Filmes por gênero

OS PRAZERES DE PENÉLOPE (1966)

Penelope
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Les plaisirs de Pénélope (França)
Penelope, la magnifica ladra (Itália)
Los placeres de Penélope (México)
Penelope... min tjuvaktiga fru (Suécia)
Penelopa (Polônia)
Min kone er bankrøver (Noruega)
Rakas varkaani (Finlândia)
Min kone er bankrøver (Dinamarca)
Пенелопа (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia
Direção: Arthur Hiller
Roteiro: George Wells
Produção: Arthur M. Loew Jr., Joe Pasternak
Música Original: John Williams
Direção Musical: John Williams
Fotografia: Harry Stradling Sr.
Edição: Rita Roland
Direção de Arte: E. Preston Ames, George W. Davis
Figurino: Edith Head
Guarda-Roupa: Ann Landers
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Franklin Milton
Nota: 7.9
Filme Assistido em: 1968

Elenco

Natalie Wood Penelope Elcott
Ian Bannen James B. Elcott
Dick Shawn Dr. Gregory Mannix
Peter Falk Tenente Horatio Bixbee
Jonathan Winters Professor Klobb
Lila Kedrova Princesa Sadaba
Lou Jacobi Ducky
Norma Crane Mildred Halliday
Arthur Malet Major Higgins
Jerome Cowan Gerente do Banco
Arlene Golonka Rose
Amzie Strickland Srta. Serena
Bill Gunn Sargento Rothschild
Iggie Wolfington Proprietário do Armazem
Ron Charles Motorista de Táxi
John Daheim Guarda do Banco
George N. Neise Sr. Halliday
Bill Quinn Executivo do Banco
Lewis Charles Homem no Banco
Edith Evanson Proprietária da Banca de Jornais
Fritz Feld Parceiro de Penélope na dança
Joey Faye Espectador
Hope Summers .

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

James Elcott e Penélope se conhecem em um clube e após três semanas se casam. Mas, logo após o matrimônio, o casal apaixonado se torna vítima de um casamento frio e monótono. Sem a atenção do marido, Penélope decide colocar um disfarce e assaltar o banco em que ele trabalha e, em seguida, torna-se uma sofisticada ladra de dinheiro e joias.

Ao visitar seu psiquiatra, Dr. Gregory Mannix, ela conta tudo sobre suas atividades criminosas. Ela diz que tudo começou na Faculdade, quando um professor a atraiu até seu laboratório, onde tentou estuprá-la, mas ela conseguiu escapar e roubar um relógio de diamantes dele. Dr. Mannix, no entanto, sugere que ela tem roubado para atrair a atenção do marido que, por excesso de trabalho, não tem se mostrado romântico ao seu lado.

Quando Rose, uma jovem, é acusada de ser a ladra, Dr. Mannix tenta devolver o dinheiro roubado ao Banco, mas entra em pânico ao ouvir as sirenes dos carros da polícia. Preocupada, Penélope confessa ser a ladra, mas nem seu marido nem o Tenente Horatio Bixbee acreditam nela.

Dias depois, Penépole organiza um jantar, ocasião em que rouba todos os convidados.  No entanto, quando ela tenta devolver os itens roubados, todos afirmam que nunca os viram antes. Confusa e assustada, ela foge e, mais uma vez, rouba o Banco. Preocupado, James implora ao Tenente Bixbee para que a encontre. No entanto, ela mesma o procura com o dinheiro roubado, mas o policial sabe que James não vai fazer acusações contra sua própria esposa.

Acometido de um esgotamento nervoso, Dr. Mannix implora à Penépole que fuja com ele. No entanto, sentindo-se curada, ela se recusa a atendê-lo. Por outro lado, percebendo que não tem dado a atenção devida à sua esposa, James vai ao consultório do psiquiatra, onde a encontra e promete fazê-la feliz.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Arthur Hiller, a partir de um roteiro escrito por George Wells, “Os Prazeres de Penépole” é um filme norte-americano produzido em 1966. Sua trama, baseada num livro de E. V. Cunningham, conta a história de uma jovem cleptomaníaca que, sentindo-se negligenciada pelo marido, decide roubar seu Banco.

Embora não seja extraordinária, a direção de Hiller se mostra de boa qualidade, o mesmo ocorrendo com a fotografia em Panavision, assinada por Harry Stradling Sr.

No elenco, destacam-se as atuações de Natalie Wood e Dick Shawn, seguidas pelas de Ian Bannen e Peter Falk. Aliás, na trilha sonora, a canção “The Sun is Gray” de Gale Garnett é interpretada por Natalie Wood.

CAA