Filmes por gênero

UM BEIJO NO ESCURO (1949)

A kiss in the dark
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: L'extravagant M. Phillips (França)
En kyss i mörkret (Suécia)
Suukkoja hämärässä (Finlândia)
Bli' hængende (Dinamarca)
Kuß im Dunkeln (Alemanha)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia
Direção: Delmer Daves
Roteiro: Harry Kurnitz
Produção: Harry Kurnitz
Música Original: Max Steiner
Direção Musical: Ray Heindorf
Fotografia: Robert Burks
Edição: David Weisbart
Direção de Arte: Stanley Fleischer
Figurino: Milo Anderson
Maquiagem: Ed Voight
Efeitos Sonoros: Charles Lang
Nota: 7.3
Filme Assistido em: 1951

Elenco

David Niven Eric Phillips
Jane Wyman Polly Haines
Victor Moore Horace Willoughby
Wayne Morris Bruce Arnold
Broderick Crawford Sr. Botts
Joseph Buloff Peter Danilo
Maria Ouspenskaya Mme. Karina
Curt Bois Hugo Schloss
Percival Vivian Benton, mordomo de Eric
Donald Kerr Fotógrafo no trem
Raymond Greenleaf Martin Soames
Frank Marlowe Motorista de Táxi
Phyllis Coates Sra. Hale
Frank Dae Hiram Knabe
Parker Eggleston Willie
Betty Hill Sra. Beal
Grayce Hampton Sra. Stuyvedant
Jimmie Dodd Studsy Nolan
Paulette Evans Inquilina
Bess Meyers Inquilina
Franklyn Farnum Inquilino
Creighton Hale Inquilino
Fred Marlow Inquilino
Paul Panzer Inquilino
Tom Wilson Inquilino

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Exausto após vinte e um anos de sucessivas turnês, o pianista e concertista Eric Phillips toma conhecimento, através de seu empresário e consultor financeiro, Peter Danilo, que um de seus investimentos é o "The Cleopatra Apartments".

Um dia, Horace Willoughby, administrador do edifício, o procura em sua luxuosa mansão a fim de levá-lo até lá, onde o apresenta aos diversos inquilinos.  Willoughby havia sido o antigo proprietário do Cleopatra.

Entre os moradores do prédio, encontra-se Polly Haines, uma jovem modelo fotográfico.  Ao vê-la com um short curto, mostrando suas belas pernas, Eric fica imediatamente encantado por ela e resolve deixar de ser um senhorio ausente, mudando-se para um dos apartamentos.

Ao conversar com Polly, Eric é apresentado a Bruce Arnold, namorado dela e vendedor de seguros. Tomando conhecimento que Eric tem receio que suas mãos sofram de algo que o impeça de se apresentar em seus concertos, Polly sugere que Bruce providencie o seguro delas.  Ele concorda imediatamente, dizendo-lhe que os dois poderão se casar com o dinheiro relativo à sua comissão.

No dia seguinte, todos os locatários se reúnem para dar as boas-vindas a Eric, ocasião em que lhe informam do interesse de dotarem o edifício de uma área de lazer para crianças e idosos, bem como, de um jardim na cobertura.  Paralelamente, outros serviços de reformas acham-se em andamento.

Por sugestão de Willoughby, Polly e Eric levam alguns garotos para um passeio a pé e, ao voltarem, Eric encontra um inspetor que lhe informa que os serviços de reforma do edifício não estão sendo executados de acordo com o Código de Obras, o que faz com que ele demita Willoughby.  Polly lhe diz que ele está sendo injusto e o informa que Willoughby foi forçado a vender o edifício por se achar quebrado, após ajudar um grande número de pessoas.  Eric o readmite e lhe dá carta branca para levar avante os reparos necessários.

Pouco tempo depois, Polly e Eric se apaixonam.  Dominado pelo ciúme, Bruce o convence que Polly só está sendo boazinha com ele por se achar de olho no dinheiro da apólice do seguro.

Eric decide, então, partir para uma nova turnê, mas ao voltar ao apartamento para apanhar uma partitura que esquecera, Willoughby solta uma maçaneta da porta, deixando-o trancado com Polly. Forçados a falar um com o outro, Polly toma conhecimento do que Bruce falou para Eric, e este fica sabendo que Danilo estava tentando separá-los.  Eric vinga-se dos dois quando, juntamente com Polly, parte para sua turnê, a qual também será tida como a lua-de-mel do casal.

imagem

Comentários

Baseado numa história de Devery Freeman e Everett Freeman, "Um Beijo no Escuro" é um bom entretenimento.  Realizado pelo cineasta Delmer Daves, seu roteiro é um dos pontos mais fracos dessa comédia do final dos anos 40.

Especial menção deve ser dada a Daves, por conseguir transformar um material tão pobre em um filme que merece ser visto.  Para isso, sem dúvida alguma, contribuíram as ótimas atuações de seu elenco, com ênfase para os trabalhos apresentados por David Niven e Jane Wyman, os quais demonstram possuir uma magnífica química quando se acham em cena.

CAA