Filmes por gênero

VIVER A VIDA (1962)

Vivre sa vie
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Viver a sua vida (Portugal)
Questa è la mia vita (Itália)
Vivir su vida (Espanha)
My life to live (USA)
Geschichte der Nana S. (Alemanha)
Livet skal leves (Dinamarca)
Elää elämäänsä (Finlândia)
Å leve sitt eget liv (Noruega)
Leva sitt liv (Suécia)
Жить своей жизнью (Uniãoi Soviética)
Pais: França
Gênero: Drama
Direção: Jean-Luc Godard
Roteiro: Jean-Luc Godard
Produção: Pierre Braunberger
Música Original: Michel Légrand
Fotografia: Raoul Coutard
Edição: Jean-Luc Godard, Agnès Guillemot
Figurino: Christiane Fageol
Maquiagem: Jacky Reynal
Efeitos Sonoros: Guy Villette, Jean Philippe, Lila Lakshmanan, Jacques Maumont
Efeitos Especiais: Jean Fouchet
Nota: 9.5
Filme Assistido em: 2007

Elenco

Anna Karina Nana Kleinfrankenheim
Sady Rebbot Raoul
André S. Labarthe Paul
Guylaine Schlumberger Yvette
Gérard Hoffman O Chefe
Monique Messine Elisabeth
Paul Pavel Jornalista
Dimitri Dineff Dimitri
Peter Kassovitz O jovem
Eric Schlumberger Luigi
Brice Parain O Filósofo
Henri Attal Arthur
Gilles Quéant Primeiro Cliente
Odile Geoffroy Garçonete do Café
Marcel Charton Agente de Polícia
Jack Florency Homem no cinema
Mario Botti O Italiano
László Szabó Homem ferido
Jean Ferrat Homem junto à Jukebox
Jean-Luc Godard Voz do amante

Prêmios

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Pasinetti de Melhor Filme (Jean-Luc Godard)

Prêmio do Júri Especial (Jean-Luc Godard)

Cahiers du Cinéma

Prêmio de um dos dez melhores filmes (Jean-Luc Godard)

Indicações

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Jean-Luc Godard)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Na esperança de se tornar uma atriz famosa, Nana Kleinfrankenheim uma jovem mulher parisiense abandona o marido e o filho. Para financiar sua nova vida, ela começa a trabalhar numa loja de discos, mas o salário que recebe é insuficiente para pagar o aluguel e suas necessidades básicas, e ela termina sendo despejada de seu apartamento.

Seus problemas financeiros a levam, inicialmente, a procurar seus amigos com a intenção de conseguir alguns empréstimos que lhe permitam saldar algumas dívidas. No entanto, o fato de não os conseguir a leva a tomar uma difícil decisão, a de se tornar uma prostituta.

À noite, ela vai até o boulevard onde ficam as prostitutas, e lá permanece até receber uma oferta. Assim, a prostituição se torna para ela mais do que um simples quebra-galho. É lá, no boulevard, que ela encontra uma velha amiga, Yvette, que lhe confessa que também se prostitui por necessidade. É através de Yvette que Nana é apresentada a Raoul, que vem a se tornar seu cáften.

Dias depois, ela conhece e inicia uma relação com um jovem estudante. Seu amor pelo jovem cresce e, depois de uma conversa com um amigo, ela decide romper com Raoul. Este, por sua vez, procura vendê-la a outro cáften pelo fato dela ter rejeitado um cliente. No entanto, uma discussão entre os dois cáftens termina com uma troca de tiros, ocasião em que Nana é morta no fogo cruzado.

 

 

imagem

Comentários

Escrito e dirigido pelo grande cineasta francês, Jean-Luc Godard, "Viva a Vida" é um excelente filme da "Nouvelle Vague Française". O filme é dividido em doze capítulos, cada um indicando o estágio em que Nana se encontra naquele momento.
 
Na direção, Godard realiza um excelente trabalho, que lhe rendeu os Prêmios Pasinetti e do Júri Especial do Festival Internacional de Veneza, além de ser indicado ao Leão de Ouro do mesmo Festival. Ainda na área técnica, merecem igualmente elogios a ótima fotografia, a cargo de Raoul Coutard, bem como, a bela música do grande Michel Légrand. 
 
No elenco, o maior destaque é, sem nenhuma dúvida, a atriz dinamarquesa Anna Karina, na época esposa de Godard.
 
CAA