Filmes por gênero

A SÉTIMA AURORA (1964)

The 7th dawn
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A 7ª alvorada (Portugal)
La septième aube (França)
La settima alba (Itália)
El séptimo amanecer (Espanha)
La séptima aurora (México)
Beim 7. Morgengrauen (Austria)
Beim siebten Morgengrauen (Alemanha)
7:e gryningen (Suécia)
Det syvende daggry (Dinamarca)
Pais: Reino Unido
Gênero: Drama, 2ª Guerra Mundial
Direção: Lewis Gilbert
Roteiro: Karl Tunberg
Produção: Charles K. Feldman, Karl Tunberg
Design Produção: John Stoll
Música Original: Riz Ortolani
Direção Musical: Riz Ortolani
Fotografia: Freddie Young
Edição: John Shirley
Direção de Arte: Herbert Smith
Guarda-Roupa: Betty Adamson, Hylda Gilbert
Maquiagem: John O'Gorman
Efeitos Sonoros: Basil Fenton-Smith, Chris Greenham, Red Law, Terry Sharratt
Efeitos Especiais: Cliff Richardson
Nota: 8.0
Filme Assistido em: 1965

Elenco

William Holden Major Ferris
Susannah York Candace Trumpey
Capucine Dhana Mercier
Tetsurô Tanba Coronel Ng
Ibrahim Bin Capitão Chey
Noel Chow Capitão Kiat
Hew Thian Choy Tenente Nelson
R. William Koh General Osaki
Michael Goodliffe Trumphey
Allan Cuthbertson Cavendish
Sydney Tafler Tom
Maurice Denham Tarlton
Beulah Quo Ah Ming
Christopher Allen Agente da CID
Griffiths Alun Sedgwick
Kip Bahadun Prisioneiro japonês
Tony Price Morley
Hugh Robinson Juiz
Tony Cheng Garçom

Indicações

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Fotografia Britânica (Freddie Young)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

No final da Segunda Guerra Mundial, o Major Ferris lutava ao lado de grupos de guerrilha nas selvas da Malásia. Ele é um americano servindo junto ao 8º exército australiano, coordenando grupos de guerrilheiros nativos. Quando os japoneses se rendem incondicionalmente, todos se regozijam, mas um oficial britânico observa pertinentemente que, embora o povo da Malásia tenha ajudado os britânicos a derrotar os japoneses, sua fidelidade mudará e talvez não sejam tão amigáveis com os britânicos num futuro próximo.

A Malásia é uma colônia britânica e, como muitas outras, luta para obter sua independência. O amigo mais próximo e companheiro do Major Ferris, durante a guerra, coronel Ng da Malásia, é convidado por ele para participar de um novo empreendimento. É que Ferris comprou alguns acres de terra, rica em árvores de borracha e minas de estanho. Ele oferece à Ng uma parceria igual no empreendimento, mas o coronel malaio a recusa, alegando que deverá ir a Moscou para participar de um curso de especialização. Os dois amigos, então, se separam.

Oito anos depois, os britânicos enfrentam grandes problemas na Malásia. Muitos grupos de guerrilha atacam abertamente os comboios do exército britânico, matam seus oficiais, atacam fazendas, roubam a folha de pagamento de empresas locais, sequestram os colonos europeus e destroem a propriedade colonial britânica na região. O governo britânico negocia uma retirada pacífica das forças coloniais da Malásia, prometendo total independência ao país. Mas os líderes guerrilheiros não confiam na palavra dos britânicos e continuam a atacá-los.

Muitos colonos europeus, proprietários de plantações e empresários, vendem suas empresas e ativos e deixam a Malásia. O único não preocupado com os eventos violentos em torno dele é o Major Ferris, uma vez que suas plantações e minas de estanho não são atacadas pelos rebeldes. Certo dia, os jornais locais de língua inglesa, citando um jornal de propaganda soviético, noticiam que o ex-líder da guerrilha malaia, coronel Ng, acaba de retornar de Moscou para coordenar todos os grupos de guerrilha do país.

Preocupados com a situação, o chefe da polícia e o comandante do exército britânico na região vão até a casa de Ferris para confirmar o fato de que, durante a guerra, ele trabalhara em estreita colaboração com Ng contra as forças japonesas. Quando Ferris confirma o fato, as duas autoridades britânicas pedem que ele entre na selva e contate Ng com uma mensagem dos britânicos. Eles querem transmitir ao líder da guerrilha que os britânicos têm intenções sinceras de retirar-se da Malásia e permitir que o país se torne totalmente independente. Eles também querem que os guerrilheiros cessem seus ataques contra os militares britânicos e os colonos, a fim de lhes permitir tempo para organizar sua partida da Malásia.

Alguns dias depois, Ferris entra na selva em busca de seu antigo amigo de guerra e, ao encontrá-lo, ele se mostra satisfeito em revê-lo, mas não concorda com a proposta dos britânicos. Duas semanas depois, Ferris deixa a Malásia, provavelmente para nunca mais voltar.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Lewis Gilbert, a partir de um roteiro escrito por Karl Tunberg, “A Sétima Aurora” é um filme britânico produzido pela empresa Holdean em 1964. Sua trama, baseada no livro “The Durian Tree” de Michael Keon, se passa na Malásia, logo após o término da 2ª Guerra Mundial, quando grupos de guerrilheiros locais passam a lutar pela independência da então colônia britânica.

Na direção, Lewis Gilbert realiza um trabalho razoavelmente bom, no que é ajudado pela excelente fotografia a cargo de Freddie Young. Merece ainda ser citada, sua bela trilha sonora, onde se destaca a canção “The Seventh Dawn“, de Riz Ortolani e Paul Francis Webster. No elenco, com atuações bastante convincentes, destacam-se Susannah York, Capucine, Tetsurô Tanba e William Holden.

CAA