Filmes por gênero

JESUS DE MONTREAL (1989)

Jésus de Montréal
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Jesus of Montreal (Estados Unidos)
Jesus von Montreal (Alemanha)
Jesus från Montreal (Suécia)
Jesus fra Montreal (Dinamarca)
Jezus z Montrealu (Polônia)
Jesus av Montreal (Noruega)
Montreáli Jézus (Hungria)
Montrealin Jeesus (Finlândia)
Pais: Canadá, França
Gênero: Drama
Direção: Denys Arcand
Roteiro: Denys Arcand
Produção: Roger Frappier, Pierre Gendron, Monique Létourneau
Design Produção: François Séguin
Música Original: Jean-Marie Benoît, François Dompierre, Yves Laferrière
Fotografia: Guy Dufaux
Edição: Isabelle Dedieu
Direção de Arte: François Séguin
Figurino: Louise Jobin
Guarda-Roupa: Mariane Carter
Maquiagem: Cécile Rigault, Micheline Trépanier
Efeitos Sonoros: Patrick Rousseau, Adrian Croll, Hans Peter Strobl, Jo Caron
Efeitos Especiais: Louis Craig, Mario Dumont
Efeitos Visuais: François Aubry
Nota: 8.6
Filme Assistido em: 1990

Elenco

Lothaire Bluteau Daniel
Catherine Wilkening Mireille
Johanne-Marie Tremblay Constance
Rémy Girard Martin
Robert Lepage René
Gilles Pelletier Padre LeClerc
Yves Jacques Richard
Gaston Lepage Guarda de Segurança
Roy Dupuis Marcel Brochu
Denis Bouchard Motorista da Ambulância
Isabelle Truchon Namorada de Richard
Denys Arcand Juiz
Claude Blanchard Policial
Ron Lea Médico de Daniel
Tom Rack Médico
Cédric Noël .
Pauline Martin .
Jean-Louis Millette .
Monique Miller .
Christine-Ann Atallah .
Valérie Gagné .
Boris Bergman .
Pascal Rollin .
Marcel Sabourin .
Andrée Lachapelle .
Anna-Maria Giannotti .
Jean Marchand .
Sylvie Drapeau .
Danielle Godin .
Danielle Lepine .

Prêmios

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio do Júri (Denys Arcand)

Prêmio do Júri Ecumênico (Denys Arcand)

Festival Internacional de Toronto, Canadá

Prêmio dos Críticos Internacionais (Denys Arcand)

Prêmios Génie - Academia Canadense

Génie de Melhor Filme (Roger Frappier, Pierre Gendron)

Génie de Melhor Ator (Lothaire Bluteau)

Génie de Melhor Direção (Denys Arcand)

Génie de Melhor Ator Coadjuvante (Rémy Girard)

Génie de Melhor Som (Patrick Rousseau, Adrian Croll, Hans Peter Strobl, Jo Caron )

Prêmio Carretel de Ouro (Roger Frappier, Pierre Gendron)

Génie de Melhor Direção de Arte/Design de Produção (François Séguin )

Génie de Melhor Roteiro Original (Denys Arcand )

Génie de Melhor Fotografia (Guy Dufaux)

Génie de Melhor Figurino (Louise Jobin )

Génie de Melhor Edição (Isabelle Dedieu)

Génie de Melhor Trilha Sonora Original (Yves Laferrière)

Génie de Melhor Edição de Som (Marcel Pothier, Laurent Lévy, Antoine Morin, Diane Boucher)

Festival Internacional de Cinema de Seattle, Estados Unidos

Prêmio Golden Space Needle de Melhor Direção (Denys Arcand)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira (Roger Frappier, Pierre Gendron, Denys Arcand)

Associação dos Críticos de Cinema da Argentina

Condor de Prata de Melhor Filme Estrangeiro (Denys Arcand)

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Denys Arcand)

Festival Internacional de Cinema de Chicago

Prêmio Gold Hugo de Melhor Filme (Denys Arcand)

Prêmios Génie - Academia Canadense

Génie de Melhor Ator Coadjuvante (Gilles Pelletier)

Génie de Melhor Atriz (Catherine Wilkening)

Génie de Melhor Atriz Coadjuvante (Johanne-Marie Tremblay)

Génie de Melhor Atriz Coadjuvante (Pauline Martin)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

A fim de adaptar o texto de uma peça sobre a Paixão de Cristo, para ser apresentada em um parque em torno de sua igreja, o pároco local convida um jovem ator e diretor, Daniel, o qual faz parte de um grupo de teatro de Montréal.

Este arregaça as mangas, prepara a adaptação solicitada e, em seguida, juntamente com vários atores que, como ele, vivem de contratos ocasionais, encena o espetáculo.  A peça atrai um numeroso público e se torna um sucesso.

Os atores, sobretudo Daniel, que faz o papel de Cristo, ultrapassam a simples representação ao tentarem, com sua versão moderna e inovadora, uma aproximação que provoque o espectador.  As autoridades religiosas condenam a idéia e interditam as representações.  Tal fato cria uma estranha atmosfera entre os atores, agora crentes perseguidos, e as autoridades.

Ao começar a perceber o paralelo existente entre o que está vivenciando e a vida de Jesus Cristo, este perseguido pelas autoridades romanas, Daniel insiste em que o 'show deve continuar', não importa o que lhe possa acontecer.

Uma última representação é interrompida pela polícia sob o pretexto de medida de segurança.  O público protesta.  No confronto, Daniel é mortalmente atingido.

imagem

Comentários

Escrito e dirigido pelo cineasta Denys Arcand, "Jesus de Montréal" é um ótimo filme.  Arcand consegue sutilmente fazer um paralelo entre a história bíblica de Cristo e o dia-a-dia de um grupo de atores interpretando os últimos momentos de Jesus.

O roteiro é muito bem construído.  A trama discute alguns temas como a fé, a vida de Cristo, o existencialismo, a queda do papel da religião na sociedade franco-canadense.

A fotografia de Guy Dufaux e o trabalho de edição, assinado por Isabelle Dedieu, são outros pontos fortes de "Jesus de Montréal", juntamente com as ótimas atuações de um elenco, onde se destacam Lothaire Bluteau, Rémy Girard e Catherine Wilkening.

CAA