Filmes por gênero

ASAS DE ÁGUIAS (1957)

The wings of eagles
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A águia voa ao Sol (Portugal)
L'aigle vole au soleil (França, Bélgica, Canadá)
Le ali delle aquile (Itália)
Escrito bajo el sol (Espanha)
Alas de águila (Argentina)
Dem Adler gleich (Austria, Alemanha)
Hennes vilda man (Suécia)
Na skrzydlach orlów (Polônia)
Крылья орлов (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: John Ford
Roteiro: Frank Fenton, William Wister Haines
Produção: Charles Schnee
Música Original: Jeff Alexander
Fotografia: Paul Vogel
Edição: Gene Ruggiero
Direção de Arte: Malcolm Brown, William A. Horning
Guarda-Roupa: Walter Plunkett
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Wesley C. Miller, James Brock
Efeitos Especiais: Warren Newcombe, A. Arnold Gillespie
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1961

Elenco

John Wayne Frank W. 'Spig' Wead
Dan Dailey Mecânico 'Jughead' Carson
Maureen O'Hara Minnie Wead
Ward Bond John Dodge
Ken Curtis John Dale Price
Edmund Lowe Almirante Moffett
Kenneth Tobey Capitão Herbert Allen Hazard
Peter Ortiz Tenente Charles Dexter
Barry Kelley Capitão Jock Clark
Henry O'Neill Capitão Spear
Charles Trowbridge Almirante Crown
Louis Jean Heydt Dr. John Keye
Evelyn Rudie Doris Wead
Jack Pennick Joe McGuffey
Willis Bouchey Barton
James Todd Jack Travis
Sig Ruman Gerente
Dorothy Jordan Rose Brentmann
Forbes Murray Congressista
Mimi Gibson Lila Wead
Danny Borzage Pete
Arthur Salzfass Piloto da Marinha
Janet Lake Enfermeira
Mae Marsh Enfermeira
May McAvoy Enfermeira

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1919, na Base Naval de Pensacola, Flórida, o oficial Frank W. "Spig" Wead, um dos pilotos da Marinha, teve repetidas vezes negada sua permissão para voar sozinho pelo seu instrutor, o tenente Charles Dexter. No entanto, uma rivalidade nacional entre as divisões de aeronáutica do Exército e da Marinha incita Spig a aceitar o desafio do piloto do exército, o capitão Herbert Allen Hazard, de voar sozinho num determinado dia. Embora o temerário vôo de Spig, em um hidroavião com Hazard, termine em um pouso forçado numa festa do almirante Moffett, ele é liberado de todas as acusações ao defender suas ações como necessárias para promover a aviação da Marinha.

Ao retornar embriagado para casa, a fim de celebrar sua vitória, sua esposa Minnie informa que seu filho se acha doente. Depois que a criança morre, naquela noite, os pais alienados não conseguem se consolar, apesar do sofrimento compartilhado. Com o passar do tempo, no entanto, o casal felizmente consegue criar duas outras crianças, embora Minnie seja incapaz de lidar com as frequentes transferências necessárias ao sucesso da carreira da Spig. Suas filhas frequentam uma escola primária quando a Marinha decide competir com o Exército em uma prova ao redor do mundo e escolhe Spig para liderar sua equipe. Ele aceita o desafio, fazendo com que o casal se separe quando Minnie se recusa a aceitar uma transferência.

Semanas mais tarde em Washington, Hazard e sua equipe do exército estão comemorando a próxima corrida em uma pousada próxima, quando Spig e sua equipe interrompem a festa, iniciando uma briga. Incapaz de controlar os homens, o gerente da pousada chama a polícia. Pouco tempo depois, Spig descobre que o Congresso, preocupado com o fato de a nação poder desaprovar o financiamento da competição militar, nega a autorização da Marinha. Precisando provar as habilidades de sua equipe, Spig decide entrar nas corridas de hidroaviões internacionais da Schneider Cup, que ele e John Price ganham.

