Filmes por gênero

A MULHER DO SÉCULO (1958)

Auntie Mame
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Uma tia dos diabos (Portugal)
Ma tante (França)
La signora mia zia (Itália)
Esta tía es un demonio (Espanha)
Die tolle tante (Austria, Alemanha)
Min fantastiska tant (Suécia)
Wat 'n Tante (Holanda)
Min fantastiske tante Mamie (Noruega)
Тетушка Мэйм (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia, Drama, Romance
Direção: Morton DaCosta
Roteiro: Betty Comden, Adolph Green
Produção: Morton DaCosta
Design Produção: Malcolm C. Bert
Música Original: Bronislau Kaper
Fotografia: Harry Stradling Sr.
Edição: William H. Ziegler
Direção de Arte: Malcolm C. Bert
Figurino: Orry-Kelly
Guarda-Roupa: Joan Joseff
Maquiagem: Gordon Bau, Gene Hibbs
Efeitos Sonoros: M.A. Merrick
Efeitos Especiais: Johnny Borgese
Nota: 8.6
Filme Assistido em: 1960

Elenco

Rosalind Russell Mame Dennis
Forrest Tucker Beauregard Jackson Pickett Burnside
Coral Browne Vera Charles
Fred Clark Dwight Babcock
Roger Smith Patrick Dennis
Patric Knowles Lindsay Woolsey
Peggy Cass Agnes Gooch
Jan Handzlik Patrick Dennis - Jovem
Joanna Barnes Gloria Upson
Pippa Scott Pegeen Ryan
Lee Patrick Doris Upson
Willard Waterman Claude Upson
Robin Hughes Brian O'Bannion
Connie Gilchrist Norah Muldoon
Brook Byron Sally Cato MacDougall
Carol Veazie Sra. Burnside
Cris Alexander Sr. Loomis
Mark Dana Reginald
Sam Harris Sr. Jackson
Charles Heard Dr. Feuchtwanger
Terry Kelman Michael Dennis
Richard Reeves Sr. Krantz
Barbara Pepper Sra. Krantz
Ruth Warren Sra. Jennings

Prêmios

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Musical ou Comédia (Rosalind Russell)

Prêmio de Melhor Filme - Comédia

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz em uma Comédia (Rosalind Russell)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Entretenimento

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz (Rosalind Russell)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Peggy Cass)

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (Malcolm C. Bert, George James Hopkins )

Oscar de Melhor Edição (William H. Ziegler)

Oscar de Melhor Filme (Jack L. Warner)

Oscar de Melhor Fotografia a Cores (Harry Stradling Sr.)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Atriz Estrangeira (Rosalind Russell)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Peggy Cass)

Prêmio de Melhor Revelação Feminina (Joanna Barnes)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante (Peggy Cass)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Fotografia a Cores (Harry Stradling Sr.)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1928, Edwin Dennis completa sua última vontade e testamento afirmando que, após sua morte, seu único filho, Patrick, será criado por sua irmã, Mame Dennis, sob a supervisão do conservador banqueiro Dwight Babcock. No dia seguinte, ele morre e sua fiel serva irlandesa, Norah Muldoon, leva o jovem Patrick de Chicago para a residência de Mame em Nova York. Eles chegam durante uma festa, em que Mame anima seus convidados com seu charme e álcool contrabandeado.

Entre os convidados boêmios encontram-se um homem e seu macaco, o diretor de uma escola nudista, um compositor e sua esposa, artistas de todos os tipos, alguém que se parece com Gertrude Stein e um bispo ortodoxo lituano que não fala inglês. Ao perceber que Patrick é seu sobrinho, Mame o convida para se juntar à festa e ele, com fome, experimenta caviar. Em seguida, ela o instrui a escrever todas as palavras que ele ouviu e não entendeu seu significado, prometendo-lhe abrir as portas para coisas que ele nunca sonhou que existiam.

Duas semanas e treze festas depois, Norah e Patrick instalam-se numa excêntrica casa com seu criado, Ito, sua melhor amiga, a atriz Vera Charles, que dormem ressacados em uma das salas extras de Mame, e o namorado de Mame, o editor Lindsay Woolsey, que a visita com frequência. Quando Babcock chega para verificar se Patrick está bem, o garoto, bem educado, lhe oferece um Martini. Babcock sugere que o jovem seja matriculado numa escola exclusiva e restrita a garotos, com o que Mame concorda.

Mais tarde, quando o banqueiro descobre que Patrick está matriculado na escola experimental de Acacius Page, em Greenwich Village, ele insiste em enviá-lo para um internato, para desgosto de Mame e Patrick, que se tornaram bem próximos. Na queda do mercado de ações de 1929, Mame perde sua fortuna e corta suas relações com Lindsay, porque ela se recusa a se casar por segurança. Precisando de emprego, ela consegue um pequeno papel na nova peça de Vera, mas, incapaz de ser discreta em seu pequeno papel, ela inclui suas joias e pulseiras no traje de seu personagem, transformando o drama numa comédia. Somente Patrick se mostra impressionado com o seu desempenho, e pouco tempo depois, ela procura outro trabalho.

Depois de falhar como operadora de painel, Mame consegue trabalhar como vendedora na Loja de Departamentos Macy’s, durante a temporada pré-natal. Esse trabalho também é de curta duração e, sem a entrada de dinheiro, sua família, unida, luta para ter um belo Natal. A situação financeira é tal que Norah e Ito usam suas próprias economias para pagarem a conta do açougue como um presente de Natal.

