Filmes por gênero

A GAROTA DINAMARQUESA (2015)

The Danish Girl
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A rapariga dinamarquesa (Portugal)
Den danske pige (Dinamarca)
La chica danesa (Argentina, Espanha)
Το κορίτσι από τη Δανία (Grécia)
A dán lány (Hungria)
Danu mergina (Lituânia)
Den danske piken (Noruega)
Tanskalainen tyttö (Finlândia)
リリーのすべて (Japão)
Девушка из Дании (Rússia)
Pais: Estados Unidos, Alemanha, Dinamarca, Bélgica, Japão, Reino Unido
Gênero: Biográfico, Drama, Romance
Direção: Tom Hooper
Roteiro: Lucinda Coxon
Produção: Tim Bevan, Eric Fellner, Anne Harrison e outros
Design Produção: Eve Stewart
Música Original: Alexandre Desplat
Direção Musical: Peter Clarke, Peter Cobbin, Rael Jones
Fotografia: Danny Cohen
Edição: Melanie Oliver
Direção de Arte: Grant Armstrong, Søren Gam, Céline De Streel, Tom Weaving
Figurino: Paco Delgado
Guarda-Roupa: Yolanda Bluff, Martin Clarke, Dany Everett e outros
Maquiagem: Fabienne Adam, Dorte Jacobsen, Carole Louis e outros
Efeitos Sonoros: Bo Asdal Andersen, Julian Bale, Linda Brenon e outros
Efeitos Especiais: Paul Dimmer, Søren Hvam, Marius Artimon e outros
Efeitos Visuais: Pranay Agarwal, Alicia Aguilera, Shome Dasgupta e outros
Nota: 8.6
Filme Assistido em: 2016

Elenco

Alicia Vikander Gerda
Eddie Redmayne Lili
Tusse Silberg Senhora idosa
Adrian Schiller Rasmussen
Amber Heard Ulla
Emerald Fennell Elsa
Henry Pettigrew Niels
Claus Bue Homem na janela
Peter Krag Porteiro
Angela Curran Dresser
Pixie Hvappe
Richard Dixon Fonnesbech
Ben Whishaw Henrik
Pip Torrens Dr. Hexler
Paul Bigley Homem na Galeria
Matthias Schoenaerts Hans Axgil
Clare Fettarappa Recepcionista
Adam Redford Amante de Ulla
Jake Graf Henri
Nicholas Woodeson Dr. Buson
Philip Arditti Dr. McBride
Miltos Yerolemou Dr. Mai
Sophie Kennedy Clark Ursula
Rebecca Root Enfermeira
Yvonne Andersen Enfermeira
Johanna Smitz Bailarina
Carling Talcott Bailarina

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Screen Actors Guild Awards, Los Angeles, California, USA

Melhor Performance de uma Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Associação dos Críticos de Filmes Afro-Americanos

Prêmio dos 10 Melhores Filmes (10º lugar)

Prêmios da Broadcast Film Critics Association, USA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Prêmios Capri - Capri, Itália

Prêmio Capri de Melhor Ator (Matthias Schoenaerts)

Associação dos Críticos de Cinema de Central Ohio, USA

Prêmio de Melhor Atriz do Ano (Alicia Vikander)

Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, Brasil

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Tom Hooper)

Grêmio dos Figurinistas, Los Angeles, California, USA

Prêmio de Melhor Figurinista (Paco Delgado)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Detroit, EUA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Prêmios Empire, Reino Unido

Prêmio Empire de Melhor Atriz (Alicia Vikander)

Prêmios Hollywood do Cinema, Los Angeles, California, USA

Prêmio Hollywood de Melhor Atriz do Ano (Alicia Vikander)

Prêmio Hollywood de Melhor Diretor do Ano (Tom Hooper)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Phoenix, Arizona, USA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Prêmios Satellite, Los Angeles

Prêmio Golden Satellite de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Festival de Cinema do SESC, Brasil

Prêmio do Público de Melhor Filme Estrangeiro (Tom Hooper)

