Filmes por gênero

A VIDA SECRETA DAS PALAVRAS (2005)

La vida secreta de las palabras
imagem imagem imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: La vita segreta delle parole (Itália)
The secret life of words (UK, USA)
La vie secrète des mots (França, Canadá francês)
Das geheime Leben der Worte (Alemanha)
Pais: Espanha
Gênero: Drama
Direção: Isabel Coixet
Roteiro: Isabel Coixet
Produção: Esther García, Brendan J. Byrne
Design Produção: Pierre-François Limbosch
Fotografia: Jean-Claude Larrieu
Edição: Irene Blecua
Figurino: Tatiana Hernández
Guarda-Roupa: Roberto Marchetti, Raimondo Rudilla, Laura Agustín e outros
Maquiagem: Ana López Puigcerver, Ana Urosa, Ainhoa Eskisabel
Efeitos Sonoros: Aitor Berenguer, Julien Martin, Fabiola Ordoyo e outros
Efeitos Visuais: Eduardo Díaz, Montse Capdevila, Pablo Polo e outros
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 2008

Elenco

Sarah Polley Hanna
Tim Robbins Josef
Julie Christie Inge
Javier Cámara Simon
Sverre Anker Ousdal Dimitri
Danny Cunningham Scott
Dean Lennox Kelly Liam
Daniel Mays Martin
Emmanuel Idowu Abdul
Eddie Marsan Victor
Steven Mackintosh Dr. Sulitzer
Reg Wilson Gerente da Fábrica
Leonor Watling Esposa do amigo de Josef
Daphne Brown Senhora no ônibus
Muriel Hobson Senhora no ônibus
Joshua Miligan Criança
Sheelagh Smith Criança

Prêmios

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Lina Mangiacapre (Isabel Coixet)

Prêmios Ariel - Academia Mexicana de Cinema, México

Ariel de Prata de Melhor Filme Ibero-Americano

Prêmios Goya - Academia Espanhola, Espanha

Goya de Melhor Filme

Goya de Melhor Direção (Isabel Coixet)

Goya de Melhor Roteiro Original

Goya de Melhor Direção de Produção

Indicações

Academia do Cinema Europeu

Prêmio de Melhor Atriz (Sarah Polley)

Associação dos Críticos de Cinema da Argentina

Condor de Prata de Melhor Filme Iberoamericano

Prêmios Goya - Academia Espanhola, Espanha

Goya de Melhor Ator Coadjuvante (Javier Cámara)

Sinopse

Hanna é uma jovem introvertida, de quase trinta anos de idade, sobrevivente de torturas sofridas durante a guerra da Croácia. Traumatizada, ela se submete a um tratamento psiquiátrico em Copenhague, aos cuidados da Dra. Inge. Em seguida, viaja para a Irlanda do Norte onde consegue trabalho numa barulhenta fábrica têxtil.

Portadora de um transtorno pós-traumático, incluindo um comportamento compulsivo, Hanna vive sua vida completamente só. No trabalho, após quatro anos sem faltar um único dia nem tirar férias, ela passa a ter sua audição comprometida, o que a obriga a usar um aparelho auditivo.

Após uma reclamação sindical, seu chefe pede-lhe para que tire um mês de férias, ocasião em que ela decide viajar para uma aldeia situada no litoral irlandês. Uma vez lá, decide jantar em um restaurante local onde, por acaso, ouve a conversa telefônica de um homem, de nome Victor, sobre um acidente ocorrido numa plataforma de petróleo, no Mar do Norte, que deixou uma vítima, Josef, com queimaduras graves e temporariamente cego de um dos olhos devido a extensos danos na córnea. Comovida com o ocorrido, ela se apresenta a Victor como sendo uma enfermeira em férias disposta a ajudá-los, se necessário. Dessa forma, ela é enviada à plataforma de petróleo para cuidar de Josef.

Uma vez lá, Hanna confirma a cegueira temporária de Josef, bem como, a extensão das queimaduras por ele sofridas, no rosto e no braço, ao lutar contra o incêndio ocorrido na plataforma. No local, entre outros, ela tem a oportunidade de conhecer Martin, um ecologista que passa o tempo a estudar a mutação de mexilhões recolhidos dos cascos dos navios; Simon, o chefe de cozinha; e Dimitri, um senhor mais velho tão solitário quanto ela própria.

Josef toma conhecimento da história de tortura dela, tocando nas cicatrizes de cortes no peito, em um momento extraordinariamente comovente. Depois que ele é transferido para o hospital, ela volta para a fábrica. Ele fala com Inge e percebe a profundidade do sofrimento e a culpa das vítimas de tortura que sobreviveram a esse hediondo crime.

Uma nova relação se inicia e gradualmente se desenvolve entre ela e Josef. Este a deixa completamente extasiada através de magistrais e evocativos contos sobre seu passado. Inconscientemente, Hanna começa a caminhar na direção de uma alegria interior e de aceitação de sua própria história triste e complexa.

imagem imagem imagem

Comentários

Escrito e dirigido pela cineasta espanhola Isabel Coixet, “A Vida Secreta das Palavras” é um excelente drama altamente recomendável. Sua trama gira em torno de Hanna, uma enfermeira traumatizada por conta de torturas sofridas durante a guerra da Croácia, e de Josef, funcionário de uma Companhia de Petróleo que, em sua luta para apagar um incêndio numa plataforma marítima, termina com graves queimaduras nos braços e cabeça, além de uma temporária cegueira num dos olhos. Suas vidas são marcadas por segredos que tentam esconder: Hanna procura esquecer o passado através do silêncio, enquanto Josef usa as palavras como forma de sobrepor-se aos mesmos.

Além de nos brindar com um excelente roteiro, Coixet apresenta-nos uma direção equilibrada do início ao fim. Adicionalmente, o filme tem uma bela trilha sonora com canções tais como “Histoire d’un Amour” e “Hope There’s Someone”.

No elenco, os grandes destaques são as atuações de Sarah Polley e Tim Robins, seguidas pela de Julie Christie, como a terapeuta Inge.

CAA