Filmes por gênero

O ESTRANHO (1946)

The stranger
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O estrangeiro (Portugal)
Le criminel (França)
Lo straniero (Itália)
El extraño (Argentina, Espanha, México)
Die Spur des Fremden (Alemanha)
Främlingen (Suécia)
Den fremmede (Dinamarca)
Чyжестранец (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Filme Noir, Suspense, Crime
Direção: Orson Welles
Roteiro: Anthony Veiller
Produção: Sam Spiegel
Design Produção: Perry Ferguson
Música Original: Bronislau Kaper
Fotografia: Russell Metty
Edição: Ernest J. Nims
Direção de Arte: Albert S. D'Agostino
Figurino: Michael Woulfe
Guarda-Roupa: Eugene Joseff
Maquiagem: Robert Cowan
Efeitos Sonoros: Arthur Johns, Corson Jowett
Efeitos Especiais: Harry Redmond Jr.
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1966

Elenco

Edward G. Robinson Sr. Wilson
Orson Welles Professor Charles Rankin
Philip Merivale Juiz Adam Longstreet
Richard Long Noah Longstreet
Loretta Young Mary Longstreet
Konstantin Shayne Konrad Meinike
Byron Keith Dr. Jeffrey Lawrence
Billy House Sr. Potter
Martha Wentworth Sara
Ethan Laidlaw Todd
Pietro Sosso Sr. Peabody
Neal Dodd Ministro
Isabel O'Madigan Sra. Lawrence
John Brown Fotógrafo para passaporte
Erskine Sanford Convidado na festa
David Bond Estudante
Johnny Sands Estudante
Nancy Evans .
Joseph Granby .
Ruth Lee .
Lillian Molieri .

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor História Original (Victor Trivas)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Orson Welles)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1946, na Alemanha, o Sr. Wilson, um delegado americano da Comissão Aliada para Crimes de Guerra, pede que permitam que o prisioneiro Konrad Meinike fuja da prisão em que se encontra, na esperança que ele os leve ao seu antigo chefe, Franz Kindler, o mais perigoso nazista.

Observado cuidadosamente por Wilson, Meinike viaja para a América, onde contata um velho amigo nazista sobre o paradeiro de Kindler. Depois de alguma resistência, ele descobre que Kindler está vivendo com o nome de Professor Charles Rankin em uma pequena cidade de Vermont. Diante dessa informação, ele viaja em seguida para a tal cidade onde, ao chegar, deixa sua mala numa farmácia e o procura na escola.

Lá, ele percebe que está sendo seguido pelo delegado e o deixa inconsciente no ginásio. Ao fugir do local, ele vai até a casa de Rankin, onde conhece Mary Longstreet, descobrindo que ela e Rankin deverão se casar naquela noite. Depois que Meinike finalmente localiza Rankin, perto da escola, este pede que se encontrem em uma floresta próxima. Uma vez lá, Rankin lhe informa que estará se casando com Mary, unicamente por ela ser filha de um Juiz da Suprema Corte.

Quando Meinike revela que foi seguido por Wilson, Rankin o sufoca até a morte e enterra seu corpo em baixo de uma pilha de folhas. Enquanto isso, após se recuperar do ataque sofrido, o delegado se dirige à farmácia, onde o proprietário, Sr. Potter, comenta sobre o misterioso Meinike e sua mala. Wilson passa a suspeitar de Rankin, que tem consertado o relógio da igreja, e depois se apresenta como um negociante de antiguidades e entusiasta de relógios, a fim de agradar Mary e o marido.

Mais tarde, ao jantar com Wilson, Mary, seu irmão Noah e seu pai, Rankin fala desanimadoramente sobre a Alemanha, convencendo o delegado de sua inocência. Horas depois, no entanto, Wilson lembra que Rankin disse que Karl Marx não era um "alemão" por ser judeu e decide continuar sua investigação. Ao mesmo tempo, Rankin vai verificar o corpo de Meinike na floresta e se preocupa quando Red, o cachorro de Mary, começa a cavar o local.

