Filmes por gênero

ERA UMA VEZ EM TÓQUIO (1953)

Tôkyô monogatari
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Voyage à Tokyo (França)
Viaggio a Tokyo (Itália)
Cuentos de Tokio (Espanha)
Historias de Tokio (Argentina)
Die Reise nach Tokio (Alemanha)
Föräldrarna (Suécia)
Επίσκεψη στο Τόκυο (Grécia)
Tokiói történet (Hungria)
Tokijska opowieść (Polônia)
Токийская повесть (Rússia)
Pais: Japão
Gênero: Drama
Direção: Yasujirô Ozu
Roteiro: Kôgo Noda, Yasujirô Ozu
Produção: Takeshi Yamamoto
Design Produção: Tatsuo Hamada
Música Original: Takanobu Saitô
Fotografia: Yûharu Atsuta
Edição: Yoshiyasu Hamamura
Direção de Arte: Tatsuo Hamada
Figurino: Taizô Saitô
Efeitos Sonoros: Yoshisaburô Senoo, Mitsuru Kaneko, Yoshiomi Hori
Nota: 9.4
Filme Assistido em: 2020

Elenco

Chishû Ryû Shukichi Hirayama
Chieko Higashiyama Tomi Hirayama
Setsuko Hara Noriko Hirayama
Haruko Sugimura Shige Kaneko
Sô Yamamura Koichi Hirayama
Kuniko Miyake Fumiko Hirayama - Sua esposa
Kyôko Kagawa Kyôko Hirayama
Eijirô Tôno Sanpei Numata
Nobuo Nakamura Kurazo Kaneko
Shirô Ôsaka Keizo Hirayama
Hisao Toake Osamu Hattori
Teruko Nagaoka Yone Hattori
Mutsuko Sakura Oden-ya no onna
Toyo Takahashi Rinka no saikun
Tôru Abe Tetsudou-shokuin
Sachiko Mitani Aparto no onna
Zen Murase Minoru Hirayama - Filho de Koichi
Mitsuhiro Môri Isamu Hirayama - Filho de Koichi
Junko Anan Biyouin no joshu
Ryôko Mizuki Biyouin no kyaku
Kazuhiro Itokawa Geshuku no seinen
Fumio Tooyama Kanka no otoko
Keijirô Morozumi Junsa

Prêmios

Instituto Britânico do Cinema

Troféu Sutherland (Yasujirô Ozu)

Sinopse

O casal de aposentados Shukichi e Tomi Hirayama, mora na cidade de Onomichi, localizada no sudoeste do Japão, com sua filha mais nova, Kyoko. Eles têm, ao total, quatro filhos vivos e um morto. O casal viaja para Tóquio para visitar o filho, a filha e a nora viúva.

O filho mais velho do casal, Koichi, é um pediatra casado com Fumiko. Eles têm dois filhos, Minoru e Isamu. A filha mais velha deles, Shige, é casada com Kurazo. Shige é dona de um salão de beleza. Tanto Koichi quanto Shige trabalham muito e não têm tempo para passar com os pais. A nora viúva do casal, Noriko, no entanto, faz de tudo para agradá-los. Ela leva Shukichi e Tomi para visitar os pontos turísticos de Tóquio.

Koichi e Shige pagam para que seus pais fiquem num spa de águas termais em Atami,  mas eles voltam antes da hora devido à barulheira do hotel, que lhes interrompe o sono. Quando eles voltam, Shige explica aos pais que os mandou para Atami porque desejava usar o quarto onde eles estavam hospedados para uma reunião. Tomi decide ficar com Noriko, cujo marido Shoji morreu oito anos antes na guerra. Tomi aconselha Noriko a se casar novamente. Shukichi, enquanto isso, fica bêbado com amigos de longa data antes de retornar para o salão de Shige.

O casal se mostra insatisfeito com a atitude de seus filhos e decide voltar para casa. Durante a viagem de volta, Tomi adoece e eles são obrigados a pararem em Osaka, onde haviam planejado encontrar seu filho mais novo Keizo, sem desembarcar do trem. Quando chegam a Onomichi, Tomi atinge um estado crítico. Koichi, Shige e Noriko vão para Onomichi assim que ficam sabendo da notícia. Tomi morre pouco após a chegada deles. Keizo chega depois, uma vez que estava incomunicável.

Após o funeral, Koichi, Shige e Keizo decidem ir embora imediatamente. Apenas Noriko decide ficar. Após a partida dos outros filhos, Kyoko diz para Noriko que seus irmãos são egoístas e sem consideração. Noriko responde que cada um possui sua própria vida e que a separação entre pais e filhos é inevitável.

Após Kyoko partir para a escola, Noriko informa a seu sogro que ela também precisa retornar para Tóquio naquele mesmo dia. Shukichi lhe diz que ela os tratou da melhor maneira possível, apesar deles não serem parentes de sangue. Noriko nega e diz ser bastante egoísta. Shukichi acredita que ela diz isso só para demonstrar humildade. Ele lhe oferece um relógio de Tomi como lembrança e a aconselha a se casar de novo. Noriko chora e confessa andar muito só ultimamente. No final, o trem com Noriko deixa Onomichi rumo a Tóquio, deixando para trás Kyoko e Shukichi.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Yasujirô Ozu, a partir de um roteiro por ele escrito, juntamente com Kôgo Noda, "Era uma vez em Tóquio" é um filme japonês produzido em 1953 pela empresa Shochiku. Sua trama gira em torno de um casal de idosos que sai de sua vila de pescadores, no sul do país, para visitar seus filhos em Tóquio. Ela nos faz refletir sobre a vida, que é tão curta e, por consequência, que devemos aproveitar ao máximo a companhia daqueles que amamos.

Na direção, Ozu realiza um excelente trabalho, no que é ajudado pela bela fotografia, em preto e branco, a cargo de Yuharu Atsuta. Por outro lado, com boas atuações, o maior destaque fica com a atriz Setsuko Hara, no papel de Noriko Hara.

 

CAA