Filmes por gênero

TEOREMA (1968)

Teorema
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Theorem (Estados Unidos, Reino Unido)
Théorème (França, Canadá)
Teoremat (Polônia)
Theorima (Grécia)
Skandalen i Milano (Dinamarca)
Теорема (União Soviética, Bulgária)
Pais: Itália
Gênero: Drama, Mistério
Direção: Pier Paolo Pasolini
Roteiro: Pier Paolo Pasolini
Produção: Franco Rossellini, Manolo Bolognini
Design Produção: Luciano Puccini
Música Original: Ennio Morricone
Direção Musical: Bruno Nicolai
Fotografia: Giuseppe Ruzzolini
Edição: Nino Baragli
Figurino: Roberto Capucci, Marcella De Marchis
Efeitos Sonoros: Bernardino Fronzetti, Fausto Ancillai
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1969

Elenco

Silvana Mangano Lucia, a mãe
Terence Stamp O visitante
Massimo Girotti Paolo, o pai
Anne Wiazemsky Odetta, a filha
Laura Betti Emilia, a empregada
Andrés José Cruz Soublette Pietro, o filho
Ninetto Davoli Angelino, o mensageiro
Carlo De Mejo Boy
Adele Cambria Emilia, a 2ª empregada
Luigi Barbini Garoto na Estação
Alfonso Gatto Médico
Cesare Garboli Entrevistador
Susanna Pasolini Velha camponesa

Prêmios

Festival Internacional de Veneza, Itália

Copa Volpi de Melhor Atriz (Laura Betti)

Indicações

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Pier Paolo Pasolini)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Direção (Pier Paolo Pasolini)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Estória Original (Pier Paolo Pasolini)

Prêmio Fita de Prata de Melhor Atriz Coadjuvante (Laura Betti)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Uma rica família milanesa se transforma com a visita de um estranho misterioso, um estudante de engenharia, irresistivelmente atraente. Sua chegada é anunciada por um carteiro que agita os braços. O estranho enigmático logo se engaja em assuntos de todos os membros da casa: a empregada devota, o filho sensível, a mãe sexualmente reprimida, a filha tímida e, finalmente, o pai atormentado.

Tranquilo, sem pedir nada em troca, ele impede a empregada apaixonada de cometer suicídio com uma mangueira de gás e a consola ternamente; ele se torna amigo e dorme com o filho assustado, acalmando suas dúvidas e ansiedade, e dotando-o de confiança; ele se torna emocionalmente íntimo da filha superprotegida, removendo sua inocência infantil em relação aos homens; ele seduz a mãe entediada e insatisfeita, dando-lhe alegria e realização sexual; ele cuida e conforta o pai, desanimado e sofredor, que ficara doente.

Certo dia, ao receber um telegrama, o hóspede parte em um táxi e a família abandonada experimenta um vácuo terrível. A humilde empregada regressa à sua aldeia natal, onde jejua, reza, levita e é venerada como santa. Em busca de um substituto para o hóspede, a mãe dorme com vários jovens trabalhadores e, finalmente, busca consolo na igreja. A filha, agora catatônica, é internada em um hospital, enquanto o filho se torna um artista que, obcecado pelo absurdo da arte, urina em suas próprias pinturas. O pai, um renomado industrial, entrega sua fábrica aos trabalhadores e, despojando-se publicamente de suas roupas em uma estação ferroviária, caminha nu por um deserto, aos gritos de raiva e desespero.

imagem

Comentários

Escrito e dirigido pelo grande cineasta italiano, Pier Paolo Pasolini, “Teorema” é um excelente filme produzido pela Aetos Produzioni Cinematografiche em 1968. Sua trama conta a história de um misterioso jovem que se hospeda na casa de uma família burguesa italiana e, aos poucos, vai seduzindo os diversos membros dessa família, deixando um vazio torturante ao partir sem dar maiores satisfações.

Na direção, Pasolini realiza um excelente trabalho, o mesmo ocorrendo com a fotografia, a cargo de Giuseppe Ruzzolini, e a trilha sonora assinada por Ennio Morricone, onde se destaca a música “Requiem KV 626”, de Wolfgang Amadeus Mozart.  

No elenco, a atriz Laura Betti brilha, no papel da empregada Emilia, seguida pelas boas atuações de Massimo Girotti, Silvana Mangano e Terence Stamp.

CAA