Filmes por gênero

THELMA (2017)

Thelma
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La maldición de Thelma (México)
Відьма (Ucrânia)
Тельма (Rússia)
Telma (Sérvia)
Θέλμα (Grécia)
Pais: Noruega, França, Dinamarca, Suécia
Gênero: Drama, Fantasia, Mistério, Suspense
Direção: Joachim Trier
Roteiro: Joachim Trier, Eskil Vogt
Produção: Sigve Endresen, Thomas Robsahm e outros
Design Produção: Roger Rosenberg
Música Original: Ola Fløttum
Direção Musical: Christoffer Demby, Morten Solum e outros
Fotografia: Jakob Ihre
Edição: Olivier Bugge Coutté
Figurino: Ellen Dæhli Ystehede
Guarda-Roupa: Sara Pertmann, Hanne Randin
Maquiagem: Malin Andersson, Louise Kjær e outros
Efeitos Especiais: Morten Jacobsen, Kai Kolstad Rødseth
Efeitos Visuais: Adam Ahlgren, Ian Bach e outros
Nota: 9.1
Filme Assistido em: 2017

Elenco

Eili Harboe Thelma
Kaya Wilkins Anja
Henrik Rafaelsen Trond
Ellen Dorrit Petersen Unni
Anders Mossling Dr. Paulsson
Vanessa Borgli Anjas mor
Steinar Klouman Hallert Kristoffer
Ingrid Giæver Julie
Oskar Pask Daniel
Grethe Eltervåg Thelma aos 6 anos
Marte Magnusdotter Solem Neurologista
Camilla Belsvik Enfermeira da neurologista
Gorm Grømer Menino na festa
Martha Kjørven Cuidadora
Ingrid Jørgensen Dragland Enfermeira
Lars Berge Salva vidas
Vibeke Lundquist Avó
Isabel Christine Andreasen Aluna na sala de leitura

Prêmios

Prêmios Amanda - Festival de Haugesund, Noruega

Amanda de Melhor Fotografia (Jakob Ihre)

Prêmio de Melhor Edição (Olivier Bugge Coutté)

Amanda de Melhor Trilha Sonora (Ola Fløttum)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Houston, EUA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Festival de Cinema de Mar del Plata, Argentina

Prêmio de Melhor Fotografia (Jakob Ihre)

Prêmio de Melhor Atriz (Eili Harboe)

Festival Norueguês do Cinema Internacional, Noruega

Prêmio da Crítica (Joachim Trier)

Sociedade dos Críticos de Cinema de San Diego, USA

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro

Associação dos Críticos de Cinema de Utah, USA

Prêmio de Melhor Filme em Língua não Inglesa

Sociedade dos Críticos de Cinema de Denver, Colorado, EUA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Indicações

Festival de Adelaide, Austrália

Prêmio de Melhor Filme (Joachim Trier)

Prêmios Amanda - Festival de Haugesund, Noruega

Amanda de Melhor Filme (Thomas Robsahm)

Amanda de Melhor Direção (Joachim Trier)

Amanda de Melhor Roteiro (Eskil Vogt, Joachim Trier)

Amanda de Melhor Ator ou Atriz Coadjuvante (Kaya Wilkins)

Amanda de Melhor Ator (Henrik Rafaelsen)

Amanda de Melhor Atriz (Eili Harboe)

Amanda de Melhor Design de Produção (Roger Rosenberg)

Amanda de Melhores Efeitos Visuais (Esben Syberg)

Associação dos Críticos de Cinema de Austin, USA

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro

Associação dos Críticos de Cinema de Central Ohio, USA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro

Festival Internacional de Cinema de Chicago

Prêmio Gold Hugo de Melhor Filme (Joachim Trier)

Associação dos Críticos de Cinema de Dallas-Fort Worth - USA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira (2º lugar)

Festival Internacional de Denver, Colorado, USA

Prêmio de Melhor Filme de Ficção (Joachim Trier)

Associação dos Críticos de Cinema da Georgia, EUA

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro

Festival Internacional de Ghent, Bélgica

Grand Prix (Melhor Filme)

Prêmios GLAAD

Prêmio de Filme Excepcional

Prêmios da Broadcast Film Critics Association, USA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Associação dos Críticos de Cinema de Ohio, USA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Associação de Críticos de Cinema de Los Angeles, EUA

