Filmes por gênero

DIREITO DE AMAR (2009)

A Single Man
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Um homem singular (Portugal)
Un homme au singulier (França)
Un hombre soltero (Espanha)
Sólo un hombre (Argentina)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Tom Ford
Roteiro: Tom Ford, David Scearce
Produção: Tom Ford, Andrew Miano, Robert Salerno, Chris Weitz
Design Produção: Dan Bishop
Música Original: Abel Korzeniowski
Fotografia: Eduard Grau
Edição: Joan Sobel
Direção de Arte: Ian Phillips
Figurino: Arianne Phillips
Guarda-Roupa: Jonny Pray, Robert Iannaccone, David Page e outros
Maquiagem: Kate Biscoe, Gigi Williams, Elaine L. Offers
Efeitos Sonoros: Robert Jackson, Gabriel Serrano, Leslie Shatz e outros
Efeitos Especiais: Lori Baillie, John E. Gray, Morgan Guynes e outros
Efeitos Visuais: Dan Schmit, Shalena Oxly-Butler, John Egli e outros
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 2010

Elenco

Colin Firth George Falconer
Julianne Moore Charley
Nicholas Hoult Kenny Potter
Matthew Goode Jim
Jon Kortajarena Carlos
Ryan Simpkins Jennifer Strunk
Ginnifer Goodwin Sra. Strunk
Teddy Sears Sr. Strunk
Paul Butler Christopher Strunk
Aline Weber Lois
Aaron Sanders Tom Strunk
Keri Lynn Pratt Secretária loura
Jenna Gavigan Secretária
Alicia Carr Secretária
Lee Pace Grant
Adam Shapiro Myron
Marlene Martinez Maria
Nicole Steinwedell Doris
Elisabeth Harnois Uma jovem
Ridge Canipe Um jovem

Prêmios

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator (Colin Firth)

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Ator Britânico do Ano (Colin Firth)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Copa Volpi de Melhor Ator (Colin Firth)

Prêmio Queer Lion (Tom Ford)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator (Colin Firth)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Figurino

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Trilha Sonora Original

Prêmio de Melhor Ator em um Drama (Colin Firth)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Julianne Moore)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Tom Ford)

Sinopse

George Falconer aproxima-se de um acidente de carro em meio a um cenário de neve branca. Há um homem ensangüentado lá e ele o beija. Ele acorda. Na realidade, ele estava sonhando com o momento em que seu parceiro de 16 anos, Jim, morreu - embora ele não estivesse lá com ele.

George lembra-se do telefone tocando, naquele dia fatídico, quando o primo de Jim lhe comunicou o acidente fatal, e que ele não era bem vindo para assistir ao funeral, por causa da homofobia da família. George lembra-se também do contato que teve naquele dia com Charley, sua melhor amiga em Londres, que também se mudou para Los Angeles.

George toma uma ducha e se veste. É 30 de novembro de 1962, às vésperas da crise dos mísseis cubanos. Apesar de britânico, ele agora é um professor de Inglês na Universidade da Califórnia. Ele se acha deprimido, nunca tendo se recuperado de sua grande perda. Ao se preparar para sair para o trabalho, ele põe uma pistola em sua pasta. Ao se despedir de sua faxineira, Alva, com um abraço, ele lhe diz que ela sempre foi maravilhosa, apesar de ter esquecido de tirar o pão da geladeira, deixando-a totalmente confusa.

No campus, George observa um casal de estudantes, fumantes inveterados, Lois e um garoto. Uma das secretárias lhe diz que ela deu o seu endereço para um novo aluno. Trata-se de Kenny Potter, que o procura depois da aula para lhe falar sobre suas colocações a respeito das minorias e do medo.

Mais tarde, George telefona para Charley, que se veste para o jantar que eles planejaram para aquela noite na casa dela. Em seguida, depois de limpar seu escritório, ele entra em seu carro e pega sua arma. No entanto, Kenny aparece mais uma vez, e o convida para uma bebida, observando seu estado depressivo. George lhe diz que a bebida terá que ficar para outro momento. Ele vai, então, ao seu Banco para retirar algumas coisas de seu cofre, e ao olhar uma foto de seu falecido amante, recorda-se de uma conversa que tiveram na praia.

Depois de comprar algumas balas, ele vai a uma loja de conveniência. Lá, Carlos esbarra nele, quebrando a garrafa de uísque que ele acabara de comprar. George compra uma nova garrafa de uísque e os dois conversam. Eles fumam alguns cigarros e bebem uma garrafa de gim juntos. George recusa a oferta de companhia de Carlos e deixa o local, dizendo que aquele é um dia sério para ele e que está tentando acabar com um antigo amor.

Uma vez em casa, coloca um disco e se recorda de uma conversa que teve com Jim enquanto cada um lia um livro diferente sobre um sofá. Ele tenta atirar em si mesmo, mas não consegue encontrar a melhor posição para fazê-lo. Charley lhe telefona para lembrá-lo sobre seus planos para o jantar.

Ao se encontrarem, os dois dançam e conversam sobre a vida em Londres e o abandono do ex-marido de Charley. Por outro lado, esta o ofende ao afirmar que os dois poderiam ter tido uma vida normal juntos, se ele não tivesse sido um homossexual. Ela lhe diz que ele não parece estar bem, lembrando-lhe do ataque cardíaco que ele sofrera pouco antes da morte de Jim. Ela tenta convencê-lo a passar a noite em sua casa, mas ele prefere ir embora.

Em flashback, vemos quando, em 1946, Jim e George se conheceram em um Bar. Jim estava de licença do exército, logo após o término da 2ª Guerra Mundial. De volta a 1962, vemos George retornando ao mesmo Bar, perto de sua casa. Agora deprimido, ele pede um uísque. Kenny o seguiu até lá. Depois de conversarem, os dois vão à praia onde nadam nus.

Em seguida, vão à casa de George, aonde este chega com um sangramento na testa. Num armário de medicamentos, Kenny vê uma foto de Jim nu. George vê Kenny tirar as roupas molhadas, mas não faz nada. Kenny comenta que ele e Lois não se acham romanticamente envolvidos. Ao contrário de George e Charley no passado distante, Kenny explica que eles tiveram uma breve ligação sexual. Os dois não fazem sexo e Kenny permanece no sofá dado à hora avançada.

Eles adormecem e George acorda poucas horas depois, encontrando sua arma ao lado de Kenny. Ele a apanha e a guarda, enquanto Kenny continua a dormir. Ao voltar para a cama, George morre de um ataque cardíaco, vendo a imagem de Jim beijando sua testa.

imagem imagem imagem

Comentários

Baseado no romance homônimo de Christopher Isherwood, “Direito de Amar” é um filme visualmente deslumbrante. Dirigido por Tom Ford, que também co-assina o roteiro e a produção, sua trama gira em torno de George Falconer, um professor universitário da Universidade da Califórnia que está tendo dificuldades em lidar com a vida há oito meses, ou seja, desde que seu amante foi inesperadamente morto em um acidente de carro e ele não teve permissão para assistir ao funeral.

O fato de ser muito bem dirigido deve ser ainda mais ressaltado por se tratar da estréia de Tom Ford como diretor cinematográfico.  Os detalhes do filme, desde seus belos figurinos à atuação dos atores, passando pela trilha sonora de Abel Korzeniowski, são realmente cativantes.

Enfim, “Direito de Amar” é um obra que merece ser vista por todos aqueles que gostam de um bom filme.

CAA