Filmes por gênero

CREPÚSCULO DE UMA PAIXÃO (1959)

Middle of the night
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A meio da noite (Portugal)
Au milieu de la nuit (França)
Nel mezzo della notte (Itália)
En la mitad de la noche (Espanha)
Mitten in der Nacht (Austria, Alemanha)
Midt i natten (Dinamarca)
Brittsommar (Suécia)
W srodku nocy (Polônia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Delbert Mann
Roteiro: Paddy Chayefsky
Produção: George Justin
Música Original: George Bassman
Direção Musical: George Bassman
Fotografia: Joseph C. Brun
Direção de Arte: Ted Haworth
Figurino: Frank L. Thompson, Jean Louis
Guarda-Roupa: Flo Transfield
Maquiagem: George Newman
Efeitos Sonoros: Richard Gramaglia, Dick Vorisek
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1961

Elenco

Fredric March Jerry Kingsley
Kim Novak Betty Preisser
Glenda Farrell Sra. Mueller
Albert Dekker Walter Lockman
Martin Balsam Jack
Lee Philips George Preisser
Edith Meiser Evelyn Kingsley
Joan Copeland Lillian
Jan Norris Alice Mueller
Betty Walker Rosalind Neiman, a viúva
Lee Grant Marilyn
Lou Gilbert Sherman
Rudy Bond Gould
Effie Afton Sra. Herbert, a vizinha
David Ford Paul Kingsley
Audrey Peters Elizabeth Kingsley
Dora Weissman Lucy Lockman
Lee Richardson Joey Lockman
Anna Berger Caroline
Alfred Leberfeld Ellman
Nelson Olmsted Erskine
Walter Matthews Mickey Hilliard

Indicações

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Fredric March)

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Delbert Mann)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Esmagada pela melancolia causada por seu recente divórcio, a jovem Betty Preisser, uma recepcionista e modelo de um fabricante de roupas de Nova York, deixa o trabalho cedo, levando um contrato que está digitando para terminar em casa. Horas depois naquela tarde, Jerry Kingsley, um dos proprietários da empresa de vestuário, chega ao apartamento que Betty compartilha com a mãe, a Sra. Mueller, e a irmã, Alice Mueller, para pegar o tal contrato. Ele, que é um homem de meia idade e solitário, desde que sua esposa morreu, dois anos antes, sente compaixão por Betty, que ao longo da tarde lhe falara sobre seu casamento sem amor com o ex-marido, George Preisser, e sua indecisão em relação ao desejo dele de se reconciliar com ela. Jerry, que tem uma filha de vinte e cinco anos, a aconselha a deixar de sentir pena de si mesma e a tomar suas próprias decisões.

Naquela noite, durante o jantar com sua filha Lillian e sua irmã solteirona, Evelyn, Jerry menciona por várias vezes a beleza de Betty. Evelyn, que é excessivamente possessiva, faz comentários sobre as repetidas referências de Jerry à Betty. No dia seguinte, após o trabalho, ele toma coragem e convida Betty para jantar. Antes, ao passar em casa para se vestir para o jantar, sua filha Lillian, que é mais devotada a ele do que ao marido Jack, mostra-se intrigada com seu repentino interesse por uma mulher.

Betty e Jerry começam a namorar, mas depois de algumas semanas, ela anuncia que eles devem parar de se ver porque ele é seu chefe. Com sua vaidade atingida, ele lhe pergunta se não é a diferença de idades o verdadeiro motivo que a leva a romper seu relacionamento. Quando ele declara que realmente se apaixonou por ela, Betty o adverte ao se dizer incapaz de amar alguém. No entanto, precisando retornar à fabrica, ele lhe pede que o acompanhe, sendo por ela atendido.

Com as férias se aproximando, ele lhe pede que o acompanhe no final da semana até as montanhas. Ela concorda em acompanhá-lo e, no caminho, ele sugere que os dois se casem, fazendo com que ela se torne histérica. Depois de acalmá-la, ela finalmente admite que o ama. Na véspera do Ano Novo, vários convidados assumem que os dois são casados. Mais tarde, a caminho de casa, Betty se preocupa com a reação da família dele em relação a um eventual casamento.

