Filmes por gênero

UM HOMEM E DEZ DESTINOS (1954)

Executive Suite
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La tour des ambitieux (França, Bélgica)
La sete del potere (Itália)
La torre de los ambiciosos (Espanha)
Cuando llama el deseo (Chile, Argentina)
Die Intriganten (Austria, Alemanha)
En stol är ledig (Suécia)
Rada nadzorcza (Polônia)
Chefen er død (Dinamarca)
Номер для директоров (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Robert Wise
Roteiro: Ernest Lehman
Produção: John Houseman
Fotografia: George J. Folsey
Edição: Ralph E. Winters
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Edward C. Carfagno
Guarda-Roupa: Helen Rose
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer, Conrad Kahn
Efeitos Especiais: Warren Newcombe, A. Arnold Gillespie
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1964

Elenco

William Holden McDonald Walling
June Allyson Mary Blemond Walling
Barbara Stanwyck Julia O. Tredway
Fredric March Loren Phineas Shaw
Walter Pidgeon Frederick Y. Alderson
Shelley Winters Eva Bardeman
Paul Douglas Josiah Walter Dudley
Louis Calhern George Nyle Caswell
Dean Jagger Jesse Q. Grimm
Nina Foch Erica Martin
Edgar Stehli Julius Steigel
Mary Adams Sara Asenath Grimm
Tim Considine Mike Walling
William Phipps Bill Lundeen
Lucy Knoch Mrs. George Nyle Caswell
Raoul Freeman Avery Bullard
Virginia Brissac Edith Alderson
Harry Shannon Ed Benedeck
John Banner Henri
Willis Bouchey Detetive
John Doucette Detetive
Helen Brown Srta. Clark
Robert Carson Lee Ormand
Roy Engel Jimmy Farrell
John Hedloe Reporter
David McMahon Reporter
Mary Alan Hokanson Enfermeira
Kay Mansfield Secretária de Alderson
Bess Flowers Mulher na casa de Alderson

Prêmios

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio do Júri Especial pelo Elenco como um todo (Barbara Stanwyck, William Holden, Fredric March, etc.)

National Board of Review, USA

Prêmio NBR de Melhor Atriz Coadjuvante (Nina Foch)

Prêmio NBR dos 10 Melhores Filmes

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Nina Foch)

Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco (George J. Folsey)

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (Cedric Gibbons, Edward Carfagno, Edwin Willis, Emile Kuri )

Oscar de Melhor Figurino em Branco e Preto (Helen Rose)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme (Estados Unidos)

Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (Fredric March)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Robert Wise)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Robert Wise)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de um Drama Americano (Ernest Lehman)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em Manhattan, fora do prédio que abriga a Tredway Corporation, uma fabricante de móveis de madeira fina, o presidente da empresa, Avery Bullard, de repente sofre um colapso e morre de um acidente vascular cerebral. George Nyle Caswell e Julius Steigel estão discutindo o cargo de vice-presidente executivo, que se acha vago, quando veem um corpo sendo removido por uma ambulância. Ao perceber que se trata de Bullard, Caswell prontamente chama sua corretora e, antecipando uma queda no valor das ações da empresa, dá ordens para que sejam vendidas 3.700 ações.

Ao sofrer o colapso, os documentos de Bullard foram roubados por um homem que passava na rua e, quando o cadáver chega ao necrotério, recebe o nome de “John Doe”. Enquanto isso, um telegrama que Bullard enviara momentos antes de sua morte, marcando uma reunião do comitê executivo para aquela noite, chega à sua secretária, Erica Martin. Todos os executivos são, então, notificados, inclusive McDonald Walling, que supervisiona a fábrica da empresa e está se preparando para testar um novo processo de moldagem. À medida que o tempo passa, Caswell acompanha nervosamente as últimas notícias divulgadas pela imprensa, à procura de alguma menção à morte de Bullard. Às 18 horas, Erica e os executivos se reúnem na sala do Conselho e aguardam a chegada do presidente. Num determinado momento, o executivo Frederick Alderson é chamado para falar com Julia Tredway, principal acionista da empresa e antiga amante de Bullard.