Logo depois, o milionário do petróleo, Beauregard Jackson Pickett Burnside, bate à porta, depois de ter visto Mame na Macy's e, consequentemente, procurado por ela em toda a cidade. Ele a convida para jantar, e depois, para sua plantação na Georgia. Embora se mostre cativado por Mame, sua família não o é, e Sally Cato MacDougall, uma vizinha que não conseguiu conquistar seu coração, tenta sabotar seu relacionamento. Quando Mame, para agradar Beauregard, afirma que não pode ser capaz de andar à cavalo, Sally organiza uma caça às raposas e dá à Mame um cavalo difícil de ser montado.

Embora ela tenha dificuldade de controlar o cavalo, no final da caçada, Mame segura a exausta raposa e um impressionado Beauregard lhe propõe casamento na frente de todos. Para a lua de mel, os recém-casados embarcam em uma longa turnê mundial, e Patrick, agora estudante universitário, junta-se a eles durante suas férias. Certo dia, ao esquiar, Beauregard, que é um amante da câmera, cai sobre um penhasco até sua morte, enquanto tirava uma foto, e a triste Mame continua viajando sozinha, revisitando os lugares onde eles estiveram.

Quando ela finalmente retorna à Beekman Place, Patrick, acreditando que ela precisa de um projeto, sugere que ela escreva suas memórias, que Lindsay as publicará. Para ajudar Mame, Patrick contrata uma estenógrafa, a tímida Agnes Gooch, e o poeta irlandês, Brian O'Bannion, para ser seu editor. Certo dia, inesperadamente, Patrick chega, querendo que Mame conheça sua namorada, Gloria Upson. Afirmando que ela pertence a uma família conservadora, Patrick admite que tem vergonha das extravagâncias de Mame, pedindo-lhe que ela a trate normalmente quando a visitar.

Infelizmente, Mame percebe que Patrick tornou-se um produto da escolha feita por Babcock, quando da escolha de seu colégio, ou seja, um burguês esnobe. De qualquer forma, ela o ama profundamente e fará qualquer coisa por ele. Como Patrick deve chegar com Gloria dentro de uma hora, Mame cancela um compromisso para participar de uma festa com O'Bannion, e veste Agnes para acompanhá-lo.

Quando Patrick e a Gloria chegam, ele comunica à Mame que os dois já estão noivos. Pouco tempo depois, Mame viaja para Connecticut a fim de conhecer a família de Gloria, os esquerdistas e intoleráveis Claude e Doris Upson. Os Upsons planejaram o casamento da filha por causa da situação de Patrick, e sugerem que Mame pague metade do custo da propriedade adjacente à deles, como um presente de casamento. Mame descobre ainda que os Upsons têm um duplo motivo para escolherem aquele presente de casamento, pois desejam evitar que um judeu compre a propriedade e passe a ser seu vizinho. Embora abominando os Upsons, ela os convida para um jantar íntimo num futuro próximo.

Alguns meses depois, os preparativos finais para o jantar estão finalmente sendo feitos. Patrick se mostra horrorizado ao encontrar Agnes grávida de vários meses de O'Bannion, que não tem sido visto desde a noite da festa. Patrick insiste para que ela permaneça no andar superior quando os Upsons chegarem. Depois de conhecer a nova secretária de Mame, Pegeen Ryan, que está pendurando uma escultura de aspecto estranho no recém-redecorado hall de entrada, Patrick brinca e recupera temporariamente seu antigo e despretensioso encanto. Quando Gloria, os Upsons e Babcock chegam, Mame lhes oferece, inicialmente, um aperitivo.

Pouco depois, quando Agnes desce para tomar um remédio, Doris a vê e lhe pergunta por seu marido. Com a chegada de Acacius, Vera e Lindsay, novas situações constrangedoras se apresentam. Chocada, Gloria expressa sua desaprovação sobre a família de Patrick e rompe seu noivado. Mame, então, anuncia que está doando dinheiro para construir uma casa para crianças refugiadas, no lote ao lado dos Upsons.

Quando Babcock repreende Mame por arruinar seus planos, cuidadosamente planejados para Patrick, ela lhe diz que não pode ver seu sobrinho ser "fechado em um cofre". No final, Patrick e Pegeen Ryan se casam e têm um filho, Michael, o mesmo ocorrendo com Agnes e O'Bannion.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Morton DaCosta, a partir de um roteiro escrito por Betty Comden e Adolph Green, “A Mulher do Século” é um ótimo filme norte-americano produzido pela Warner Brothers Pictures em 1958. Sua trama, baseada numa estória de Patrick Dennis, é muito bem construída, o que prende a atenção do expectador da primeira à última cena.

Na direção, DaCosta, demonstrando seu completo domínio da câmera, nos brinda com um belo trabalho, no que é ajudado pela ótima fotografia a cores, assinada por Harry Stradling Sr. Merece ainda ser ressaltada a vibrante trilha sonora, a cargo de Bronislau Kaper. No elenco, Rosalind Russell brilha no papel de Mame Dennis, seguida pelas excelentes atuações de Peggy Cass, Joanna Barnes e Fred Clark.

Enfim, “A Mulher do Século” é um filme altamente recomendável.

CAA