Filmes por gênero

INFIDELIDADE (2002)

Unfaithful
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Infidelidad (Argentina, Colômbia, México, Peru)
Infiel (Portugal, Espanha)
Infidèle (França, Canadá)
Unfaithful - L'amore infedele (Itália)
Untreu (Austria, Alemanha)
A hűtlen (Hungria)
Niewierna (Polônia)
Неверная (Rússia)
Pais: Estados Unidos, França, Alemanha
Gênero: Drama, Suspense
Direção: Adrian Lyne
Roteiro: Alvin Sargent, William Broyles Jr.
Produção: Adrian Lyne, G. Mac Brown
Design Produção: Brian Morris, Raj Uppal
Música Original: Jan A.P. Kaczmarek
Direção Musical: Mike Nowak
Fotografia: Peter Biziou
Edição: Anne V. Coates
Direção de Arte: John Kasarda
Figurino: Ellen Mirojnick
Guarda-Roupa: Tommy Boyer, Michael Dennison, Timothy Ross
Maquiagem: J. A. Campayno, Derek Becker, LuAnn Claps, Linda Grimes
Efeitos Sonoros: Bill Talbott, Wylie Stateman, Robert Renga e outros
Efeitos Especiais: Carmen Campolo, Steven Kirshoff, Thomas Viviano
Efeitos Visuais: Cosmas Paul Bolger Jr., Syd Dutton, Peter W. Moyer
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 2015

Elenco

Diane Lane Connie Sumner
Richard Gere Edward Sumner
Olivier Martinez Paul Martel
Erik Per Sullivan Charlie Sumner
Myra Lucretia Taylor Gloria
Michelle Monaghan Lindsay
Chad Lowe Bill Stone
Kate Burton Tracy
Margaret Colin Sally
Dominic Chianese Detetive Frank Wilson
Larry Gleason Tim
Zeljko Ivanek Detetive Dean
Gary Basaraba Detetive Mirojnick
Russell Gibson Tio Russell
Frederikke Borge Tia Rikke
Maria Gelardi Tia Maria
Lisa Emery Beth
Michael Emerson Josh
Geoffrey Nauffts Jeff
James Bruce-Gardyne Leiloeiro
Damon Gupton Homem de negócios
George F. Miller Homem de negócios
Paul D. Failla Homem de negócios
Hal Smith-Reynolds Homem de negócios
Tyree Michael Simpson Homem de negócios

Prêmios

Sociedade Nacional dos Críticos de Cinema dos Estados Unidos

Prêmio de Melhor Atriz (Diane Lane)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Atriz (Diane Lane)

Prêmios Satellite, Los Angeles

Prêmio Golden Satellite de Melhor Atriz em um Drama (Diane Lane)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz (Diane Lane)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Diane Lane)

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Atriz (Diane Lane)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Phoenix, Arizona, USA

Prêmio de Melhor Atriz (Diane Lane)

Círculo dos Críticos de Cinema de Vancouver, Canadá

Prêmio de Melhor Atriz (Diane Lane)

Prêmios Gold Derby

Prêmio Gold Derby de Melhor Atriz (Diane Lane)

Prêmios de Melhor Edição de Som, Estados Unidos

Prêmio de Melhor Edição de Som de um Longa Metragem (Christopher Kennedy, Joe Lisanti, Johnny Caruso)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Edward e Connie Sumner vivem tranquilos em Nova York com seu filho de nove anos de idade, Charlie. O relacionamento deles é amoroso, mas está faltando intimidade devido à diferença de seus horários. Certo dia, Connie vai às compras face à proximidade da festa de aniversário de Charlie. No final da tarde, quando se prepara para pegar um táxi e voltar pra casa, ela é apanhada por uma forte tempestade e, ao cair na calçada, fere seus dois joelhos. Na ocasião, um jovem rapaz, que mora defronte, se oferece para tratar de seus ferimentos em seu apartamento.

Ele se apresenta como sendo Paul Martel, um vendedor de livros usados de 27 anos de idade. Depois de tratar dos joelhos dela, ele tenta fazer pequenos avanços em sua direção, o que se torna desconfortável, e ela decide ir embora. Ao se despedirem, Paul lhe oferece um livro de poesias como um presente. Ao chegar em casa e relatar ao marido o que aconteceu, ele sugere que comprem um presente de agradecimento para Paul.

