Filmes por gênero

RÉQUIEM PARA UM SONHO (2000)

Requiem for a dream
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Réquiem por un sueño (Espanha)
Retour à Brooklyn (Canadá francês)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Darren Aronofsky
Roteiro: Darren Aronofsky, Hubert Selby Jr.
Produção: Palmer West, Eric Watson
Design Produção: James Chinlund
Música Original: Clint Mansell
Fotografia: Matthew Libatique
Edição: Jay Rabinowitz
Direção de Arte: Judy Rhee
Figurino: Laura Jean Shannon
Guarda-Roupa: Donna Maloney, Pamela Kezal, Mark Burchard e outros
Maquiagem: Judy Chin, Louie Zakarian, Marjorie Durand
Efeitos Sonoros: Nelson Ferreira, Ken Ishii, Brad Zoern e outros
Efeitos Especiais: Drew Jiritano, Mark Bero, Andrew Mortelliti
Efeitos Visuais: Jeremy Dawson, Dan Schrecker, Francis Schmidt
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 2004

Elenco

Ellen Burstyn Sara Goldfarb
Jared Leto Harry Goldfarb
Jennifer Connelly Marion Silver
Marlon Wayans Tyrone Love
Christopher McDonald Tappy Tibbons
Louise Lasser Ada
Marcia Jean Kurtz Rae
Janet Sarno Sra. Pearlman
Suzanne Shepherd Sra. Scarlini
Joanne Gordon Sra. Ovadia
Charlotte Aronofsky Sra. Miles
Mark Margolis Sr. Rabinowitz
Peter Maloney Dr. Pill
Bryan Chattoo Brody
Keith David Big Tim
Ben Shenkman Dr. Spencer
Denise Dowse Mãe de Tyrone
Denise Y. Dowse Mãe de Tyrone
Samia Shoaib Enfermeira Mall
Chas Mastin Lyle Russel
Stanley Herman Tio Hank
Abraham Abraham King Neptune
Sean Gullette Arnold

Prêmios

Festival Internacional de Cinema de Estocolmo, Suécia

Prêmio de Melhor Atriz (Ellen Burstyn)

Festival Internacional de Valladolid, Espanha

Prêmio Espiga de Ouro (Darren Aronofsky)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz (Ellen Burstyn)

Festival Internacional de Cinema de Estocolmo, Suécia

Prêmio Cavalo de Bronze de Melhor Longa-Metragem (Darren Aronofsky)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Ellen Burstyn)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Harry Goldfarb quer ser rico.  Sua mãe, Sara, quer que ele seja feliz e se case.  Marion Silver, a bela namorada de Harry, quer ter uma grife.  Só que, enquanto sonha, Harry se encontra com seu amigo, Tyrone, que tem sempre um pouco de heroína à mão.

Sara sonha com uma vida mais colorida e menos solitária.  Por isso, vive colada na TV.  Um dia, o telefone toca e ela entende que brevemente será chamada para aparecer em seu programa predileto.  Ela corre para provar seu melhor vestido e, com tristeza, verifica que o mesmo está muito apertado.  Resolve, então, emagrecer para poder usá-lo no grande dia e, para isso, começa a tomar pílulas para perder o apetite.

Marion quer abrir sua loja e pede ajuda a Harry.  Este e Tyrone começam a traficar drogas.  Em breve, os três juntam bastante dinheiro: eles começam a se sentir invencíveis.  Sara também está mais magra: ela se sente ótima em seu vestido vermelho.

Só que os quatro não estão livres para usufruir de seus sonhos.  Eles estão viciados.  E quando os hábitos viram vício, todos se sentem ainda mais sós.  

Ainda que Harry converse com a mãe e perceba que ela agora está elétrica e trincando os dentes… Ainda que Harry e Marion saibam que só têm um ao outro… E que Tyrone se lembre vivamente dos ensinamentos de sua mãe … nenhum deles consegue mais se comunicar.  Os sonhos de dinheiro, fama e sucesso sucumbem diante dos pesadelos distorcidos, da dor e da dependência.

imagem imagem imagem

Comentários

"Réquiem para um Sonho" é um excelente filme que trata, de forma bastante realista, do sério problema das drogas.  Realizado por Darren Aronofsky, que também co-assina o roteiro, o filme descreve, com bastante intensidade, os sonhos iniciais e a angústia e o desespero que levam os viciados ao fundo do poço.  Em sua abrangência,  Aronofsky não se limita a retratar o usuário das chamadas drogas pesadas, mas aborda, por exemplo, o caso de Sara, que vislumbrando um convite para se apresentar num programa de televisão, começa a tomar pílulas de anfetamina para perder peso e poder se tornar mais atraente e igualmente entra num processo de autodestruição.

Ellen Burstyn apresenta uma interpretação magistral e merecia ter recebido o Oscar de Melhor Atriz, no ano ganho por Julia Roberts por seu trabalho em "Erin Brockovich", o que me pareceu ter sido uma grande injustiça.  Jennifer Connelly, Jared Leto e Marlon Wayans também estão ótimos.

CAA