Filmes por gênero

A MULHER PÚBLICA (1984)

La femme publique
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La mujer pública (Espanha)
The public woman (Estados Unidos)
Die öffentliche Frau (Alemanha)
Kobieta publiczna (Polônia)
Pais: França
Gênero: Drama
Direção: Andrzej Zulawski
Roteiro: Andrzej Zulawski, Dominique Garnier
Produção: René Cleitman
Design Produção: Bohdan Paczowski
Música Original: Alain Wisniak
Fotografia: Sacha Vierny
Edição: Marie-Sophie Dubus
Figurino: Olga Berluti, Jean Zay
Efeitos Sonoros: Jonathan Liebling
Nota: 7.7
Filme Assistido em: 2014

Elenco

Valérie Kaprisky Ethel
Francis Huster Lucas Kessling
Lambert Wilson Milan Mliska
Patrick Bauchau Pai de Ethel
Giselle Pascal Gertrude
Roger Dumas André, o fotógrafo
Diane Delor Elena Mliska
Jean-Paul Farré Pierre
Olivier Achard Primeiro Assistente do Diretor
Yveline Ailhaud Rachel
Michel Albertini Maurice
René Bériard Arcebispo Shlapas
Marianne Basler Jovem anarquista
Lucas Belvaux François
Marc Berman Conspirador
Julien Bukowski Automobilista
Michael Goldman O Produtor
Andrzej Jaroszewicz O Operador
Sylvie Le Pennuen A maquiadora
Martine Logier Enfermeira
Vincent Martin Vincent
Bernard Waver Salomon

Prêmios

Festival de Montréal, Canadá

Prêmio de Filme mais Popular (Andrzej Zulawski)

Prêmio do Júri (Andrzej Zulawski)

Indicações

Prêmios César - Academia das Artes do Cinema, França

César de Melhor Roteiro Adaptado (Andrzej Zulawski, Dominique Garnier )

César de Melhor Ator Coadjuvante (Lambert Wilson)

César de Melhor Atriz (Valérie Kaprisky)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Ethel é uma jovem francesa de 20 anos. Para sobreviver, ela posa para fotos de nu artístico em uma agência dirigida por uma certa Gertrude, embora seu grande sonho seja o de se tornar uma comediante.  Parte do que ganha, ela deixa com a mãe em um subúrbio miserável, a fim de ser enviada ao pai, com quem não tem mais contato.

Aproveitando uma oportunidade, ela consegue fazer um teste junto a um grande diretor do cinema alemão, Lucas Kessling, que se prepara para rodar em Paris uma versão totalmente pessoal do romance “Possuídos” de Dostoievski. 

O cineasta a aprova para interpretar o papel de Lise, mas ao longo das filmagens as coisas se tornam bastante complicadas. A jovem não se mostra à altura das ambições de Kessling, um diretor de cinema muito exigente, quase tirânico. Por outro lado, ela descobre que o mesmo tem uma vida dupla, uma relação muito estranha com um jovem imigrante tcheco, Milan Mliska. Na realidade, os dois são ligados a uma mesma mulher, Elena, atriz tcheca que trabalhou em diversos filmes realizados por Kessling na Alemanha.

Ao tomar conhecimento, pela televisão, de que Elena foi assassinada, Ethel passa a suspeitar de Kessling, por conta de uma série de indícios, e a consolar Milan. Este, bastante perturbado, confunde Ethel com Elena, que fora sua mulher, fazendo com que a jovem atriz entre completamente no jogo. No entanto, uma conspiração política em andamento em Paris termina com o assassinato de um arcebispo lituano, do qual Milan se revela como o autor do crime.  

Todos esses acontecimentos, acrescidos da morte súbita de sua mãe, fazem com que Ethel, embora profundamente perturbada, dê o melhor de si ao filme de Kessling. Após o término das filmagens, o diretor se suicida, enquanto Ethel é reconhecida como uma grande revelação do cinema.

imagem imagem imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta ucraniano Andrzej Zulawski, a partir de um romance de Dominique Garnier, “A Mulher Pública” é um filme sem dúvida alguma surpreendente e provocante. Sua trama gira em torno das filmagens de uma obra de Dostoiévski, onde uma jovem atriz inexperiente não consegue discernir a ficção da realidade.

A cenografia e o trabalho de câmera são dois pontos altos do filme. Acredito que Zulawski exagerou um pouco no número de cenas de nudez a que a bela atriz Valérie Kaprisky é submetida. Ainda bem que a mesma foi recompensada com o Prêmio César de Melhor Atriz. No elenco, merecem ser citadas as ótimas atuações de Francis Huster e de Lambert Wilson, principalmente do primeiro.

CAA