Filmes por gênero

A ÚLTIMA NOITE DE BÓRIS GRUSHENKO (1975)

Love and Death
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Nem Guerra, Nem Paz (Portugal)
Guerre et amour (França)
La última noche de Boris Grushenko (Argentina, Espanha)
Kærlighed og død (Dinamarca)
Amore e guerra (Itália)
Szerelem és halál (Hungria)
Miłość i śmierć (Polônia)
Död och pina (Suécia)
Любовь и смерть (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia, Guerra
Direção: Woody Allen
Roteiro: Woody Allen
Produção: Charles H. Joffe, Fred T. Gallo, Martin Poll
Música Original: Felix Giglio
Fotografia: Ghislain Cloquet
Edição: Ron Kalish, Ralph Rosenblum, George Hively
Direção de Arte: Willy Holt
Figurino: Andree Demarez, Imre Béres
Maquiagem: Anatole Paris, Marie-Madeleine Paris, Renée Guidet
Efeitos Especiais: Peter Dawson, Kit West
Nota: 8.8
Filme Assistido em: 1976

Elenco

Woody Allen Boris
Diane Keaton Sonja
James Tolkan Napoleão
Georges Adet Nehamkin
Robinson Frank Adu Sargento
Edmond Ardisson Padre
Féodor Atkine Mikhail
Albert Augier Garçom
Yves Barsacq Rimsky
Lloyd Battista Don Francisco
Jack Berard General Lecoq
George Birt Médico
Yves Brainville André
Brian Coburn Dimitri
Henri Coutet Minskov
Henri Czarniak Ivan
Despo Diamantidou Mãe
Luce Fabiole Avó
Florian Tio Nikolai
Jacqueline Fogt Ludmilla
Sol Frieder Voskovec
Olga Georges-Picot Condessa Alexandrovna
Harold Gould Anton
Jessica Harper Natasha
Harry Hankin Tio Sasha
Tony Jay Vladimir Maximovitch
Tutte Lemkow Pierre
Leib Lensky Padre Andre
Anne Lonnberg Olga
Beth Porter Anna
Howard Vernon General Leveque

Prêmios

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio UNICRIT (Woody Allen)

Indicações

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Ouro (Woody Allen)

Sinopse

Apesar de seus protestos, o politicamente ambivalente Boris Grushenko é gradualmente atraído para o exército russo durante a invasão napoleônica da Rússia e, apesar de sua covardia, ele se torna um herói de guerra. Tal fato o torna um parceiro em potencial para a adorável Sonja, que tem sido a mulher de seus sonhos, mas que nunca foi mais que uma amiga dele.
 
O amor de Sonja sempre foi direcionado ao irmão de Boris, Ivan. Quando a morte de Ivan na batalha abre caminho para o romance, as dúvidas de Sonja sobre se ela ama realmente Boris, fazem com que seu relacionamento com Boris se desenvolva muito lentamente. Assim, aos poucos, eles se apaixonam e seu amor se aprofunda. No entanto, como resultado das incertezas de Sonja, as filosofias pacifistas de Boris evoluem para o ativismo, a ponto de ele e Sonja planejarem assassinar Napoleão, mas alguém se adianta a eles.
 
Infelizmente, Boris é a única pessoa encontrada na cena do crime, sendo preso e sentenciado à morte. Enquanto se encontrava na prisão, o ateu Boris foi estranhamente transformado em um homem de profunda fé religiosa e visitado por um anjo que lhe prometeu salvá-lo do pelotão de fuzilamento. Infelizmente, sua execução ocorre, deixando-o desiludido e, no momento de sua morte, sua filosofia pessoal lhe dá a percepção de que o amor e a morte são a verdadeira essência da experiência humana que abraçam filosofias religiosas e metafísicas profundas.

imagem

Comentários

Escrita e dirigida por Woody Allen, "A última noite de Boris Grushenko" é uma comédia produzida em 1975 pela Jack Rollins & Charles H. Joff Productions. Por sua qualidade, o filme foi agraciado com o prêmio UNICRIT e indicado ao Urso de Ouro do Festival Internacional de Berlim.
 
Na direção, Allen nos brinda com um excelente trabalho, no que é ajudado pela bela fotografia a cargo de Ghislain Cloquet, bem como, por sua excelente trilha sonora recheada de composições de Sergey Prokofiev e Wolfgang Amadeus Mozart. No elenco, destacam-se as atuações do próprio Woody Allen e de Diane Keaton, seguidas pela de James Tolkan, no papel de Napoleão.
 
Enfim, "A última noite de Boris Grushenko" é um filme que recomendo fortemente.
 
CAA