Filmes por gênero

QUEM MATOU LEDA? (1959)

À double tour
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Pedido de divórcio (Portugal)
A doppia mandata (Itália)
Una doble vida (Espanha)
Leda (Estados Unidos)
Web of passion (Reino Unido)
Schritte ohne spur (Alemanha)
Bakom dubbla lås (Suécia)
Elskerinden (Dinamarca)
На двойной поворот ключа (União Soviética)
Pais: França, Itália
Gênero: Drama
Direção: Claude Chabrol
Roteiro: Paul Gégauff, Claude Chabrol
Produção: Raymond Hakim, Robert Hakim
Design Produção: Bernard Evein, Jacques Saulnier
Música Original: Paul Misraki
Fotografia: Henri Decaë
Edição: Jacques Gaillard
Direção de Arte: Bernard Evein, Jacques Saulnier
Figurino: Jeanne Vergne
Maquiagem: Louis Bonnemaison
Efeitos Sonoros: Jean-Claude Marchetti
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 1962

Elenco

Antonella Lualdi Léda
Madeleine Robinson Thérèse Marcoux
Jean-Paul Belmondo Laszlo Kovacs
Jacques Dacqmine Henri Marcoux
Jeanne Valérie Elisabeth
Bernadette Lafont Julie, a empregada
André Jocelyn Richard Marcoux
Mario David Roger, o leiteiro
László Szabó Amigo de Laszlo
André Dino Inspetor de Polícia
Raymond Pélissier Jardineiro
Claude Chabrol Transeunte

Prêmios

Festival Internacional de Veneza, Itália

Copa Volpi de Melhor Atriz (Madeleine Robinson)

Prêmio Cinema Novo (Madeleine Robinson)

Indicações

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Claude Chabrol)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Nos arredores de Aix-en-Provence, vive Henri Marcoux, um rico viticultor cuja família, mergulhada no ódio, é mantida unida pela ganância. Henri escapou do vazio de seu casamento ao ter um caso com Léda, uma bela artista italiana, cuja casa ao lado reflete os anos que passou no Japão.

Sua esposa, Thérèse, se preocupa principalmente em proteger a fortuna da família e evitar o escândalo. Seu jovem filho, Richard, castrado por sua mãe, retirou-se para o mundo da música. Elizabeth, a filha, encontra alguma libertação das tensões familiares, em seu amor pelo amigo de seu pai, Laszlo, um vulgar anarquista expatriado que encoraja Henri a ir embora com Léda. Thérèse, que acha a presença de Laszlo intolerável, concorda em ignorar o caso de Henri com Léda se ele se livrar de Laszlo.

No momento em que Henri decide ir embora com Léda, a empregada anuncia que ela foi assassinada. A suspeita recai sobre cada membro da família, à medida que a polícia se move ineficazmente. Laszlo, finalmente, consegue uma confissão de Richard, que cometeu o assassinato depois que presenciou uma violenta discussão entre seus pais. Apesar dos pedidos de sua mãe, Richard, convencido por Laszlo, se entrega à lei.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Claude Chabrol, a partir de um roteiro por ele escrito, juntamente com Paul Gégauff, “Quem Matou Leda?” é um drama franco-italiano produzido pelas empresas Paris Film, Titanus e Panitalia em 1959. Sua trama, baseada num romance de Stanley Ellin, se passa na região da Aix-en-Provence e é marcada por infidelidade, obsessão e assassinato.

Manipulando sua câmera com maestria, Chabrol realiza um excelente trabalho na direção, o que lhe valeu uma indicação ao Prêmio Leão de Ouro do Festival de Veneza. Várias cenas de suspense se mostram tão intrincadas que nos fazem lembrar o mestre Hitchcock. A fotografia, a cargo de Henri Decaë, é outro quesito que merece ser citado, assim como sua trilha sonora, com músicas de Mozart e Berlioz.   

No elenco, Madeleine Robinson brilha no papel de Thérèse Marcoux, seguida pelas boas atuações de Antonella Lualdi, Jean-Paul Belmondo e Jacques Dacqmine.

CAA