Filmes por gênero

MINHA NOITE COM ELA (1969)

Ma nuit chez Maud
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A Minha Noite em Casa de Maud (Portugal)
La mia notte con Maud (Itália)
My Night at Maud's (Estados Unidos)
Mi noche con Maud (Argentina, Espanha, Peru)
Meine Nacht bei Maud (Alemanha)
Min natt med Maud (Suécia)
Moja noc u Maud (Polônia)
Min nat hos Maud (Dinamarca)
Ночь у Мод (União Soviética)
Pais: França
Gênero: Comédia, Drama, Romance
Direção: Éric Rohmer
Roteiro: Éric Rohmer
Produção: Pierre Cottrell, Barbet Schroeder
Design Produção: Nicole Rachline
Fotografia: Néstor Almendros
Edição: Cécile Decugis
Efeitos Sonoros: Jacques Maumont, Jean-Pierre Ruh, Alain Sempé
Nota: 9.2
Filme Assistido em: 1970

Elenco

Jean-Louis Trintignant Jean-Louis
Françoise Fabian Maud
Marie-Christine Barrault Françoise
Antoine Vitez Vidal
Léonide Kogan Violinista
Guy Léger Padre
Anne Dubot Amiga loura
Marie Becker Marie
Marie-Claude Rauzier Estudante

Prêmios

Sindicato Francês dos Críticos de Cinema, França

Prêmio da Crítica de Melhor Filme (Éric Rohmer)

National Board of Review, USA

Prêmio NBR de Melhor Filme Estrangeiro

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Roteiro (Éric Rohmer)

Prêmios Sant Jordi de Barcelona

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Éric Rohmer)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Roteiro (Éric Rohmer)

Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira (França)

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Éric Rohmer)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante (Françoise Fabian)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Jean-Louis, um engenheiro solitário e sério, consegue um emprego em Clermont-Ferrand, onde não conhece ninguém. Certo dia, ao frequentar uma igreja católica, ele vê uma bela jovem loura e, sem saber nada sobre ela, está convencido de que ela se tornará sua esposa. Na rua, ele vê Vidal, um velho amigo marxista, agora professor universitário, que o convida para um concerto na noite seguinte. Após o evento, Vidal diz a Jean-Louis que ele vai visitar uma amiga e o convence a acompanhá-lo.

Eles chegam ao apartamento de Maud, uma morena muito atraente e sedutora que trabalha como pediatra e se divorciou recentemente. Os três conversam e bebem, até que Maud sugere que, tendo em vista a forte queda de neve, o caminho para Clermont-Ferrand se tornou inseguro, sugerindo que Jean-Louis pernoitasse em seu apartamento. Depois de mais bebida e conversa, Maud revela que há apenas uma cama, onde ela fica nua e sugere que Jean-Louis se junte a ela. Embora hesitante, ele se junta à ela, mantendo suas roupas, e resiste aos seus avanços. Inicialmente magoada, ela supera a rejeição e, de manhã, o convida para uma caminhada sobre a neve.

Horas depois, ao voltar para casa, ele vê a jovem loura da igreja e, encorajado pela noite passada ao lado de Maud, ousadamente se apresenta. O nome dela é Françoise e ela concorda em vê-lo mais tarde. Na hora combinada, ao se encontrar com Françoise, ele descobre que ela é pós-graduada em biologia. Depois de conversarem, ele a acompanha até sua casa, onde ela se recusa a beijá-lo e a dormir no mesmo quarto, admitindo que tenha um caso com um homem casado.

Cinco anos depois, agora casados e em uma praia com seus filhos, os dois encontram Maud, que ainda parece deslumbrante. Ela diz que se casou novamente, mas que não se sente feliz. Quando ela vai embora, Jean-Louis confessa à Françoise que a conheceu numa manhã, após ter passado a noite com Maud. Na conversa que se segue, ele percebe que o amante de sua esposa era o marido de Maud. Como, agora, eles se acham muito felizes juntos, eles decidem não abordar o assunto novamente, preferindo nadar com seus filhos.

imagem

Comentários

Escrito e dirigido pelo cineasta Éric Rohmer, “Minha Noite com Ela” é um ótimo filme francês produzido em 1969. Terceiro dos seis “Contos Morais” de Rohmer, é considerado o melhor deles.

Na direção, Rohmer realiza um excelente trabalho, no que é ajudado pela bela fotografia em preto e branco a cargo de Néstor Almendros, com sua ampla variedade de tons. Merecem, igualmente, registro, os diálogos vigorosos e brilhantes.

No elenco, Jean-Louis Trintignant, Françoise Fabian e Marie-Christine Barrault brilham em seus respectivos papéis. Aliás, por sua atuação, Françoise Fabian foi indicada ao Prêmio de Melhor Atriz Coadjuvante, outorgado pelo Círculo de Críticos de Cinema de Nova York.

CAA