Filmes por gênero

VIVA: A VIDA É UMA FESTA (2017)

Coco
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Coco - Lebendiger als das Leben (Alemanha)
Coco - Lebendiger als das Leben! (Áustria)
Тайната на Коко (Bulgária)
Coco i velika tajna (Croácia)
Koko (Lituânia)
Тайна Коко (Rússia)
Gênero: Aventura, Família
Direção: Lee Unkrich e Adrian Molina
Roteiro: Adrian Molina e Matthew Aldrich
Produção: Darla K. Anderson, John Lasseter e Mary Alice Drumm
Design Produção: Harley Jessup
Música Original: Michael Giacchino
Fotografia: Matt Aspbury e Danielle Feinberg
Edição: Steve Bloom e Lee Unkrich
Direção de Arte: Bert Berry e Tim Evatt
Efeitos Sonoros: Rachael Bigelow, J.R. Grubbs, Jonathan Null e outros
Efeitos Visuais: Harsh Agrawal, Tyler Bay, K. Campbell e outros
Nota: 9.4
Filme Assistido em: 2018

Elenco

Anthony Gonzalez Miguel (voz)
Gael García Bernal Héctor (voz)
Benjamin Bratt Ernesto de la Cruz (voz)
Alanna Ubach Mamá Imelda (voz)
Renee Victor Abuelita (voz)
Jaime Camil Papá (voz)
Alfonso Arau Papá Julio (voz)
Herbert Siguenza Tío Oscar / Tío Felipe (voz)
Gabriel Iglesias Escriturário (voz)
Lombardo Boyar Plaza Mariachi / Gustavo (voz)
Ana Ofelia Murguía Mamá Coco (voz)
Natalia Cordova-Buckley Frida Kahlo (voz)
Selene Luna Tía Rosita (voz)
Edward James Olmos Chicharrón (voz)
Sofía Espinosa Mamá (voz)
Carla Medina Agente de Partidas (voz)
Dyana Ortelli Tía Victoria (voz)
Luis Valdez Tío Berto / Don Hidalgo (voz)
Blanca Araceli Emcee (voz)
Octavio Solis Agente de Chegadas (voz)
John Ratzenberger Juan Ortodoncia (voz)

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Canção Original (Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez)

Prêmio de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich e Darla K. Anderson)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich e Darla K. Anderson)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich e Darla K. Anderson)

Academia de Filmes de Ficção Científica, Fantasia e Horror, USA

Prêmio Saturn de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich e Darla K. Anderson)

Prêmio Saturn de Melhor Música (Michael Giacchino)

Associação dos Críticos de Filmes Afro-Americanos

Prêmio de Melhor Filme de Animação

Prêmio dos 10 Melhores Filmes (3° lugar)

Editores de Som de Filmes, Estados Unidos

Prêmio Eddie de Melhor Edição de um Filme de Animação (Steve Bloom)

Prêmios Annie, Califórnia, Estados Unidos

Prêmio Annie de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich e Darla K. Anderson)

Prêmio Annie de Melhor Design de Produção em um Filme de Animação (Harley Jessup, Danielle Feinberg e outros)

Grêmio dos Diretores de Arte, Los Angeles, Califórnia, USA

Prêmio Excelência em Design de Produção (Harley Jessup, Danielle Feinberg, Bryn Imagire, Nathaniel McLaughlin e Ernesto Nemesio)

Prêmios da Sociedade de Críticos de Cinema de Atlanta, USA

Prêmio de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich e Darla K. Anderson)

Associação dos Críticos de Cinema de Austin, USA

Prêmio de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich e Darla K. Anderson)

Prêmios da Associação Catalã de Críticos de Arte - Barcelona

Prêmio de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich)

Menção Honrosa por estar entre os 10 melhores filmes (Lee Unkrich)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Boston

Prêmio de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich)

Prêmios da Broadcast Film Critics Association, USA

Prêmio de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich)

Prêmio de Melhor Canção (Remember Me)

Prêmios Capri - Capri, Itália

Prêmio Capri de Melhor Filme do Ano (Lee Unkrich)

Associação dos Críticos de Cinema de Central Ohio, USA

Prêmio de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich)

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Filme de Animação (Lee Unkrich)

Indicações

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Canção Original (Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Detroit, EUA

Prêmio de Melhor Filme

Sinopse

Em Santa Cecília, México, Imelda Rivera era a esposa de um músico que a deixou com sua filha Coco, de três anos de idade, para seguir uma carreira musical. Ela, então, proibiu a música na família e abriu uma empresa familiar de fabricação de sapatos. Noventa e seis anos depois, seu tataraneto, Miguel, de doze anos, agora mora com Coco e sua família. Ele sonha, secretamente, em se tornar um músico como Ernesto de la Cruz, um ator e cantor popular da geração de Coco. Certo dia, inadvertidamente, Miguel danifica a foto de Coco com seus pais, no centro da família, e a remove, descobrindo que seu pai estava segurando o famoso violão de Ernesto.

