Filmes por gênero

ÓDIO NO CORAÇÃO (1942)

Son of fury: The story of Benjamin Blake
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O aventureiro dos Mares do Sul (Portugal)
Le chevalier de la vengeance (França, Bélgica)
Il figlio della furia (Itália)
El hijo de la furia (Espanha, México)
Abenteuer in der Südsee (Austria, Alemanha)
Født til hævn (Dinamarca)
De ridder der wraak (Holanda)
Flykten till Söderhavet (Suécia)
История Бенджамина Блэйка (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Romance
Direção: John Cromwell
Roteiro: Philip Dunne
Produção: Darryl F. Zanuck
Música Original: Alfred Newman
Fotografia: Arthur C. Miller
Edição: Walter Thompson
Direção de Arte: James Basevi, Richard Day
Figurino: Gwen Wakeling
Guarda-Roupa: Sam Benson
Maquiagem: Guy Pearce
Efeitos Sonoros: Roger Heman Sr., Eugene Grossman
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1957

Elenco

Tyrone Power Benjamin Blake
Gene Tierney Eve
George Sanders Sir Arthur Blake
Frances Farmer Isabel
Roddy McDowall Benjamin, quando garoto
John Carradine Caleb Green
Elsa Lanchester Bristol Isabel
Harry Davenport Amos Kidder
Kay Johnson Helena
Dudley Digges Advogado Bartholomew Pratt
Halliwell Hobbes Purdy
Marten Lamont Kenneth Hobart
Arthur Hohl Capitão Greenough
Pedro de Cordoba Feenou
Heather Thatcher Maggie Martin
Robert Greig Juiz
Lester Matthews Promotor
Charles Irwin Capitão
Dennis Hoey Lord Tarrant
Clifford Severn Paddy

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Durante o reinado de George III da Inglaterra, o jovem Benjamin Blake, filho do falecido Barão de Breetholm é tirado do avô, o armeiro Amos Kidder, e forçado a servir ao tio vingativo, Sir Arthur Blake. Arthur, que havia herdado o título e as terras de seu irmão, receia que Benjamin possa reclamar sua herança. O jovem foge para casa de seu avô disposto a suportar tudo o que for preciso para um dia poder provar que ele é um verdadeiro Blake e, assim, recuperar o que lhe é de direito.

Anos depois, ele se apaixona por Isabel, sua prima e filha de Arthur. Ao descobrir, Arthur dá uma surra em Benjamin e, na mesma noite, este invade o quarto do tio decidido a confrontá-lo, sendo ameaçado com prisão. Benjamin consegue fugir, mas seu avô termina sendo preso por ajudá-lo em sua fuga.

O jovem consegue embarcar em um navio com destino aos Mares do Sul. Quando a embarcação passa por uma das ilhas da Polinésia, juntamente com outro embarcado, Caleb Green, Benjamin a abandona. Uma vez na ilha, ele ganha a confiança dos ilhéus, descobre uma fortuna em pérolas e se apaixona por uma jovem nativa, Eve. No entanto, permanece fiel ao seu propósito de ajudar seu avô que permanece preso.

Assim, ele retorna à Londres, com uma fortuna em pérolas, onde contrata o advogado Bartholomew Pratt para recuperar seu título e esclarecer seu problema legal, além de resolver a situação de seu avô. No entanto, ao procurar Isabel, é traído e levado ao tribunal onde é condenado pelo júri por conta dos problemas que tivera com seu tio Arthur antes de fugir para a Polinésia. Quando sua sentença de morte está para ser anunciada, ele é salvo por Pratt, que prova que ele não cometera qualquer crime, que seus pais haviam se casado em um navio que se dirigia à Índia e que, por direito, lhe é devido o título de Sir Benjamin Blake.

Ele descobre, finalmente, que foi Isabel quem o traiu. Logo depois, emancipa todos os que viviam em sua propriedade, divide seus bens com eles, deixando a mansão da família para seu avô e, em seguida, retorna para a ilha da Polinésia a fim de viver sua vida ao lado de Eve.

imagem

Comentários

Baseado num romance de Edison Marshall e escrito por Philip Dunne, “Ódio no Coração” é um ótimo filme hollywoodiano do início dos anos 1940. Muito bem dirigido pelo cineasta John Cromwell, o filme nos brinda ainda com magníficas locações, com a bela trilha sonora de Alfred Newman e com a ótima fotografia de Arthur Miller.

No elenco, George Sanders, Tyrone Power, Gene Tierney e Frances Farmer estão perfeitos em seus respectivos papéis. Para aqueles que afirmam que Elizabeth Taylor e Montgomery Clift formaram o mais belo casal de todos os tempos do cinema americano, recomendaria uma olhadela nesse filme para verem Tyrone Power e Gene Tierney juntos, sem qualquer demérito para a outra também cultuada dupla.

CAA