Filmes por gênero

O ANO PASSADO EM MARIENBAD (1961)

L'année dernière à Marienbad
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: O último ano em Marienbad (Portugal)
Last year at Marienbad (USA)
L'anno scorso a Marienbad (Itália)
El año pasado en Marienbad (Espanha, México)
Letztes jahr in Marienbad (Alemanha)
I fjol i Marienbad (Suécia)
Zeszlego roku w Marienbadzie (Polônia)
Viime vuonna Marienbadissa (Finlândia)
B прошлом году в Мариенбаде (União Soviética)
Pais: França, Itália
Gênero: Drama
Direção: Alain Resnais
Roteiro: Alain Robbe-Grillet
Produção: Pierre Courau, Raymond Froment, Anatole Dauman
Design Produção: Jacques Saulnier
Música Original: Francis Seyrig
Direção Musical: André Girard
Fotografia: Sacha Vierny
Edição: Jasmine Chasney, Henri Colpi
Figurino: Bernard Evein
Maquiagem: Alexandre Marcus, Éliane Marcus
Efeitos Sonoros: René Renault, Guy Villette, Jean-Claude Marchetti
Nota: 9.3
Filme Assistido em: 1962

Elenco

Delphine Seyrig A - a mulher morena
Giorgio Albertazzi X - o homem com sotaque italiano
Sacha Pitoëff M - o outro homem, o marido
Françoise Bertin Personagem do hotel
Luce Garcia-Ville Personagem do hotel
Héléna Kornel Personagem do hotel
Françoise Spira Personagem do hotel
Pierre Barbaud Personagem do hotel
Wilhelm von Deek Personagem do hotel
Jean Lanier Personagem do hotel
Gérard Lorin Personagem do hotel
Davide Montemuri Personagem do hotel
Gilles Quéant Personagem do hotel
Karin Toche-Mittler .
Gabriel Werner .

Prêmios

Sindicato Francês dos Críticos de Cinema, França

Prêmio da Crítica de Melhor Filme (Alain Resnais)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio Leão de Ouro (Alain Resnais)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Roteiro Original (Alain Robbe-Grillet )

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme (França e Itália)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Diretor de Filme Estrangeiro (Alain Resnais)

Prêmios Hugo

Hugo de Melhor Apresentação Dramática (Alain Resnais, Alain Robbe-Grillet)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Entre a rica clientela de um luxuoso hotel-palácio, encontram-se um homem, X, uma mulher, A, e outro homem, M, que pode ser seu marido ou amante. Enquanto os convidados se entregam aos jogos disponíveis no local, X procura A e a lembra que se conheceram no ano anterior em Frederiksbad, ou talvez em Marienbad. Embora a mulher negue conhecê-lo, X insiste que eles tiveram um caso, que ela sugeriu que eles se encontrassem este ano naquele hotel, e que ela concordou em considerar sua proposta de ir embora com ele.

Inicialmente, a mulher toma sua história como uma piada, mas logo se torna evidente que isso não é um jogo. Os outros convidados, o quarteto de cordas silencioso, os jogos de dominó e a apresentação do Rosmersholm, de Henrik Ibsen, deixam de ter sua importância à medida que a realidade superficial se perde nas realidades privadas dos protagonistas.

Convicto de que os dois se encontraram no ano anterior, X insiste em suas colocações, enchendo a mente da mulher com imagens que gradualmente tornam-se reais ou parecem se tornar reais para ela. Dentro do hotel, com o seu mobiliário barroco, jardins formais e belas esculturas, X e A passam de um ponto para outro, mudando de roupa e localidade, enquanto ele continua a tentar convencê-la de que suas lembranças do ano passado são verdadeiras.

Diante de tamanha insistência, ela finalmente se vê forçada a superar seu medo e tornar-se o que o estranho diz que é, seu amante.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Alain Resnais a partir de um roteiro escrito por Alain Robbe-Grillet, “O Ano Passado em Marienbad” é um excelente filme franco-italiano produzido em 1961. Sua trama fala do sonho de um homem apaixonado por uma mulher inacessível. No tal sonho, ele se encontra com a referida mulher, um ano depois do primeiro encontro, e tenta convencê-la de que este novo encontro fôra planejado pelos dois.

Partindo de um roteiro bastante original e inteligente, Resnais nos brinda com um belo trabalho de direção, no que é ajudado pela ótima fotografia em preto e branco, assinada por Sacha Vierny. O cenário é formado por um luxuosíssimo hotel, com seus maravilhosos móveis, pinturas, esculturas e jardins a perder de vista.

No elenco, embora não tenham sido indicados a alguma premiação, Delphine Seyrig e Giorgio Albertazzi estão ótimos em seus respectivos papéis.

CAA