Enquanto lê o livro de poesias que ganhara de Paul, Connie encontra o número de telefone dele e o chama para agradecer-lhe, mais uma vez, ocasião em que ele a convida para se encontrarem em um Café. No encontro, ela se sente atraída pelo jovem que tenta conquistá-la, mas resiste e vai embora. No entanto, ela não para de pensar em Paul e decide visitá-lo com um saco de biscoitos. Na ocasião, ele coloca uma música e a convida para dançarem. Depois de alguns passos, ela para, dizendo que não pode continuar, e vai embora. Antes de deixar o edifício, no entanto, ela volta ao apartamento do jovem para pegar seu casaco que havia esquecido. Ele a leva até seu quarto e fazem amor.

Ao pegar o trem de volta para casa, Connie relembra seu encontro sexual, mostrando-se entusiasmada com a atenção recebida de um homem mais jovem, mas por outro lado, sentindo-se imensamente culpada por sua infidelidade. De qualquer forma, ela passa a usar seu trabalho em uma instituição de caridade como desculpa para visitar Paul com maior frequência.

No entanto, ao encontrar inconsistências em suas histórias quando fala com os amigos, desconfiado, Edward decide contratar um investigador privado, Frank Wilson, para segui-la. Dias depois, o investigador lhe entrega uma série de fotografias de Connie e Paul deixando um cinema, em lugares públicos e entrando no prédio em que o jovem mora.

Certo dia, ao chegar bastante atrasada na escola do filho, para pegá-lo, Connie percebe que não pode mais continuar com o caso. Ao tentar dar um basta nessa história, por telefone, ela não tem sucesso. Assim, decide enfrentá-lo pessoalmente, ocasião em que o encontra com outra mulher.

Logo depois, Edward bate à porta de Paul e se apresenta como sendo o marido de Connie. Ao ser convidado para entrar, Edward fica chocado ao descobrir um caríssimo presente que ele havia dado à esposa no dia de seu aniversário. Paul confirma que se trata de um presente recebido de Connie. Enfurecido, Edward o mata. Logo em seguida, enquanto envolve o corpo de Paul em um enorme tapete e procura apagar suas digitais em locais onde havia posto suas mãos, Edward ouve Connie deixando uma mensagem na secretária eletrônica, na qual ela diz que não voltará a procurar Paul porque ama sua família e o que ela estava fazendo não está em linha com seus princípios. Com dificuldade, Edward consegue colocar o corpo do morto na mala de seu carro e, em seguida, o deixa em um aterro sanitário. Nos dias que se seguem, Edward não para de pensar no que fez.

Quando dois detetives da Polícia chegam à casa dos Sumner, eles explicam que a ex-mulher de Paul havia informado seu desaparecimento, e que tinham encontrado o número do telefone de Connie em seu apartamento. Esta informa que esteve lá apenas uma vez para comprar um livro. Para sua surpresa, Edward confirma sua versão. Mais tarde, naquela noite, Connie encontra as fotos que o investigador havia tirado dela ao lado de Paul, e conclui que o marido sabe de seu envolvimento com o vendedor de livros. Logo em seguida, ao encontrar o presente de aniversário que recebera de Edward e que ela dera a Paul, Connie deduz que o marido é o responsável pelo assassinato de seu amante.

Ao confrontar o marido, este confessa o ocorrido e afirma que, na verdade, ele queria matá-la e não a Paul. No dia seguinte, quando Connie está queimando as fotografias em que aparece ao lado do jovem homem, jogando-as na lareira, Edward comunica-lhe que vai se entregar à Polícia. Ela se mostra radicalmente contra a ideia, principalmente pelo impacto que tal decisão pode causar no filho, e lhe diz que vão encontrar uma maneira de seguirem em frente. Assim, os dois parecem retomar uma vida normal até o dia em que, ao saírem no carro da família para um passeio, Connie sugere que poderiam deixar o País e assumir novas identidades. Ela começa a chorar e ele a consola. No final, ele para o carro defronte a uma Delegacia de Polícia.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Adrian Lyne, a partir de um roteiro escrito por Alvin Sargent e William Broyles Jr., “Infidelidade” é um dos ótimos filmes lançados em 2002. Sua trama explora as consequências de impulsos não controlados que levam um casal que tinha tudo para ser feliz na vida, do paraíso ao inferno, mostrando quanto a paixão amorosa é irracional. Amor, ciúme, posse e mentiras encontram-se presentes na trama.

Na direção, Lyne realiza um bom trabalho, no que é ajudado pelo excelente roteiro e, principalmente, pela irretocável atuação de Diane Lane, no papel principal.

Enfim, “Infidelidade” é um filme altamente recomendável.

CAA