Filmes por gênero

SEMPRE AOS DOMINGOS (1962)

Les dimanches de Ville d'Avray
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Os domingos de Cybele (Portugal)
Sonntage mit Sybill (Austria, Alemanha)
L'uomo senza passato (Itália)
Sibila (Espanha, México)
Sundays and Cybele (USA, UK)
Niedziele w Avray (Polônia)
Söndagarna med Cybéle (Suécia)
Søndage med Cybèle (Dinamarca)
Воскресенья в Виль-д'Эвре (União Soviética)
Pais: França
Gênero: Drama
Direção: Serge Bourguignon
Roteiro: Serge Bourguignon, Antoine Tudal
Produção: Romain Pinès
Design Produção: Bernard Evein
Música Original: Maurice Jarre
Fotografia: Henri Decaë
Edição: Léonide Azar
Figurino: Marie-Claude Fouquet, Jacques Heim
Maquiagem: Aïda Carange
Efeitos Sonoros: Jean Nény, Robert Teisseire, J. Gérardot, Robert Cambourakis
Nota: 9.2
Filme Assistido em: 1966

Elenco

Hardy Krüger Pierre
Nicole Courcel Madeleine
Patricia Gozzi Françoise / Cybèle
Daniel Ivernel Carlos
André Oumansky Bernard
Anne-Marie Coffinet Françoise II
René Clermont Carteiro
Malka Ribowska A vidente
Michel de Ré Fiacre
France Anglade Lulu
Gilbert Edard O pai
Martine Ferrière Uma mãe
Jocelyne Loiseau Irmã Marie des Anges
Denise Péron Irmã Opportune
Lisette Lebon Monique
Alain Bouvette Empregado da Estação
Bibiane Stern Carmela
Antoine Tudal Pintor
Maurice Garrel Policial
Albert Hugues Proprietário do Café
Renée Duchateau Merceeiro
Dominique Maurin .
Jacques Prévot .
Florence Blot .

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira (França)

Prêmios Blue Ribbon

Blue Ribbon de Melhor Filme Estrangeiro (Serge Bourguignon)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio Samuel Goldwyn (França)

National Board of Review, USA

Prêmio NBR de Melhor Filme Estrangeiro (França)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Trilha Sonora (Maurice Jarre )

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Serge Bourguignon, Antoine Tudal )

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Durante a guerra da Indochina, ao ser obrigado a fazer um pouso de emergência, depois que seu avião foi atingido pelo fogo inimigo, o piloto Pierre por pouco não atingiu uma jovem inocente, passando a sofrer de amnésia.

Ao voltar para a França, ele vai morar com Madeleine, uma enfermeira que conhecera quando esteve hospitalizado, com quem mantém um relacionamento discreto, mas potencialmente romântico.

Sem maiores responsabilidades, ele passa a perambular pelas ruas da pequena comuna francesa de Ville d’Avray, onde certo dia conhece Françoise, uma garota de doze anos que foi deixada pelo pai num orfanato de um convento local. As freiras, assumindo que ele seja o pai da criança, permitem que os dois passem os domingos juntos, desenvolvendo cada vez mais o relacionamento afetivo entre os dois.

Ao chegar o Natal, como Pierre não tem nada a dar à criança, ele aceita o desafio de trazer um galo de metal que se acha no alto de uma igreja gótica, perto do orfanato. Assim, enquanto Françoise adormece, à espera de seu presente de Natal, Pierre sobe na torre de 300 metros de altura, onde usando sua faca como ferramenta, consegue retirar o galo prometido.

Enquanto isso, o Dr. Bernard, um médico que tem interesse romântico em Madeleine, assume que a criança está em perigo e avisa a polícia. Assim, quando os dois celebram o Natal juntos, perto de um lago, ocasião em que a criança finalmente diz a Pierre que seu verdadeiro nome é Cybèle, os policiais chegam e atiram em Pierre para “proteger” a criança, que imaginavam estar em perigo.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Serge Bourguignon, a partir de um roteiro por ele escrito, juntamente com Antoine Tudal, “Sempre aos Domingos” é um filme francês produzido em 1962. Sua trama, baseada num romance de Bernard Eschasseriaux, que igualmente colaborou com o roteiro, conta a história de uma jovem de doze anos de idade que faz amizade com um veterano piloto da aviação militar francesa, a essa altura sofrendo de amnésia.

Tendo participado da feitura do roteiro, Bourguignon realiza um excelente trabalho de direção, no que é ainda ajudado pela ótima fotografia, assinada por Henri Decaë. Na área técnica, merece ainda ser lembrada a bela trilha sonora a cargo de Maurice Jarre.

No elenco, embora nenhum ator tenha sido indicado à alguma premiação, os desempenhos de Hardy Krüger e Patricia Gozzi, esta com apenas doze anos de idade, são simplesmente inesquecíveis.

CAA