Filmes por gênero

PAIXÃO DE AMOR (1981)

Passione d'amore
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Passion d'amour (França)
Fosca, paixão de amor (Portugal)
Entre el amor y la muerte (Espanha_
Pasión de amor (México)
Passion of love (Estados Unidos)
Milosna pasja (Polônia)
Lidenskap (Noruega)
Szerelmi szenvedély (Hungria)
Rakkauden huumaa (Finlândia)
Pais: Itália, França
Gênero: Drama
Direção: Ettore Scola
Roteiro: Ettore Scola, Ruggero Maccari
Produção: Franco Committeri
Música Original: Armando Trovajoli
Fotografia: Claudio Ragona
Edição: Raimondo Crociani
Direção de Arte: Fiorenzo Senese
Figurino: Gabriella Pescucci
Guarda-Roupa: Angela Silighini, Susanna Soro
Efeitos Sonoros: Danilo Moroni, Remo Ugolinelli, Corrado Volpicelli
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1983

Elenco

Bernard Giraudeau Capitão Giorgio Biachetti
Laura Antonelli Clara
Valeria D'Obici Fosca
Massimo Girotti O Coronel
Jean-Louis Trintignant O Médico Major
Bernard Blier Major Tarasso
Gerardo Amato Tenente Baggi
Sandro Ghiani Ordenança de Giorgio
Saverio Vallone Tenente Biondo
Alberto Incrocci Capitão Rivolti
Rosaria Schemmari Empregada de Fosca
Francesco Piastra Ordenança do Coronel
Franco Committeri Marido de Clara

Prêmios

Festival Internacional de Cinema de Chicago

Prêmio Silver Hugo de Melhor Filme (Ettore Scola)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Atriz (Valeria D'Obici)

David de Melhor Atriz Coadjuvante (Laura Antonelli)

David de Melhor Produção (Franco Committeri )

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Ator Coadjuvante (Massimo Girotti)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Roteiro (Ruggero Maccari, Ettore Scola)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Design de Produção (Fiorenzo Senese)

Prêmios Globo D'Oro, Itália

Globo d'Oro de Melhor Revelação Feminina (Valeria D'Obici)

Indicações

Festival Internacional de Cannes, França

Prêmio Palma de Ouro (Ettore Scola)

Prêmios David di Donatello, Itália

David de Melhor Filme

David de Melhor Direção (Ettore Scola)

David de Melhor Roteiro (Ruggero Maccari, Ettore Scola)

David de Melhor Figurino (Gabriella Pescucci )

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Direção (Ettore Scola)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Na década de 1860, Giorgio, um jovem militar italiano, decide escrever sobre as lembranças de um período particularmente doloroso de sua vida, ocorrido cinco anos antes e caracterizado pelo amor de duas mulheres completamente diferentes: Clara e Fosca.

Ele, então, conta que, na época, encontrando-se em licença médica, decide viajar até Milão para visitar um amigo. Uma vez lá, conhece Clara, uma jovem e bela mulher, casada com um funcionário público, com a qual inicia uma relação amorosa. Embora completamente envolvida com o militar, Clara se sente mal por estar traindo seu marido. Procurando amenizar tal sentimento de culpa, Giorgio afirma que o adultério feminino é um direito que a mulher tem para reivindicar a felicidade e o amor que lhe são negados.

O idílio, no entanto, dura apenas dois meses, pois ao ser promovido ao posto de capitão, ele é transferido para uma região extremamente remota. Ao se apresentar em seu novo local de trabalho, Giorgio, juntamente com outros militares e um major médico, é frequentemente convidado para fazer refeições na casa do Coronel, chefe da Guarnição. É lá que ele conhece Fosca, uma prima do coronel de 29 anos. Ela é descrita pelo major médico como “a doença personificada”, “a histeria feita mulher”, “milagre vivo do sistema nervoso”. Fosca é uma mulher de uma feiura rara, sofrendo de uma doença grave e, ao mesmo tempo, dona de uma sensibilidade aguçada e de uma cultura refinada. Ela fora acolhida pelo primo depois de ter sido vítima de um golpista que lhe roubou sua pequena fortuna.

Ao conhecer Giorgio, Fosca reencontra um motivo para viver. Ela se apaixona perdidamente por ele que, no início, lhe oferece uma carinhosa amizade. No entanto, ela não deseja um simples amigo e a situação termina fugindo completamente do controle. O major médico, que assiste a tudo, acredita que o melhor a fazer é conseguir uma permissão para que Giorgio vá para Milão, onde poderá reencontrar Clara. Antes de sua partida, no entanto, ao sentir que vai perdê-lo, Fosca faz um escândalo que termina com Giorgio sendo desafiado pelo próprio Coronel para um duelo na manhã seguinte, apesar dos esforços do médico para que o mesmo não venha a ocorrer. Naquela noite, Giorgio faz amor com a jovem desesperada e, ao amanhecer, enfrenta seu superior, saindo vencedor do duelo. No dia seguinte, Fosca vem a falecer.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta italiano Ettore Scola, “Paixão de Amor” é um ótimo filme do cinema europeu do início dos anos 1980. Sua trama gira em torno dos complicados relacionamentos amorosos de um jovem militar na Itália de meados do século XIX.

Com uma história bem original, o filme se mostra às vezes bastante difícil, às vezes intelectual com diálogos literários de grande qualidade. Na direção, Scola realiza um excelente trabalho, pelo qual foi lembrado em diversos Festivais Internacionais do Cinema.

No elenco, chamaram-me atenção as brilhantes interpretações das atrizes Laura Antonelli e, principalmente, Valeria D’Obici. Entre os atores, as atuações de Jean-Louis Trintignant, Massimo Girotti e Bernard Giraudeau se sobressaíram sobre as demais.

CAA