Filmes por gênero

BORSALINO (1970)

Borsalino
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Marseille 1930 (França)
Borsalino - Fra Marseilles underverden (Dinamarca)
Die Losleger (Alemanha)
Борсалино (Bulgária)
Pais: França, Itália
Gênero: Drama, Crime
Direção: Jacques Deray
Roteiro: Jean-Claude Carrière, Jacques Deray, Claude Sautet, Jean Cau
Produção: Alain Delon, Henri Michaud
Música Original: Claude Bolling
Fotografia: Jean-Jacques Tarbès
Edição: Paul Cayatte
Direção de Arte: François de Lamothe
Figurino: Jacques Fonteray
Guarda-Roupa: Tanine Autré, Pierre Nourry
Maquiagem: Michel Deruelle
Efeitos Sonoros: Jacques Maumont
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1971

Elenco

Jean-Paul Belmondo François Capella
Alain Delon Roch Siffredi
Catherine Rouvel Lola
Françoise Christophe Simone Escarguel
Corinne Marchand Mme. Rinaldi
Laura Adani Mme. Siffredi, mãe de Roch
Nicole Calfan Ginette
Hélène Rémy Lydia
Odette Piquet Cantora
Mario David Mario
Lionel Vitrant Fernand
Dennis Berry Nono
André Bollet Poli
Pierre Koulak Spada
Arnoldo Foà Marello
Daniel Ivernel Comissário
Julien Guiomar Simon Boccace
Michel Bouquet Mestre Rinaldi
Mireille Darc Prostituta
Jean-François Delon Empregado do bordel
Sylvie Lenoir Mireille
Art Simmons Pianista
Marius Laurey Inspetor Teyssère

Indicações

Festival Internacional de Berlim, Alemanha

Prêmio Urso de Ouro (Jacques Deray)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Prêmios Edgar Allan Poe

Prêmio de Melhor Filme (Jean Cau, Claude Sautet, Jacques Deray, Jean-Claude Carrière)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Marselha, 1930. Roch Siffredi, um jovem bandido libertado recentemente da prisão, decide encontrar sua companheira, Lola. Mas, enquanto cumpria sua sentença, ela se apaixonara por um conhecido mafioso, François Capella.

Depois de um encontro tempestuoso, os dois homens se tornam amigos. Juntos, após eliminarem a concorrência no mercado de peixes, eles percebem que podem fazer mais e decidem conquistar a cidade.  Desprovidos de escrúpulos e imaginativos, eles atacam Poli, dono de um restaurante de Marselha, e o suprimento de carne da cidade. Por causa de um vazamento, a operação de sabotagem dos armazéns de carne de Poli é um fracasso e eles são forçados a se retirar. Eles, então, vão para o campo para serem esquecidos, recrutar novos membros, comprar novas armas e preparar sua vingança. Ao retornarem à Marselha, eles matam Poli na frente de seu restaurante, com metralhadoras Thompson, e se tornam os notáveis da cidade.

Mais tarde, quando Mestre Rinaldi anuncia sua candidatura ao posto de deputado, Siffredi procura intervir porque ele é o advogado de Marello, dono de um cassino clandestino da cidade. Capella o aconselha a não fazer nada por enquanto, porque eles seriam os primeiros suspeitos. No entanto, quando Rinaldi é atingido por duas balas ao jogar tênis, Capella acredita que Siffredi é o autor desse ataque e pede explicações.

Pouco depois, Rinaldi é assassinado no hospital. O assassino não é outro senão "o dançarino", como vingança pelo incêndio que havia anteriormente sofrido. Este assassinato tem como objetivo provocar um acerto de contas entre os dois impérios criminosos. Infelizmente para ele, a viúva o identifica e um membro do bando de Capella é indicado para assassiná-lo.

Apesar disso, Marello manobra para que sejam assassinados parentes de Capella e Siffredi. Reconciliados, os dois elaboram um plano arrojado: depois de irem ao cassino, Capella começa a jogar enquanto Siffredi mata Marello, ao mesmo tempo em que sua gangue rouba o cassino. O plano é bem sucedido, permitindo-lhes assumir o controle total de Marselha, enfrentando uma polícia incompetente que sabe perfeitamente que não são inocentes, mas que não tem provas contra eles.

Siffredi, então, organiza uma recepção para comemorar seu sucesso, enquanto Capella prefere deixar Marselha por acreditar que eles inevitavelmente acabarão matando uns aos outros. No entanto, ao comparecer à citada recepção, Capella termina morto por uma rajada de metralhadora ao deixar o local, expirando nos braços de Siffredi.


imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Jacques Deray, a partir de um roteiro escrito por Jean-Claude Carrière, Jacques Deray, Claude Sautet e Jean Cau, “Borsalino” é um filme franco-italiano produzido pelas empresas Mars Film, Marianne Productions e Adel Productions em 1970. Sua trama, baseada num livro de Eugène Saccomano, é marcada por uma boa dose de ação.

Na direção, Deray realiza um excelente trabalho, no que é ajudado pela ótima fotografia a cargo de Jean-Jacques Tarbès. Na área técnica, merecem igualmente elogios o figurino assinado por Jacques Fonteray, bem como a trilha sonora de Claude Bolling.

No elenco, embora não tenham sido indicados à alguma premiação, Jean-Paul Belmondo e Alain Delon brilham nos papéis principais.

CAA