Filmes por gênero

PEGGY SUE - SEU PASSADO A ESPERA (1986)

Peggy Sue got married
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Peggy Sue casou-se (Portugal)
Peggy Sue s'est marié (França)
Peggy Sue si è sposata (Itália)
Peggy Sue se casó (Espanha)
Peggy Sue, su pasado la espera (Argentina, Peru)
Peggy Sue hat geheiratet (Alemanha)
Peggy Sue gifte sig (Polônia)
Peggy Sue blev gift (Suécia)
Пегги Сью вышла замуж (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia Dramática, Fantasia, Música, Romance
Direção: Francis Ford Coppola
Roteiro: Arlene Sarner, Jerry Leichtling
Produção: Paul R. Gurian
Design Produção: Dean Tavoularis
Música Original: John Barry
Direção Musical: John Barry
Coreografia: Chrissy Bocchino, Toni Basil
Fotografia: Jordan Cronenweth
Edição: Barry Malkin
Direção de Arte: Alex Tavoularis
Figurino: Theadora Van Runkle
Guarda-Roupa: Betty M. Nowell, Le Dawson, Michael Voght e outros
Maquiagem: E. Thomas Case, Frank Griffin, John Rizzo
Efeitos Sonoros: Michael Kirchberger, Ed Rak, Lee Dichter, Louis Bertini
Efeitos Especiais: Lawrence J. Cavanaugh
Nota: 7.8
Filme Assistido em: 1987

Elenco

Kathleen Turner Peggy Sue
Nicolas Cage Charlie Bodell
Barry Miller Richard Norvik
Catherine Hicks Carol Heath
Joan Allen Maddy Nagle
Kevin J. O'Connor Michael Fitzsimmons
Jim Carrey Walter Getz
Barbara Harris Evelyn Kelcher
Maureen O'Sullivan Elizabeth Alvorg
Sofia Coppola Nancy Kelcher
Helen Hunt Beth Bodell
John Carradine Leo
Lisa Jane Persky Delores Dodge
Lucinda Jenney Rosalie Testa
Wil Shriner Arthur Nagle
Don Murray Jack Kelcher
Leon Ames Barney Alvorg
Randy Bourne Scott Bodell
Don Stark Doug Snell
Ken Grantham Sr. Snelgrove
Ginger Taylor Janet
Sigrid Wurschmidt Sharon
Glenn Withrow Terry
Sachi Parker Lisa
Vivien Straus Sandy
Morgan Upton Sr. Gilfond
Lewis Leibovich Dr. Daly
Leslie Hilsinger Majorette

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia (Jordan Cronenweth)

Oscar de Melhor Figurino (Theadora Van Runkle )

Oscar de Melhor Atriz (Kathleen Turner)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme - Musical ou Comédia

Prêmio de Melhor Atriz em um Musical ou Comédia (Kathleen Turner)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Atriz (Kathleen Turner)

Academia de Filmes de Ficção Científica, Fantasia e Horror, USA

Prêmio de Melhor Filme de Ficção Científica

Prêmio Saturn de Melhor Atriz (Kathleen Turner)

Prêmio Saturn de Melhor Figurino (Theadora Van Runkle)

Sociedade Nacional dos Críticos de Cinema dos Estados Unidos

Prêmio de Melhor Atriz (Kathleen Turner)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Acompanhada de sua filha Beth, Peggy Sue Bodell vai à uma reunião de ex-alunos do ensino médio que comemoram 25 anos, mas o faz hesitante. Ela acabou de se separar de Charlie, seu ex-namorado do ensino médio que agora se tornou seu marido, e tem medo de comparecer a essa reunião porque todos vão perguntar sobre a ausência do marido. Eles se casaram porque ela ficou grávida no final do ensino médio.
 