No dia seguinte, o delegado vai pescar com Noah e, percebendo que o adolescente não gosta de Rankin, pede-lhe para ajudá-lo em sua investigação. Depois que Noah concorda em descobrir tudo o que Mary fez no dia do casamento, Wilson e o Sr. Potter abrem a mala de Meinike na farmácia. Embora o conteúdo da mala não revele nada, o delegado usa isso como pretexto para questionar Mary a respeito de Meinike, que chega ao local em companhia do marido. Quando Mary começa a falar sobre como conheceu o estranho homem, Rankin faz com que ela permaneça calada.

Mais tarde, Rankin "confessa" à Mary que Meinike o chantageou sobre uma morte acidental em que ele estava envolvido, e ela acredita quando ele diz que foi obrigado a pagar pela chantagem. Quando Noah descobre que Red morreu por envenenamento, o delegado deduz que ele foi morto por Rankin, por estar cavando no local onde seu corpo fora enterrado, providenciando, assim, uma investigação. Percebendo que seu crime está prestes a ser descoberto, Rankin diz a Mary que foi obrigado a matá-lo para protegê-la de um escândalo.

Ainda confiante na bondade de seu marido, Mary insiste em fugir com ele, mesmo quando o corpo de Meinike é descoberto pelas pessoas da cidade. O delegado, no entanto, determinado a fazer com que ela tome conhecimento da verdade sobre o marido, faz com que o pai dela a chame para uma reunião em sua casa. Embora Mary insista na inocência de Rankin, Wilson tem certeza de que ela entende a situação em um nível subconsciente e suspeita que ele tentará matá-la. Conforme previsto, Mary começa a se desestabilizar emocionalmente, fazendo com que o marido planeje assassiná-la na torre da igreja.

No entanto, quando Rankin a chama para se encontrar com ele na torre, Sara, a dedicada governanta de Mary, finge um ataque cardíaco para evitar que ela vá ao seu encontro, fazendo com que ela peça à Noah para avisar o marido que vai chegar atrasada.

Enquanto Rankin joga damas com o Sr. Potter, Noah e Wilson vão para a igreja. Depois que Noah é quase morto ao pisar em um degrau sabotado, Rankin volta para casa e fica assustado ao encontrar Mary lá. Atormentado, ele revela seu esquema a uma Mary horrorizada, que, acreditando ter causado a morte de Noah, ordena que seu marido a mate. Ele, no entanto, foge para a torre da igreja.

Mais tarde, naquela noite, Mary encontra o marido armado e declara sua intenção de matá-lo. Naquele momento, no entanto, o delegado aparece, iniciando uma luta entre os dois. Mary recupera a arma de Rankin e o fere no ombro, após o que ele tropeça no relógio e cai da torre da igreja para a morte.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Orson Welles, a partir de um roteiro escrito por Anthony Veiller, “O Estranho” é um filme ‘noir’ norte-americano produzido pelas empresas International Pictures Inc. e The Haig Corporation em 1946. Sua trama, baseada numa estória de Victor Trivas, segue o detetive Wilson, da Comissão Aliada para Crimes de Guerra, em sua incansável busca para localizar o mais perigoso nazista, Franz Kindler, que fugira para os Estados Unidos.

Na direção, Welles realiza um excelente trabalho, ao impor uma boa dose de tensão à narrativa, notadamente na segunda parte do filme, o que lhe rendeu o Prêmio Leão de Ouro do Festival Internacional de Veneza, na Itália. Na área técnica, merece ainda ser lembrada a ótima fotografia, em preto e branco, assinada por Russell Metty.

No elenco, embora não tenham sido indicados a qualquer premiação, Orson Welles, Edward G. Robinson e Loretta Young brilham em seus respectivos papéis, seguidos pelas boas atuações de Billy House e Richard Long.

CAA