Julia diz que recebeu uma ligação de Caswell pedindo-lhe para que vendesse 3.700 ações para um comprador anônimo. Como Bullard não aparece, a reunião é cancelada. Pouco depois, Caswell encontra-se no Stork Club com sua amante, esperando o chamado de Julia, quando ele lê num jornal noturno a notícia sobre um cadáver identificado apenas pelas iniciais "A. B.", e imediatamente faz uma chamada para a polícia. Enquanto isso, McDonald retorna à fábrica e descobre que o teste do novo processo não foi bem em sua ausência. No caminho de casa, ele comenta com sua esposa, Mary, que o analista financeiro Loren Phineas Shaw se concentra na linha inferior, à custa da criatividade da empresa, e fica com raiva quando ela gentilmente o reprova pela fidelidade cega a Bullard.

Ao chegar em casa, McDonald toma conhecimento da morte de Bullard e retorna ao escritório. Atordoado, Frederick Alderson assume provisoriamente o controle da empresa. Enquanto isso, Shaw acompanha Josiah Walter Dudley, que deveria estar em uma viagem de negócios à Chicago, até o apartamento da secretária de Dudley, Eva Bardeman. Ao chegarem lá, ele dá a notícia da morte de Bullard e diz à Dudley que uma reunião do Conselho será realizada na noite seguinte para eleger um novo presidente. No final daquela noite, McDonald e Mary discutem a próxima eleição, ocasião em que ele prevê que a maioria dos membros da Diretoria irá favorecer Jesse Grimm, acrescentando que Alderson sugeriu que ele tentasse a Presidência. Na ocasião, Mary encoraja o marido a deixar a empresa, mas ele se recusa a dar as costas à Organização.

No dia seguinte, Shaw questiona Erica sobre o relacionamento de Bullard com Julia, cujo pai tinha dirigido a empresa antes de se suicidar. Discretamente, ela reconhece apenas que Bullard tirou a empresa da ruína e fez amizade com Julia quando esta teve um esgotamento nervoso. Enquanto isso, McDonald recebe a informação de que o novo processo finalmente passou nos testes, mas que não pode ser implementado face à uma diretriz de Shaw. No escritório, Caswell pede a Shaw que 4.000 ações da empresa sejam vendidas a ele pelo preço de fechamento do dia anterior. Shaw o surpreende ao revelar que sabe tudo sobre seus negócios suspeitos, ocasião em que ele sugere que, em troca desse favor, ele terá o seu voto.

Mais tarde, com a notícia de que Grimm planeja se aposentar, McDonald concorda relutantemente em apoiar Dudley na eleição. No entanto, pouco tempo depois, ele decide concorrer à Presidência, embora Mary não fique satisfeita com a ideia. No dia seguinte, numa primeira votação, o resultado se mostra inconclusivo porque um membro do Conselho se abstém de votar. Logo em seguida, depois que McDonald descreve seus planos para restaurar a empresa aos altos padrões anteriores, o Conselho o elege presidente por unanimidade. Terminada a reunião, Julia encontra Mary na sala de espera e lhe pede para agradecer a McDonald por salvar sua vida.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Robert Wise, a partir de um roteiro escrito por Ernest Lehman,  “Um Homem e Dez Destinos” é um ótimo filme norte-americano produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1954. Sua trama, baseada num romance de Cameron Hawley, fala de uma grande empresa e dos problemas por ela enfrentados quando seu presidente morre repentinamente, sem deixar um plano de sucessão.

Partindo de um roteiro bastante original e inteligente, Wise nos brinda com um belo trabalho de direção, no que é ajudado pela excelente fotografia de George J. Folsey, indicada ao Oscar da categoria. Merece, igualmente, elogios, o brilhante figurino assinado por Helen Rose, uma das maiores figurinistas de Hollywood.

No elenco, Nina Foch, Fredric March e William Holden brilham em seus respectivos papéis, seguidos pela ótimas atuações de Barbara Stanwyck, Walter Pidgeon e June Allyson.

CAA