Por outro lado, a mãe de Betty, que considera todos os homens como vagabundos, se opõe veementemente à ideia de sua filha se casar com um homem mais velho. Assim, quando ele aparece para procurá-la, a Sra. Mueller o censura por ser um “velho sujo”. No dia seguinte, na fábrica, Jerry informa seu parceiro, Walter Lockman, que pretende se casar com Betty. O feminista Walter, que ficou preso em um casamento sem amor por trinta anos, encoraja a união e confia a Jerry que, apesar de ser impotente, sentiu-se compelido a ter uma série de casos porque sua vida se acha bastante vazia.

Depois que Jerry informa Lillian, Jack e Evelyn sobre seu iminente casamento, Evelyn, indignada com a ideia de seu irmão se casar com uma jovem de vinte e quatro anos, chama-o de um velho tolo e Betty, de uma caçadora de fortuna. Temendo que Betty procure afastá-la da vida de Jerry, Evelyn deixa a sala batendo a porta. Quando ele tenta explicar sua decisão à Lillian, ela expressa que seu relacionamento neurótico não é adequado para um casamento sadio. Somente Jack se mostra feliz com a notícia, felicitando-o pelo seu próximo casamento, levando Lillian a atacar seu marido.

De repente, Jerry pede à Evelyn que organize um jantar formal, no qual ele pretende apresentar Betty à família. Acreditando que o pai precisa mais dela do que seu marido, Lillian decide cancelar as férias que ela e Jack estavam planejando, irritando Jack, que diz que a vida inteira de Lillian foi devotada ao pai. No jantar familiar, e mais tarde em uma comemoração ocorrida no escritório, Jerry se mostra estranhamente distante e temperamental. No dia seguinte, depois do trabalho, ele leva Betty à uma boate onde fica enciumado quando um amigo de seu ex-marido a cumprimenta.

Depois que Jerry leva Betty para casa, em silêncio, eles começam a discutir e, ao sair do carro, ela bate a porta com força. Em seguida, ao entrar em seu apartamento, ela encontra George esperando por ela. Ele, que acabara de chegar de um período em Las Vegas, implora-lhe para que volte para ele. Embora Betty sinta uma forte atração física por George, ela o afasta, mas finalmente sucumbe ao seu desejo. Na manhã seguinte, ela marca um encontro com Jerry no parque, onde confessa que, embora tivesse feito amor com ele, tal fato não significava nada para ela.

Sentindo-se traído e humilhado, Jerry declara que nunca mais quer vê-la e vai embora. Ao retornar ao seu apartamento, ele informa Evelyn que o casamento foi cancelado. Logo depois, a esposa de Lockman, em pânico, telefona para Jerry informando-o que seu marido acabara de telefonar de um hotel, anunciando que planejava se suicidar. Preocupado, ele corre até o hotel, onde toma conhecimento de que Lockman havia ingerido uma overdose de pílulas, mas que sobreviverá. O ato de desespero do amigo faz com que Jerry perceba que Betty despertou sua paixão pela vida. Assim, ele corre até o apartamento dela e, ao tocar a campainha, ela abre a porta e os dois se abraçam.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Delbert Mann, a partir de um roteiro escrito por Paddy Chayefsky, “Crepúsculo de uma Paixão” é um filme norte-americano produzido pela empresa Sudan Productions em 1959. Sua trama, baseada numa peça de Chayefsky, conta a história de um abastado homem de negócios, viúvo, que se torna obcecado por uma de suas empregadas, a divorciada Betty Preisser.

Na direção, Mann realiza um excelente trabalho, o que lhe valeu sua indicação ao Prêmio Palma de Ouro do Festival Internacional de Cannes. Merece ainda ser destacada a bela fotografia em preto e branco, assinada por Joseph Brun.

No elenco, Fredric March e  Kim Novak brilham nos papéis principais, seguidos pelas boas atuações de Glenda Farrell e Albert Dekker.

CAA