Prêmio do Público de Melhor Ator Estrangeiro (Eddie Redmayne)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Queer Lion (Tom Hooper)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Oscar de Melhor Design de Produção (Eve Stewart e Michael Standish)

Oscar de Melhor Figurino (Paco Delgado)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Eddie Redmayne)

Prêmio de Melhor Trilha Sonora Original (Alexandre Desplat)

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Alicia Vikander)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio Alexander Korda de Melhor Filme Britânico (Tom Hooper, Tim Bevan, Eric Fellner e outros)

Prêmio de Melhor Atriz (Alicia Vikander)

Prêmio de Melhor Figurino (Paco Delgado)

Prêmio de Melhor Maquiagem/Cabeleireiro (Jan Sewell)

Prêmio de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Screen Actors Guild Awards, Los Angeles, California, USA

Melhor Performance de um Ator (Eddie Redmayne)

Academia Australiana do Cinema e Televisão, Austrália

Prêmio AACTA de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Prêmio AACTA de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Grêmio dos Diretores de Arte, Los Angeles, Califórnia, USA

Prêmio Excelência em Design de Produção (Eve Stewart, Grant Armstrong, Kristy Parnham e outros)

Prêmios da British Independent Film, Inglaterra, Reino Unido

Prêmio de Melhor Atriz (Alicia Vikander)

Prêmios da Broadcast Film Critics Association, USA

Prêmio dos Críticos de Melhor Direção de Arte (Eve Stewart, Michael Standish)

Prêmio de Melhor Figurino (Paco Delgado)

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, Brasil

Grande Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Tom Hooper)

Associação dos Críticos de Cinema de Dallas-Fort Worth - USA

Prêmio de Melhor Filme (9º lugar)

Prêmio de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Denver, Colorado, EUA

Prêmio de Melhor Atriz (Alicia Vikander)

Prêmios Empire, Reino Unido

Prêmio Empire de Melhor Maquiagem e Cabeleireiro

Academia do Cinema Europeu

Prêmio do Público de Melhor Filme (Tom Hooper)

Círculo dos Críticos de Cinema da Flórida, USA

Prêmio de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Prêmios GLAAD

Prêmio de Filme Excepcional

Prêmios Gold Derby

Prêmio Gold Derby de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Prêmio Gold Derby de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Gran Premio Internazionale del Doppiaggio

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Dublagem de um Ator (Flavio Aquilone)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Houston, EUA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Prêmios Júpiter, Alemanha

Prêmio Júpiter de Melhor Atriz Internacional (Alicia Vikander)

Círculo dos Críticos de Cinema de Kansas City, USA

Prêmio de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Phoenix, Arizona, USA

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Prêmio de Melhor Design de Produção (Eve Stewart)

Prêmio de Melhor Figurino (Paco Delgado)

Sociedade dos Críticos de Cinema de San Diego, USA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Associação de Críticos de Cinema de San Francisco

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Prêmios Satellite, Los Angeles

Prêmio Satellite de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Prêmio Satellite de Melhor Figurino (Paco Delgado)

Prêmio Satellite de Melhor Direção (Tom Hooper)

Prêmio Satellite de Melhor Roteiro Adaptado (Lucinda Coxon)

Prêmio Satellite de Melhor Trilha Sonora Original (Alexandre Desplat)

Prêmio Satellite de Melhor Direção de Arte/Design de Produção (Eve Stewart)

Associação dos Críticos de Cinema de St. Louis, USA

Prêmio de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Prêmio de Melhor Atriz (Alicia Vikander)

Prêmio de Melhor Direção de Arte (Eve Stewart)

Prêmios Teen Choice - Califórnia, USA

Prêmio Teen Choice de Melhor Atriz: Drama (Alicia Vikander)

Círculo dos Críticos de Cinema de Vancouver, Canadá

Prêmio de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Tom Hooper)

Associação dos Críticos de Cinema de Washington DC

Prêmio de Melhor Ator (Eddie Redmayne)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Alicia Vikander)

Sinopse

Nascido em 1882, na Dinamarca, Einar Magnus Andreas Wegener sempre foi um artista introspectivo. Ele era muito calmo e também muito deprimido. Quando podia, expressava o que sentia em suas obras, pintando e colorindo, mas nunca pessoalmente.
 
