Filmes por gênero

TODOS OS IRMÃOS ERAM VALENTES (1953)

All the brothers were valiant
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La perle noire (França, Bélgica)
I fratelli senza paura (Itália)
Todos los hermanos eran valientes (Espanha, Argentina)
Die schwarze Perle (Austria, Alemanha)
Farornas hav (Suécia)
Alle brødrene var tapre (Dinamarca)
Toti fratii au fost bravi (Romênia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Aventura, Drama, Romance
Direção: Richard Thorpe
Roteiro: Harry Brown
Produção: Pandro S. Berman
Design Produção: Randall Duell
Música Original: Miklós Rózsa
Fotografia: George J. Folsey
Direção de Arte: Cedric Gibbons, Randall Duell
Figurino: Walter Plunkett
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Douglas Shearer
Efeitos Especiais: A. Arnold Gillespie, Warren Newcombe
Nota: 7.3
Filme Assistido em: 1962

Elenco

Robert Taylor Joel Shore
Stewart Granger Mark Shore
Ann Blyth Priscilla 'Pris' Holt
Betta St. John Jovem nativa
Keenan Wynn Silva
James Whitmore Fetcher
Kurt Kasznar Quint
Lewis Stone Capitão Holt
Robert Burton Asa Worthen
Peter Whitney James Finch, 1º Imediato
Michael Pate Varde, 2º Imediato
John Lupton Dick Morrell, 3º Imediato
Jonathan Cott Carter
Mitchell Lewis Cozinheiro
James Bell Aaron Burnham
Leo Gordon Peter How
Clancy Cooper Smith
Frank DeKova Stevenson
Henry Rowland Jones
Walter Coy Noah Shore
John Doucette George
Richard Karlan Sam
Tyler McVey John Shore

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia a Cores (George J. Folsey )

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1857, Joel Shore retorna à New Bedford, Massachusetts, depois de três anos no mar, e descobre que seu irmão Mark, capitão do navio baleeiro Nathan Ross, faleceu no navio meses antes. O dono do navio, Asa Worthen, oferece o Nathan Ross para Joel e, embora ele e Mark não fossem muito próximos, ele aceita a proposta e promete descobrir mais a respeito do destino de seu irmão. Naquela tarde, Joel ouve um marinheiro bêbado em um pub, alegando que Mark pulou do navio e abandonou seus homens, e quando o companheiro do marinheiro confirma a história, Joel o ataca.

Mais tarde, Joel chama seu capitão, Holt, e pede sua neta Priscilla em casamento. Os dois se casam e partem, em seguida, para os Mares do Sul no Nathan Ross. Certo dia, Joel questiona o imediato Aaron Burnham sobre o desaparecimento de seu irmão, ocasião em que ele diz que Mark estava bebendo demais e lutando contra uma febre severa quando deixou o navio. Depois de seis meses no mar, o navio se aproxima da ilha de Tubuai. Quando eles ancoram o navio ao largo, ao se deslocar do convés inferior, Joel descobre Mark a bordo.

Os dois irmãos não se sentem confortáveis e, naquela noite, Priscilla ouve Mark falar a Joel sobre a noite em que ele deixou o navio: Bêbado e devastado pela febre, Mark mergulhou no mar e nadou até a costa, atraído pelo som de tambores nativos. Doente, ele foi acolhido e tratado por uma bela mulher nativa, com quem se casou em uma cerimônia na ilha. Certa noite, ao despertar com o som de um tiroteio, ele descobriu que sua esposa havia sido sequestrada por vários homens brancos. Na ocasião, ele nadou até uma pequena embarcação, onde matou o homem que estava tentando estuprar sua esposa, desmaiando em seguida.

Mark e sua esposa permaneceram na cabine da embarcação, enquanto outros dois homens, Quint e Fetcher, se encontravam no convés. Ao recuperar suas forças, Mark os confrontou e terminou concordando em se juntar a eles em sua próxima expedição.  Certo dia, ao encontrar uma pérola preta valiosa, Quint é assassinado por Fetcher. Várias semanas depois, eles param em uma pequena ilha para pegar frutas, e Fetcher assassina seus dois mergulhadores nativos e tenta matá-lo. Mark sufoca Fetcher até a morte, mas quando ele e sua esposa estão deixando a ilha, são atacados por nativos. A esposa de Mark é morta pela lança de um nativo, e ele acidentalmente deixa cair uma bolsa com uma fortuna em pérolas na lagoa.

De volta, a bordo do Nathan Ross, Mark diz a Joel que pretende voltar em busca das pérolas. Com medo dos nativos hostis, Joel se recusa a se juntar a ele e o instrui a não mencionar as pérolas aos homens. Mark, no entanto, diz a um dos companheiros, e a história do tesouro afundado se espalha por toda a tripulação. Mais tarde, ele diz ao irmão que ele poderia ter se casado com Priscilla, e insinua que poderá levá-la consigo.

Certa noite, Mark e alguns dos companheiros anunciam que irão atrás das pérolas, e exige que Joel entregue suas armas. Interpretando a falta de resistência de Joel como sinal de covardia, Priscilla sente vergonha de seu marido e, quando Mark a conforta, eles se beijam. Joel, por outro lado, reúne seus homens e os informa que eles não irão procurar as pérolas, propondo que ele e Mark voltem para Tubuai e se enfrentem em um duelo. Mark, no entanto, aproveita uma oportunidade e assume o controle do navio, enquanto Joel é feito prisioneiro. Algum tempo depois, Joel consegue escapar e, depois de ordenar a Mark para acabar com o motim, ele joga todas as armas de fogo ao mar.

A tripulação irritada ataca e Mark, determinado a não ter o sangue de seu irmão em suas mãos, é forçado a lutar ao lado de Joel. Mark é finalmente morto durante a luta e, mais tarde, Joel escreve no registro de seu capitão que, embora Mark tenha instigado o motim, ele se arrependeu em seguida de suas ações e defendeu o navio. No final, Joel e Priscilla se beijam.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Richard Thorpe, a partir de um roteiro escrito por Harry Brown, “Todos os Irmãos Eram Valentes” é um filme norte-americano produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1953. Sua trama, baseada num romance de Ben Ames Williams, é marcada por uma boa dose de ação.

Partindo de um roteiro cheio de altos e baixos, Levin consegue realizar um trabalho satisfatório, no que é ajudado pelas atuações de seu elenco, onde se destacam as atuações de Robert Taylor e Stewart Granger nos papéis principais. Merecem ainda destaques a bela fotografia em Technicolor, assinada por George J. Folsey, e a trilha sonora a cargo do grande Miklós Rózsa.

CAA