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Noruega)

Festival de Cinema de Mar del Plata, Argentina

Prêmio de Melhor Filme (Joachim Trier)

Editores de Som de Filmes, Estados Unidos

Prêmio Golden Reel de Melhor Edição de Som (Gisle Tveito, Fredric Vogel, Ingar Asdahl e outros)

Associação dos Críticos de Cinema de North Carolina, EUA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira (Noruega)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Phoenix, Arizona, USA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira (Noruega)

Críticos de Cinema de Seattle, USA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira (Joachim Trier)

Associação dos Críticos de Cinema de Washington DC

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira (Joachim Trier)

FESTIVAL DE ZAGREB - Croácia

Prêmio Golden Bicycle (Melhor Filme)

Sinopse

Thelma é uma jovem solitária e reprimida, de uma família religiosa, que sempre contou com a proteção de seu pai, Trond, e de sua mãe deficiente, Unni. Logo após se mudar para Oslo, afim de cursar a universidade, ela luta para fazer amigos e começa a ter ataques epiléticos inexplicáveis. Quando ela conhece Anja, outra estudante, ela descobre que seus sentimentos por ela ativam poderes homocinéticos incontroláveis.
 
Ao passar por um teste de tomografia cerebral, para descobrir a causa de seus ataques, ela começa a pensar em Anja e, quando ela se concentra nela, o poder de Thelma é colocado em movimento e ela inconsciente e involuntariamente faz Anja desaparecer no espaço vazio. Perturbada e confusa com o súbito desaparecimento de Anja, Thelma volta para casa e logo se lembra que quando era pequena, tinha um irmãozinho. Certa vez, ao se sentir negligenciada e com ciúme da atenção dada ao irmão mais novo, e desejando que ele ficasse quieto e fora, ela involuntariamente o fez se teletransportar do berço e reaparecer embaixo do sofá. Posteriormente, em um trágico incidente, ela o fez desaparecer de seu banho, e ele foi encontrado por seu pai, preso sob o gelo de um lago congelado. 
 
Traumatizada, sua mãe tentou tirar a própria vida, pulando de uma ponte, mas a tentativa fracassada a deixou incapacidade. Com o passar do tempo, Thelma havia se esquecido desses dolorosos eventos. Percebendo sua angústia, seus pais decidiram contar a ela o que realmente havia ocorrido. De alguma forma, Thelma é capaz de manifestar tudo o que deseja profundamente, possivelmente por ter herdado a mesma habilidade inexplicável de sua avó, que se culpava pelo desaparecimento de seu avô, e que foi mantida sedada em uma casa de repouso por Trond. Thelma, então, percebe que seus pais tinham um destino semelhante em mente para ela.
 
Certo dia, durante uma visita à Anja, Thelma se lembrou de como seu pai certa vez segurou sua mão sobre uma vela acesa até que ela quase queimasse, de modo que ela pudesse sentir como era o fogo eterno do inferno. Ela causa a morte de seu pai telecineticamente, fazendo-o entrar em combustão espontânea enquanto navegava no lago descongelado. Ela percebe que seu poder também pode restaurar a vida quando ela revive um pequeno pássaro morto. Ela começa, assim, a entender que sua habilidade sobrenatural também é um dom e a usa para curar sua mãe, tornando-a capaz de andar novamente.
 
Junto com a percepção de que ela pode invocar seu poder, Thelma é capaz de finalmente, controlá-lo, o que faz para que Anja volte à existência. Assim, ela volta para a faculdade, agora com Anja como sua namorada, em um relacionamento sem culpa.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Joachim Trier, a partir de um roteiro por ele escrito, juntamente com Eskil Vogt, "Thelma" é um filme produzido em 2017 pelas empresas Memento Films International, Norwegian Film Institute, Copenhagen Film Fund, dentre outras. 

Na direção, Trier realiza um trabalho extraordinário, o que lhe rendeu inúmeros prêmios. O filme conta, ainda, com uma excelente fotografia, a cargo de Jakob Ihre, e com uma bela trilha sonora, assinada por Ola Flottum. No elenco, a jovem norueguesa de 23 anos, Eili Harboe, brilha no papel principal, seguida pelas ótimas atuações de Kaya Wilkins e Henrik Rafaelsen.

CAA