Ao chegar à reunião, ela fica feliz ao encontrar seus velhos amigos, Maddy e Carol, e todos começam a se lembrar de memórias antigas do ensino médio e de como os tempos mudaram. Charlie chega inesperadamente ao encontro, deixando Peggy Sue desconfortável, mas seu constrangimento desaparece quando o Mestre de Cerimônias anuncia quem serão o "rei e rainha" da reunião. O rei é Richard Norvik, um ex-colega de classe particularmente trabalhador, gênio da computação e multimilionário. Peggy Sue é chamada de rainha, mas ao entrar em cena, desmaia.
 
Quando ela acorda, ela percebe que voltou à primavera de 1960, seu último ano do ensino médio, e que desmaiou após doar sangue. Ela inicialmente acredita que morreu durante a reunião, mas finalmente aceita a ideia de que voltou no tempo. Ela está chateada ao ver membros idosos de sua família se tornarem tão jovens novamente e falar com alguns que já morreram. Ela frequenta as aulas do ensino médio e se reúne com velhos camaradas, além de seus namorados. Peggy responde perguntas simples com respostas que um adulto pode dar. Por exemplo, quando sua mãe pergunta se ela e Charlie tiveram uma discussão, ela diz que sim. Ela também comete um erro ao falar em ir à Inglaterra para descobrir os Beatles lá.
 
Peggy está confusa neste mundo antigo e novo, mas está animada por poder reviver o ensino médio e dizer coisas que sempre reteve, como incomodar garotas mal educadas e explicar a uma professora de álgebra que ela conhece, que nunca precisará de álgebra em sua vida. Ela aproveita a oportunidade para se reconciliar com sua irmã mais nova, Nancy. O que a desagrada é que ela ainda está ligada a Charlie. Ela termina com ele e tem um flerte com Michael Fitzsimmons, o garoto da escola, com quem ela sempre se arrependeu de não ter dormido. 
 
Logo ela percebe que esse Charlie, aos 18 anos, não é o mesmo que o Charlie adúltero que ela deixou em 1985. Peggy começa a se apaixonar por ele novamente, mesmo que o relacionamento deles ainda seja difícil. Enquanto isso, ela faz contato com Richard, jovem, mas ainda focado nos estudos, e pergunta o que ele acha das viagens no tempo. Sua pesquisa sobre o assunto a leva ao avô, que concorda em tentar um ritual estranho com outros maçons para enviá-la de volta em seu tempo. 
 
Peggy é sequestrada por Charlie. Ele a leva para a estufa, enquanto todo mundo sente que o ritual está ocorrendo. Ele confessa à Peggy Sue que a ama e lhe dá um medalhão que ela usava anteriormente. Percebendo que ela não pode escapar de seu destino, Peggy Sue beija Charlie e eles começam a fazer sexo, o que mais uma vez resultará na gravidez de Peggy e seu casamento. No momento seguinte, Peggy Sue é transportada de volta ao presente. 
 
Ela acorda em um hospital, com Charlie ao seu lado. No entanto, a idéia de que ela poderia ter sonhado toda essa aventura parece difícil para ela quando vê que Michael dedicou um livro à noite que passaram juntos. Charlie, por outro lado, lamenta profundamente seu adultério e diz à Peggy que ele a quer de volta. Ela olha para Charlie com novos olhos e parece que há esperança de que o desacordo deles desapareça.
 
 
 
 

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta  Francis Ford Coppola, a partir de um roteiro escrito por Jerry Leichtling e Arlene Sarner, "Peggy Sue, seu passado a espera" é um filme produzido em 1986 pelas empresas TriStar Pictures, Rastar Pictures, Zoetrope Studios e Delphi V Productions.
 
Sua trama gira em torno de uma mulher de 42 anos que, após sofrer um desmaio, viaja no tempo ao acordar com apenas 18 anos. Na direção, Coppola realiza um ótimo trabalho, no que é ajudado por uma boa fotografia, assinada por Jordan Cronenweth, e por uma excelente trilha sonora, onde se destacam as canções "You belong to me", "Teenager in love", "I wonder why", "Just because", "Just a dream", "Dance by the light of the moon", "I wonder why", dentre outras. No elenco, sem nenhuma dúvida, o grande destaque é Kathleen Turner, no papel principal.
 
CAA