Filmes por gênero

O COLOSSO DE RHODES (1961)

Il colosso di Rodi
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Le colosse de Rhodes (França, Canadá)
El coloso de Rodas (México, Espanha)
Der Koloß von Rhodos (Austria, Alemanha)
The Colossus of Rhodes (USA)
A rodoszi kolosszus (Hungria)
Kolossens hemmelighed (Dinamarca)
Kolossen på Rhodos (Suécia)
Родоският колос (Bulgária)
Колосс Родосский (União Soviética)
Pais: Itália, França, Espanha
Gênero: Aventura, Drama, Histórico
Direção: Sergio Leone
Roteiro: Sergio Leone, Carlo Gualtieri, Luciano Chitarrini, Ageo Savioli, Luciano Martino, Cesare Seccia, Ennio De Concini
Produção: Michele Scaglione
Design Produção: Ramiro Gómez
Música Original: Angelo Francesco Lavagnino
Coreografia: Carla Leone
Fotografia: Antonio L. Ballesteros
Edição: Eraldo Da Roma
Figurino: Vittorio Rossi
Guarda-Roupa: Irma Tonnini, Maria Pia Mancini
Maquiagem: Carlos Nin, Angelo Malandrucco
Efeitos Sonoros: Mario Amari, Giuseppe Turco
Efeitos Especiais: Erasmo Bacciucchi, Tonino Cacciottolo, Vittorio Galiano
Nota: 7.0
Filme Assistido em: 1962

Elenco

Rory Calhoun Darios
Lea Massari Diala
Georges Marchal Peliocles
Conrado San Martín Thar
Roberto Camardiel Rei Serse
Ángel Aranda Koros
Mabel Karr Mirte
Mimmo Palmara Ares
Alfio Caltabiano Creonte
George Rigaud Lissipu
Yann Larvor Mahor
Carlo Tamberlani Xenon
Félix Fernández Carete
Antonio Casas Embaixador fenício
Fernando Calzado Sirione
José María Vilches Eros
Nello Pazzafini .
Ángel Menéndez .
Rafael Hernández .
Arturo Cabré .
Álvaro de Luna .
Gustavo Re .

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 280 a.C., uma gigantesca estátua de bronze é erguida na entrada do porto de Rodes, representando Helios, o Deus do Sol. A pequena ilha é assediada por intrigas políticas porque o malvado primeiro-ministro, Thar, planeja entregar Rodes aos fenícios e, assim, ameaçar as rotas comerciais gregas no Mediterrâneo.

Opondo-se a Thar, cinco irmãos gregos, que tomaram conhecimento do esquema, estão determinados a destruir a estátua, conhecida como o Colosso de Rodes. Quando um herói militar grego, Darios, chega à cidade para visitar um tio, ele se mostra interessado na belíssima Diala, filha do mestre que idealizou a construção do Colosso e acaba envolvido com um grupo de rebeldes liderados pelo imponente Peliocles. Eles planejam um golpe de Estado para retirar o tirano rei Serse do poder, assim como seu também tirano primeiro-ministro.

O grande problema, com o qual eles não contavam, é que Diala é amante de Thar e os trai. Como consequência, Peliocles e seus homens são capturados e forçados a entreter o povo na arena local. Na própria arena, Darios ganha a simpatia dos cidadãos locais e revela a conspiração fenícia. Uma revolução tem início e um dos primeiros mortos é o primeiro-ministro, que recebe uma flechada no peito.

A batalha entre fenícios e o povo de Rodes culmina com um terremoto que derruba a gigantesca estátua no mar, em 224 a.C.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Sergio Leone, a partir de um roteiro por ele escrito, juntamente com seis outros colaboradores, “O Colosso de Rhodes” é uma coprodução franco-ítalo-espanhola realizada em 1961.  

A direção de Leone se mostra apenas razoável, pecando principalmente pelo ritmo por ele imposto à narrativa, embora haja grandes momentos como nos casos em que Darios enfrenta vários homens, no topo do Colosso de Rodes, e no desastre natural final, quando um terremoto derruba a gigantesca estátua de bronze no mar. Em alguns momentos, os níveis de violência e sadismo são bastante altos, com cenas cruéis de tortura.

No elenco, destacam-se as atuações de Conrado San Martín, no papel do manipulador primeiro-ministro Thar, Lea Massari, como a personagem mais ambígua da trama, e Georges Marchal, como o carismático Peliocles. No papel principal, Rory Calhoun deixa a desejar.

CAA