Em meados de 1900, ele conheceu Gerda Gottlieb, uma ilustradora que também fazia trabalhos de pintura, assim como ele. Em pouco tempo, ele se apaixonou por ela e, em 1926, os dois se casaram. Poucos anos depois, Gerda teve uma idéia para um novo quadro e precisava que alguma jovem posasse para ela. No entanto, como todas as suas modelos estavam ocupadas com outros trabalhos, ela pensou numa alternativa que mudou tudo. Assim, ao perceber os diversos traços finos e delicados de Einar, ela pediu que seu marido vestisse algumas peças de roupas femininas e posasse, a fim de usá-lo como modelo.
 
De início, Einar resistiu ao pedido por acreditar que não ficaria confortável na posição de modelo. Mesmo assim, por sua esposa, ele vestiu as roupas femininas e posou enquanto ela pintava. A surpresa veio logo depois que ele vestiu a primeira meia-calça. Em seu diário, ele escreveu: "Não posso negar, pode soar estranho, mas me senti bem na maciez das roupas femininas". Foi assim que, lentamente, Lili Elbe nasceu. Esguia e feições incomuns, Lili  era a personificação do transexualismo de Einar.
 
No começo dos anos 1930, Einar passou a se apresentar aos outros como Lili. Por diversas vezes, escutou histórias sobre homens iguais a ele, que se sentiam melhor enquanto mulheres e, em meados daquela década, tomou uma decisão. Com o apoio constante de Gerda, ele se mudou para a Alemanha a fim de se submeter a cirurgias de retirada dos testículos e do pênis.
 
Instalado no Instituto de Pesquisas Sexuais de Berlim, comandado pelo sexólogo Magnus Hirschfeld, Lili poderia passar por cirurgias de redesignação sexual. Assim, ela se submeteu aos mesmos procedimentos que Dora Richter, a primeira transgênica da história. Logo depois das cirurgias, o caso virou notícia tanto na Dinamarca, quanto na Alemanha. Em outubro de 1930, frente ao novo gênero de Lili, um tribunal dinamarquês invalidou o casamento entre Lili e Gerda. Com a separação, a trans conseguiu alterar seu nome em diversos documentos.
 
Poucas semanas depois, Lili tornou-se a segunda mulher trans a passar por uma vaginoplastia, enxerto realizado por Dr. Erwin Gohrbandt. Sua vida pessoal, no entanto, não ia tão bem. Por mais que estivessem separadas, Lili ainda amava Gerda. A artista, todavia, percebeu que seu amado, o esquecido Einar, já não existia mais. Assim, Hans Axgil entrou para a equação, casando-se com Gerda. Lili, por sua vez, conheceu Claude Lejeune, um negociante de artes francês, anos depois de sua transição.
 
Apaixonada, Lili decidiu que se submeteria à uma cirurgia final, que envolvia um transplante de útero e a construção de uma vagina. Ela queria ter filhos, formar uma família. A falta de tecnologia apropriada, no entanto, fez com que os procedimentos experimentais causassem uma forte reação no corpo da mulher. Assim, em menos de três meses, seu corpo rejeitou o útero transplantado e Lili sofreu grandes consequências, incluindo diversas infecções que a levaram à morte.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Tom Hooper, a partir de um roteiro escrito por Lucinda Coxon, "A Garota Dinamarquesa" é um filme produzido em 2015 pelas empresas Working Title Films, Pretty Pictures, Artémis Productions, dentre outras.
 
Na direção, Hooper realiza um ótimo trabalho, no que é ajudado por uma boa fotografia, a cargo de Danny Cohen, e pelas excelentes atuações de Eddie Redmayne, Alicia Vikander e Matthias Schoenaerts.
 
CAA