Filmes por gênero

OS GIRASSÓIS DA RÚSSIA (1970)

I girasoli
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Les fleurs du soleil (França)
O último adeus (Portugal)
Sunflower (Estados Unidos, Reino Unido, Holanda)
Los girasoles (Espanha)
Los girasoles de Rusia (Argentina)
Sonnenblumen (Alemanha)
Solsikkerne (Dinamarca)
Подсолнухи (União Soviética)
Pais: França, Itália, Federação Russa
Gênero: Drama, 2ª Guerra Mundial
Direção: Vittorio De Sica
Roteiro: Tonino Guerra, Cesare Zavattini
Produção: Carlo Ponti, Arthur Cohn
Design Produção: Piero Poletto
Música Original: Henry Mancini
Direção Musical: Henry Mancini
Fotografia: Giuseppe Rotunno
Edição: Adriana Novelli
Figurino: Enrico Sabbatini
Guarda-Roupa: Berta Betti, Giuseppina Delli Carpini, Adriana Masseroni
Maquiagem: Giuseppe Annunziata, Mario Van Riel
Efeitos Sonoros: Alvaro Orsini, Carlo Palmieri, Renato Cadueri
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1971

Elenco

Sophia Loren Giovanna
Marcello Mastroianni Antonio
Lyudmila Savelyeva Mascia
Galina Andreeva Valentina, oficial soviética
Anna Carena Madre Antonio
Nadya Serednichenko Camponesa russa
Germano Longo Ettore
Glauco Onorato O sobrevivente
Silvano Tranquilli Operário italiano
Gunars Cilinskis Funcionário russo
Pippo Starnazza Funcionário do Escritório de informações
Carlo Ponti Jr. Bebê de Giovanna
Oleg Fyodorov Jovem trabalhador russo
Marisa Traversi .
Giorgio Basso .
Gianni Bortolotti .
Giuliano Girardi .

Prêmios

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Atriz (Sophia Loren)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Trilha Sonora (Henry Mancini)

Fotogramas de Plata, Madrid, Espanha

Fotogramas de Plata de Melhor Intérprete Estrangeiro (Sophia Loren)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Giovanna e Antonio se casam a fim de adiar a ida dele para combater na Segunda Guerra Mundial. Depois de doze dias de felicidade, eles tentam outro esquema, no qual Antonio finge ser um homem louco. Finalmente, ele é forçado a seguir para combater na Frente Russa.

Terminada a guerra, Antonio não retorna e é considerado como desaparecido em ação. Apesar das dificuldades, Giovanna está convencida de que seu grande amor sobreviveu à guerra e ainda se encontra na União Soviética. Determinada, ela viaja para lá disposta a encontrá-lo.

Uma vez na União Soviética, Giovanna visita os campos de girassóis, onde supostamente há uma flor para cada soldado italiano morto, no local onde os alemães forçaram os italianos a cavarem suas próprias valas comuns. Depois de algum tempo, Giovanna finalmente encontra Antonio, casado com uma mulher que salvou sua vida, e com uma filha. Sem filhos, tendo sido fiel ao marido, Giovanna retorna à Itália de coração partido, mas não quer perturbar a nova vida de seu amor.

Alguns anos depois, Antonio procura Giovanna e lhe pede para voltar com ele para a União Soviética. Ela, no entanto, prefere seguir em frente com sua vida, trabalhando numa fábrica e morando com um homem, com quem tem uma criança. Assim, não desejando arruinar a vida da filha de Antonio nem a de seu próprio filho, Giovanna se recusa a deixar a Itália, expressando uma intensa maturidade emocional em sua escolha.

Na estação ferroviária, os dois se despedem e Antonio deixa a Itália para sempre.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Vittorio De Sica, a partir de um roteiro escrito por Tonino Guerra e Cesare Zavattini, “Os Girassóis da Rússia” é um filme produzido pelas empresas AVCO Embassy Pictures, Compagnia Cinematografica Champion, Mosfilm e Les Films Concordia em 1970. Sua trama conta a história de uma mulher italiana, em busca de seu marido que, durante a 2ª Guerra Mundial, partira para a frente russa e, terminada a guerra, não retornou à Itália.

Embora não esteja entre suas melhores realizações, a direção de De Sica é de muito boa qualidade, o mesmo ocorrendo com a fotografia a cargo de Giuseppe Rotunno. Na área técnica, merece igualmente elogios a bela trilha sonora, assinada por Henry Mancini e indicada ao Oscar da categoria.

No elenco, Sophia Loren brilha no papel principal, seguida pelas ótimas atuações de Marcello Mastroianni e Lyudmila Savelyeva.

CAA