Filmes por gênero

RIO VIOLENTO (1960)

Wild River
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Quando o rio se enfurece (Portugal)
Le fleuve sauvage (França)
Fango sulle stelle (Itália)
Río salvaje (Espanha, Argentina)
Wilder strom (Alemanha, Austria)
Dzika rzeka (Polônia)
Vad folyó (Hungria)
Den vilde flod (Dinamarca)
Дикая река (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Romance
Direção: Elia Kazan
Roteiro: Paul Osborn
Produção: Elia Kazan
Música Original: Kenyon Hopkins
Direção Musical: Kenyon Hopkins
Fotografia: Ellsworth Fredericks
Edição: William Reynolds
Direção de Arte: Lyle Wheeler, Herman Blumenthal
Figurino: Anna Hill Johnstone
Maquiagem: Ben Nye
Efeitos Sonoros: Eugene Grossman, Dick Vorisek
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1961

Elenco

Montgomery Clift Chuck Glover
Lee Remick Carol Garth Baldwin
Jo Van Fleet Ella Garth
Albert Salmi Hank Bailey
Jay C. Flippen Hamilton Garth
James Westerfield Cal Garth
Barbara Loden Betty Jackson
Frank Overton Walter Clark
Malcolm Atterbury Sy Moore
Bruce Dern Jack Roper
John Dudley Todd
Judy Harris Barbara Baldwin
Robert Earl Jones Sam Johnson
Jim Menard Jim Baldwin Jr.
Mike Dodd Xerife Hogue
Jim Steakley Prefeito Tom Maynard
C.C.L. Wray Juiz de Paz
Edna Snapp Esposa do Juiz de Paz
Ross Apperson Advogado Armstrong
Mark Menson Winters
Patricia Perry Mattie
Alfred Smith Thompson

Prêmios

National Board of Review, USA

Prêmio NBR dos 10 Melhores Filmes

Indicações

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Ouro (Elia Kazan)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1932, o Vale do Tennessee sofreu uma catastrófica inundação, com prejuízos inestimáveis.  O governo, através da Autoridade do Vale do Tennessee  (AVT), decidiu, então, pela construção de uma grande Represa, como forma de controlar o nível do rio e evitar novas inundações.

Em 1934, quando as obras estão quase concluídas, a AVT inicia um processo de desapropriação das terras a serem inundadas pelas águas da represa.  O governo tem êxito nas negociações com todos os interessados, exceto com a Sra. Ella Garth, que se nega a deixar suas terras, localizadas numa ilha fluvial.

Depois de enviar três emissários, sem sucesso, a AVT pede ao jovem Chuck Glover que vá até a Sra. Garth tentar demovê-la da decisão tomada, já que não desejam tirá-la à força face às possíveis repercussões negativas junto à imprensa.  A Sra. Garth vive na ilha com seus três filhos homens e uma neta, Carol, viúva há três anos.

No mesmo dia em que chega à pequena cidade, Chuck vai até a ilha, onde, além de não ser bem recebido, é jogado com paletó e gravata no rio.  No dia seguinte, volta à propriedade da Sra. Garth, que lhe pede desculpas pelo incidente da véspera, mas que continua irredutível em sua decisão.  Carol está para se casar com Walter Clark, um homem a quem ela não ama.  Em Chuck, por quem se sente atraída, vê a possibilidade de ter uma vida melhor numa cidade grande mas, por outro lado, receia entrar numa relação de curto prazo, que só dure até ele terminar seu trabalho.

Com o cronograma das obras em fase crítica, devido à resistência da Sra. Garth, Chuck começa a tirar a mão-de-obra dos comerciantes locais, por oferecer melhores salários, o que quase lhe rende um linchamento.  Carol entra na briga, em sua defesa, e apanha também.  Os dois resolvem assumir que se acham apaixonados e, pouco tempo depois, casam-se perante um juiz de paz.  O casal se instala na antiga casa de Carol, juntamente com os dois pequenos filhos do 1º casamento dela.

As obras da represa chegam a um ponto que se torna inadiável a retirada da Sra. Garth.  Assim, por conta de uma decisão judicial, ela é finalmente obrigada a deixar suas terras, sendo instalada numa casa escolhida por Chuck.

No dia seguinte, a AVT começa a derrubar as grandes árvores da ilha, bem como, a demolir a antiga casa dos Garth.  Carol chega e comunica o falecimento de sua avó.

Terminada sua missão, Chuck parte num avião da Empresa de volta à Washington, levando consigo a mulher e os dois filhos dela.

imagem

Comentários

"Rio Violento" é um ótimo filme, cujo tema principal coloca em discussão os direitos individuais vs. as necessidades de desenvolvimento do Estado, como um todo.

Dirigido pelo grande cineasta Elia Kazan, que realiza um magnífico trabalho ao recriar o ambiente característico da Depressão de meados dos anos 30, com o aumento da pobreza e do desemprego.  Na segunda metade, são introduzidas tensões raciais que ajudam a manter o interesse dramático pelo filme.

Além do ótimo trabalho de Kazan, "Rio Violento" apresenta uma bela fotografia e boas atuações por parte do elenco principal.  Montgomery Clift e Lee Remick trazem um certo magnetismo para a tela.  Jo Van Fleet, com apenas 45 anos, está tão convincente como a matriarca Ella Garth, uma senhora de 80 anos de idade, que me parece uma injustiça não ter sido indicada ao Oscar.  "Rio Violento" marca, ainda, a estréia no cinema do ator Bruce Dern.

CAA