Filmes por gênero

TRISTANA, UMA PAIXÃO MÓRBIDA (1970)

Tristana
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Tristana, amor perverso (Portugal)
Seni sevmeyecegim (Turquia)
Tristana: Una passione morbosa (Itália)
Тристана (União Soviética)
Pais: Espanha, Itália, França
Gênero: Drama
Direção: Luis Buñuel
Roteiro: Julio Alejandro
Produção: Luis Buñuel, Robert Dorfmann
Design Produção: Enrique Alarcón
Fotografia: José Aguayo
Edição: Pedro del Rey
Figurino: Luis Argüello, Rosa García
Guarda-Roupa: Rosa García, Vicente Martínez, Humberto Cornejo
Maquiagem: Julián Ruiz
Efeitos Sonoros: Bernardino Fronzetti, José Nogueira, Manuel Ferreiro
Efeitos Especiais: Antonio Molina
Nota: 8.6
Filme Assistido em: 1972

Elenco

Catherine Deneuve Tristana
Fernando Rey Dom Lope Garrido
Franco Nero Horacio
Lola Gaos Saturna
Antonio Casas Dom Cosme
Jesús Fernández Saturno
Vicente Soler Dom Ambrosio
Juanjo Menéndez Dom Cándido
José María Caffarel Dom Zenón
Joaquín Pamplona Dom Joaquín
Fernando Cebrián Dr. Miquis
Cándida Losada Cidadã
Mary Paz Pondal Uma jovem
Antonio Ferrandis Comprador
José Blanch Comandante
Sergio Mendizábal Diretor
Adriano Domínguez Policial
José Calvo .

Prêmios

Círculo dos Roteiristas de Cinema, Espanha

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Direção (Luis Buñuel)

Prêmio de Melhor Ator (Fernando Rey)

Sindicato Nacional do Espetáculo, Espanha

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Fotografia (José F. Aguayo)

Prêmio de Melhor Ator (Fernando Rey)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Lola Gaos)

Prêmios Sant Jordi de Barcelona

Prêmio de Melhor Filme Espanhol (Luis Buñuel)

Prêmio de Melhor Interpretação em Filme Espanhol (Fernando Rey)

Fotogramas de Plata, Madrid, Espanha

Fotogramas de Plata de Melhor Intérprete Espanhol (Fernando Rey)

Prêmios ACE, Nova York, Estados Unidos

Prêmio ACE de Melhor Ator (Fernando Rey)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira (Espanha)

Fotogramas de Plata, Madrid, Espanha

Fotogramas de Plata de Melhor Intérprete Espanhol (Lola Gaos)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Toledo, Espanha, Anos 30 -  Tristana, uma bela jovem de vinte e poucos anos, perde sua mãe.  No leito de morte, esta pedira a Dom Lope, um homem de cinqüenta e muitos anos, respeitado  na cidade, que cuidasse de sua filha.  Assim, embora contra sua vontade, a jovem se muda para a casa dele.

Inicialmente, tratando-a como a uma filha, a cada dia ele se sente mais atraído fisicamente pela jovem e termina por seduzi-la, tornando-a sua amante.  Dom Lope mantém um forte controle sobre ela, que só vai à rua em companhia de Saturna, a empregada da casa e sua única amiga.  Sua vida torna-se insuportável à medida que começa a se sentir como se fosse uma escrava.

Um dia, num de seus passeios com Saturna, Tristana conhece Horacio, um jovem pintor.  Os dois se apaixonam e começam a se encontrar com freqüência, sempre contando com a ajuda de Saturna, até que decidem tomar um trem e ir embora da cidade.

Dois anos se passam até que Saturna informa Dom Pepe que Horacio e Tristana retornaram à cidade porque a jovem se encontra gravemente doente.  Dom Pepe vai ao hotel onde o casal se encontra, sendo recebido pelo jovem pintor.  Horacio conta que inúmeras vezes pediu à Tristana que se casasse com ele, mas que ela sempre se recusou.  Mesmo assim, acredita que os dois foram muito felizes.  Continuando, diz que Tristana se acha com um enorme tumor na perna direita e que, acreditando que vai morrer, pediu-lhe para que a trouxesse de volta à Toledo a fim de passar seus últimos dias na casa do homem que considera como a um pai.

No dia seguinte, com a ajuda de Saturna, Dom Pepe a leva para sua casa.  O médico que a examina informa que a única maneira de salvá-la é amputando a perna doente.  A cirurgia é feita e, em seguida, colocada uma prótese.

Embora tenha afirmado que o motivo de sua volta era ficar próxima ao homem que considera como se fosse seu pai, na realidade o que a move é um forte desejo de vingança.  Nesse sentido, ela faz com que Dom Pepe procure Horacio para pedir-lhe que a visite todas as tardes.  Mesmo sem o amar, detestando-o, ela aceita se casar com Dom Pepe para, em seguida, não permitir que ele entre em seu quarto.

Algum tempo depois, ele se sente mal e lhe pede que chame com urgência o Dr. Miquis.  Ela simula um telefonema e aguarda a morte dele, que se dá poucos minutos depois.

imagem

Comentários

"Tristana" é mais uma excelente realização do grande cineasta aragonês, Luis Buñuel, responsável por diversas obras-primas como, por exemplo, "Viridiana", "A Bela da Tarde", "O Discreto Charme da Burguesia" e "Esse Obscuro Objeto do Desejo".

Como de costume, críticas à Igreja e à burguesia estão presentes no filme.  Presentes estão, também, os sonhos surrealistas e a extraordinária atenção que o diretor dá aos detalhes.

A metamorfose por que passa Tristana, magnificamente interpretada pela bela Catherine Deneuve, é impressionante, passando de uma jovem inocente e cheia de ideais sobre o amor, a uma mulher fisicamente mutilada, amarga e vingativa.  No caminho inverso, encontra-se Dom Pepe, otimamente interpretado por Fernando Rey, o qual, no início, é um homem todo-poderoso, conquistador de mulheres, e que se transforma, no final, num homem fraco, completamente dominado por Tristana.

A fotografia, assinada por José Aguayo, também merece destaque por sua qualidade e por capturar muito bem o contexto histórico no qual se desenvolve a história.

CAA