Filmes por gênero

A PEQUENA VERA (1988)

Málenkaya Vera
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Little Vera (Estados Unidos)
La petite Véra (França)
La piccola Vera (Itália)
La pequeña Vera (Argentina, Espanha)
Kleine Vera (Alemanha)
Mala Wiera (Polônia)
A kis Vera (Hungria)
Lille Vera (Dinamarca)
Pais: União Soviética
Gênero: Drama
Direção: Vasili Pichul
Roteiro: Mariya Khmelik
Design Produção: Vladimir Pasternak
Música Original: Vladimir Matetskiy
Fotografia: Efim Reznikov
Edição: Yelena Zabolotskaya
Figurino: Natalya Polyakh
Efeitos Sonoros: Pavel Drozdov
Nota: 8.4
Filme Assistido em: 1990

Elenco

Natalya Negoda Vera
Andrei Sokolov Sergei
Yuriy Nazarov Kolya, pai de Vera
Lyudmila Zajtseva Mãe de Vera
Aleksandr Negreba Victor, irmão de Vera
Aleksandra Tabakova Chistyakova
Andrei Fomin Andrei
Aleksandr Mironov Tolik
Aleksandr Lenkov Mikhail Petrovich
Vadim Zakharchenko .
Mariya Khmelik .
Anatoliy Vasilev .
Ye. Maryutina .

Prêmios

Festival de Cinema de Bogotá, Colômbia

Prêmio de Melhor Atriz (Natalya Negoda)

Festival Internacional de Cinema de Chicago

Prêmio Gold Hugo de Melhor Filme (Vasili Pichul)

Academia do Cinema Europeu

Prêmio de Melhor Roteiro (Mariya Khmelik )

Festival de Montréal, Canadá

Grande Prêmio Especial do Júri (Vasili Pichul)

Prêmios Nika, Moscou, Rússia

Prêmio Nika de Melhor Atriz (Natalya Negoda)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio FIPRESCI (Vasili Pichul)

Indicações

Academia do Cinema Europeu

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Direção (Vasili Pichul)

Prêmio de Melhor Atriz (Natalya Negoda)

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Lyudmila Zajtseva)

Prêmio de Melhor Fotografia (Efim Reznikov)

Prêmios Nika, Moscou, Rússia

Prêmio Nika de Melhor Filme (Vasili Pichul)

Prêmio Nika de Melhor Direção (Vasili Pichul)

Prêmio Nika de Melhor Ator (Yuriy Nazarov)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

A jovem Vera mora com sua mãe e com seu pai alcoólatra, Kolya, que estão se tornando cada vez mais insatisfeitos com sua escolha de amigos, que eles consideram com um estilo de vida decadente. Eles se perguntam por que ela não pode ser mais parecida com seu irmão Victor, um médico que vive em Moscou.

Em um encontro de dança underground que é reprimido pela polícia, ela conhece Sergei, e eles imediatamente se apaixonam. Sergei é um velho amigo de Victor, que, na cidade para uma visita, convida o amigo só para encontrá-lo sozinho com sua irmã.

Vera e Sergei decidem se casar, mas os pais dela fazem objeção. Vera convence-os a aceitar o casamento planejado dizendo falsamente à mãe que está grávida. A primeira reunião de Sergei com os pais dela é desastrosa, e ele termina saindo com Vera sem terminar o jantar. Mesmo assim, pouco tempo depois ele passa a morar com a família.

A tensão entre Sergei e o pai de Vera aumenta e chega ao clímax no dia do aniversário de Kolya. Cheio com o bêbado, Sergei o tranca no banheiro, onde Kolya quebra a bacia. Quando este finalmente consegue sair do banheiro, esfaqueia Sérgio com uma faca, cujo ferimento exige uma longa convalescença no hospital. A mãe de Vera tenta convencê-la a dizer às autoridades que Sergei acidentou-se sozinho a fim de evitar que Kolya seja preso.

Victor prescreve tranqüilizantes para acalmar a desanimada Vera. Por outro lado, a família vai à praia para um piquenique, ostensivamente para tentar ajudar a jovem diante de sua situação. Vera acredita, no entanto, que é uma artimanha para convencê-la a mentir sobre o esfaqueamento.

Uma tempestade surge de repente, e quando a família se prepara para ir embora, ninguém encontra Vera. Kolya começa a procurá-la e finalmente os dois são vistos abraçados na beira-mar. Vera testemunha afirmando que o pai não teve culpa em relação ao que aconteceu com Sergei.

Ela o visita no hospital e explica que a família precisa que Kolya sobreviva. Sergei agora parece desinteressado por ela, e diz para ela ir embora. De volta ao seu apartamento, ela se encontra sozinha e começa a beber e a tomar os comprimidos. Victor chega de Moscou e ajuda a irmã.

Sergei escapa do hospital e logo entra em cena. No final, Vera pergunta a ele se a ama, mas a pergunta permanece sem resposta.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta soviético Vasili Pichul, “A Pequena Vera” é um ótimo drama familiar que aborda a realidade de famílias disfuncionais, amontoados em pequenos apartamentos, o alcoolismo, a pobreza, a desesperança e os jovens adultos confusos e se rebelando contra a autoridade.

Trata-se da estréia de Pichul na telona, uma vez que seu primeiro trabalho foi um pequeno filme feito para a televisão soviética em 1985, “Khochu Tebe Skazat...”. Na direção, ele consegue realizar um bom trabalho ao apresentar uma história aparentemente profunda e real. O elenco, como um todo, nos brinda com excelentes atuações.

CAA