Concluindo que Ernesto é seu trisavô, Miguel ignora as objeções de sua avó Elena e parte para participar de um show de talentos para o dia dos mortos. Ele entra no mausoléu de Ernesto e rouba seu violão para usar no show, mas fica invisível para todos na praça da aldeia. No entanto, ele pode ver e ser visto por seu cão, Dante, e seus parentes esqueléticos mortos, que estão visitando a Terra dos Mortos no feriado. Levando-o para lá, eles percebem que Imelda não pode visitá-lo, pois Miguel retirou sua foto.

Ao descobrir que está amaldiçoado por roubar dos mortos, Miguel deve retornar à Terra dos Viventes, antes do amanhecer, ou se tornará um dos mortos. Para isso, ele deve receber uma bênção de um membro de sua família, usando um cravo-de-defunto que pode desfazer a maldição, por ele ter roubado o violão de Ernesto. Imelda abençoa Miguel, com a condição de que ele abandone suas atividades musicais quando regressar à Terra dos Vivos. Ele, no entanto, se recusa e tenta pedir a bênção de Ernesto.

Em seguida, Miguel encontra Héctor, um esqueleto sem sorte que uma vez brincou com Ernesto, que se oferece para ajudá-lo a alcançá-lo. Em troca, Héctor pede a Miguel que leve sua foto de volta para a Terra dos Vivos, para que ele possa visitar sua filha antes que ela o esqueça e ele desapareça completamente. Héctor tenta devolver Miguel para seus parentes, mas ele escapa e se infiltra na mansão de Ernesto, descobrindo ao longo do caminho que uma antiga amizade entre os dois se deteriorou antes da morte de Héctor. Ernesto acolhe Miguel como seu descendente, mas Héctor os confronta, implorando que Miguel tire sua foto. Miguel logo percebe que Ernesto assassinou Héctor com uma bebida envenenada e roubou as canções que havia escrito, passando-as como suas para se tornar famoso. Para manter seu legado, Ernesto rouba a foto e joga Miguel e Héctor em um poço.

Em seguida, Miguel percebe que Héctor é seu tataravô e Coco é filha de Héctor, a única pessoa viva que ainda se lembra dele. Com a ajuda de Dante, os Riveras mortos os encontram e resgatam. Miguel revela que a decisão de Héctor de voltar para casa resultou em sua morte, e Imelda e Héctor se reconciliam. Eles se infiltram no concerto do amanhecer de Ernesto, para recuperar a foto de Ernesto de Héctor e expor seus crimes. Ernesto é esmagado pela queda de um sino da igreja, como em sua vida anterior, mas a foto cai na água e desaparece.

Com o nascer do sol, Héctor corre o risco de ser esquecido por Coco e desaparecer. Imelda abençoa Miguel sem condições para que ele volte à Terra dos Vivos, onde toca para Coco uma canção que Héctor escreveu para ela durante sua infância. A canção desperta sua memória e ela entrega a Miguel o pedaço arrancado da foto que mostra o rosto de Héctor. Elena se reconcilia com Miguel, aceitando ele e a música de volta à família.

Um ano depois, Miguel orgulhosamente apresenta a família, com uma foto da já falecida Coco e a foto restaurada de Héctor e Imelda, à sua nova irmãzinha. As cartas mantidas por Coco contêm evidências de que Ernesto roubou as canções de Héctor. Como resultado, o legado de Ernesto é destruido e a comunidade homenageia Héctor. Na Terra dos Mortos, Héctor e Imelda se juntam à Coco para uma visita aos Riveras vivos, enquanto Miguel canta e toca para seus parentes vivos e mortos.


imagem

Comentários

Realizado pelos cineastas Lee Unkrich e Adrian Molina, a partir de um roteiro escrito por Molina e Matthew Aldrich, "Viva: A Vida é uma Festa" é um filme produzido em 2017 pela Walt Disney Pictures e a Pixar Animation Studios.
 
Na direção, Unkrich e Molina realizam um ótimo trabalho, no que é ajudado por uma bela trilha sonora e uma ótima fotografia. Enfim, "Viva: A Vida é uma Festa" é um filme que merece ser visto.
 
CAA