Filmes por gênero

PAI E FILHA (1949)

Banshun
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Primavera tardía (Argentina)
Late Spring (Austrália)
Printemps tardif (Canadá)
Printemps tardif (França)
Késő tavasz (Hungria)
Tarda primavera (Itália)
Późna wiosna (Polônia)
Late Spring (Estados Unidos, Reino Unido)
Sent om våren (Suécia)
Поздняя весна (União Soviética)
Pais: Japão
Gênero: Drama
Direção: Yasujirô Ozu
Roteiro: Kôgo Noda, Yasujirô Ozu
Produção: Takeshi Yamamoto
Música Original: Senji Itô
Fotografia: Yûharu Atsuta
Edição: Yoshiyasu Hamamura
Direção de Arte: Tatsuo Hamada
Figurino: Bunjiro Suzuki
Maquiagem: Toku Sakuma
Efeitos Sonoros: Hidetaka Sasaki, Yoshisaburô Senoo e outros
Nota: 9.6
Filme Assistido em: 2020

Elenco

Chishû Ryû Shukichi Somiya
Setsuko Hara Noriko Somiya
Yumeji Tsukioka Aya Kitagawa
Haruko Sugimura Masa Taguchi
Hôhi Aoki Katsuyoshi
Jun Usami Shôichi Hattori
Kuniko Miyake Akiko Miwa
Masao Mishima Jo Onodera
Yoshiko Tsubouchi Kiku
Yôko Katsuragi Misako
Toyo Takahashi Shige
Jun Tanizaki Seizô Hayashi
Ichirô Shimizu Mestre de Takigawa
Yôko Benisawa Proprietária da Casa de Chá
Manzaburo Umewaka Shite
Nobu Nojima Waki
Haruo Yasufuku .
Soichi Konparu .
Nagahiro Yoshida .
Seiju Kanze .
Shizuo Kanze .
Kozo Fukuda .
Seinosuke Ishida .
Yutaka Aoki .
Gazan Hasegawa .

Prêmios

Prêmio Kinema Junpo, Tóquio, Japão

Prêmio Kinema Junpo de Melhor Filme (Yasujirô Ozu)

Mainichi Film Concours, Tóquio - Japão

Prêmio Mainichi de Melhor Filme (Yasujirô Ozu)

Prêmio Mainichi de Melhor Direção (Yasujirô Ozu)

Prêmio Mainichi de Melhor Roteiro (Yasujirô Ozu, Kôgo Noda)

Sinopse

Noriko é uma jovem mulher de 27 anos que vive com seu pai, que se tornou viúvo. Amigos e familiares fazem de tudo para que ela procure encontrar um bom homem, de caráter, que possa fazê-la uma mulher feliz. No entanto, ela diz a todos que se sente feliz assim, e que não vê motivos para se casar.
 
Certo dia, quando seu pai afirma que pretende ir à Kyoto, para assistir uma peça de teatro, como de costume, ela o acompanha e, pela primeira vez, observa a plateia lotada de casais, deduzindo como a sociedade a via, ou seja, com desprezo.  Sentindo-se humilhada, ela chora baixinho, para que ninguém a veja. Ao deixar o teatro, ela não consegue andar ao lado de seu pai, na mesma calçada, e resolve atravessar a rua para pegar a outra calçada.
 
Um primeiro pretendente surge na pessoa de Hattori, um assistente e amigo de seu pai, de quem ela parece gostar. No entanto, a relação promissora não chega a concretizar-se porque Hattori está noivo de outra mulher. Como Noriko rege sua vida por convenções morais rígidas, ela não aceita levar adiante qualquer mal-entendido e rejeita seu convite para ir com ele a um concerto. Ela se mostra segura de que sua vida está bem como se encontra. O fato de se casar, não acrescentaria nada à sua existência, além de privá-la do convívio com seu pai.
 
Depois de refletir bastante sobre a situação, Somiya chega à conclusão de que sua filha só deixaria sua casa se ele encontrasse alguém para ficar consigo, o que faz com que ele simule uma aproximação com uma viúva, despertando os ciúmes da filha. Assim, tendo em vista a escolha de seu pai, Noriko finalmente aceita se casar com um desconhecido, num enlace arranjado por sua tia.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Yasujirô Ozu, a partir de um roteiro escrito por Kôgo Noda e Kazuo Hirotsu, "Pai e Filha" é um excelente filme japonês produzido em 1941 pela empresa Shochiku.
 
Sua trama gira em torno de uma jovem mulher que se nega a se casar para cuidar de seu pai viúvo. O filme, muito bem dirigido por Ozu, fala sobre a solidão, como destino inexorável da existência humana.
 
Enfim, "Pai e Filha" é um filme imperdível. 
 
CAA