Quando está prestes a receber o posto de comandante mais novo do esquadrão, na história da Marinha, ele decide se reunir com Minnie e as crianças que vivem em Coronado. Assim, ao retornar à casa da família, sem avisá-la previamente, ele a encontra cheia de garrafas de licor vazias e suas filhas sem qualquer supervisão. As jovens, que apenas o conheciam através dos noticiários navais, dificilmente o reconhecem como pai. Quando Minnie chega em casa mais tarde, à noite, Spig expressa seu arrependimento por ter deixado a família. Ela aceita suas desculpas e concorda em deixá-lo viver com elas novamente.

Depois que o casal passa uma noite romântica juntos, um Spig sonolento desperta quando uma das jovens chora. Ao abrir a porta do quarto, ele tropeça e cai pela escada, quebrando várias vértebras cervicais. Paralisado do pescoço para baixo, ele é hospitalizado no Hospital Naval de San Diego. Com poucas chances de recuperação, ele rompe com Minnie na esperança de que ela possa refazer sua vida. De coração partido, ela aceita sua decisão.

Na manhã seguinte, o mecânico da Marinha "Jughead" Carson, indicado para auxiliar na recuperação de Spig, explica suas limitações físicas e, em seguida, começa uma rotina diária para fazer com que seu cérebro envie mensagens para seu corpo, apesar das fraturas em sua coluna cervical. Depois de vários meses repetindo a frase, “vou mexer com o dedo do pé”, ele finalmente consegue fazer com que o dedo se mexa e, meses depois, ele consegue se sentar na cama.

Certo dia, ele vê Minnie passeando fora do hospital e percebe que as rosas que Price regularmente lhe entrega são, na realidade de sua esposa, que ainda é dedicada a ele. Meses depois, Spig recupera a mobilidade de suas mãos o suficiente para aceitar a sugestão de Carson de que ele escreva seus próprios contos. Finalmente, Spig recupera sua capacidade de caminhar, embora de forma hesitante e com a ajuda de aparelhos. Logo após receber alta do hospital, a Marinha, que precisa de publicidade para obter financiamento para novos porta-aviões, pede-lhe para que escreva roteiros militares para Hollywood e lhe dá um escritório ao lado do diretor John Dodge. Depois de vários anos de colaboração em muitos dramas militares, os dois se tornam grandes amigos.

Embora o agora rico Spig continue oficialmente casado com Minnie, ele reside sozinho em Hollywood. Anos mais tarde, ao se encontrar em Nova York para a estreia de uma peça na Broadway, Spig encontra-se acidentalmente com Carson, que sugere que ele procure Minnie e o leva até o aeroporto. Spig chega ao apartamento de San Francisco de Minnie, sem avisá-la previamente, e lhe propõe que voltem a formar uma família novamente. Minnie argumenta que ela tem uma nova vida, mas aceita seu convite para se mudar para Hollywood. Depois que ele volta para casa a fim de se preparar para a chegada de Minnie, ele ouve a notícia de que os japoneses bombardearam Pearl Harbor.

Conduzido por seu dever patriótico, Spig retorna ao trabalho apesar de suas deficiências. Incapaz de reconhecer que Minnie o ama mais do que seus companheiros, ele abandona sua família mais uma vez. Reunido com Carson e Price, ele se lança incansavelmente em estratégias para a aviação da Marinha e, meses depois, ao se deslocar para a região do atol de Kwajalein, no Pacífico Sul, ele sofre um ataque cardíaco e se vê forçado a deixar a Marinha. Com planos para voltar para Minnie e suas filhas, ele é liberado oficialmente durante uma cerimônia formal e, em seguida, retorna aos Estados Unidos.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta John Ford, a partir de um roteiro escrito por Frank Fenton e William Wister Haines, “Asas de Águias” é um drama norte-americano produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1957. Sua trama conta a história de um oficial da Marinha que, apesar da incompreensão de seus superiores, luta para desenvolver a aviação naval americana, mesmo depois de ficar paralítico após sofrer uma queda de uma escada.

Na direção, Ford realiza um bom trabalho em homenagem a seu amigo Frank Wead que, ao deixar a marinha, passou a escrever roteiros para Hollywood. Merecem ainda ser citadas a bela fotografia em metrocolor, assinada por Paul Vogel, e a trilha sonora a cargo de Jeff Alexander.

No elenco, John Wayne brilha no papel principal, seguido pelas boas atuações de Maureen O'Hara e Ward Bond.

CAA