Filmes por gênero

DEUS SABE QUANTO AMEI (1958)

Some came running
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Comme un torrent (França)
Qualcuno verrà (Itália)
Como un torrente (Espanha)
Dios sabe cuánto amé (Uruguai)
Verdammt sind sie alle (Austria, Alemanha)
Insats förlorad (Suécia)
Zij zochten het geluk (Holanda)
De kom løbende (Dinamarca)
И подбежали они (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Romance
Direção: Vincente Minnelli
Roteiro: John Patrick, Arthur Sheekman
Produção: Sol C. Siegel
Música Original: Elmer Bernstein
Direção Musical: Elmer Bernstein
Fotografia: William H. Daniels
Edição: Adrienne Fazan
Direção de Arte: William A. Horning, Urie McCleary
Figurino: Walter Plunkett
Guarda-Roupa: Morris Brown, Gertrude Gellert, Doris Stutz
Maquiagem: William Tuttle
Efeitos Sonoros: Franklin Milton
Efeitos Especiais: Doug Hubbard
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1960

Elenco

Frank Sinatra Dave Hirsh
Shirley MacLaine Ginnie Moorehead
Dean Martin Bama Dillert
Martha Hyer Gwen French
Arthur Kennedy Frank Hirsh
Nancy Gates Edith Barclay
Leora Dana Agnes Hirsh
Betty Lou Keim Dawn Hirsh
Larry Gates Professor Robert Haven French
Steve Peck Raymond Lanchak
Connie Gilchrist Jane Barclay
Ned Wever Smitty
John Brennan Wally Dennis
Sheryl Deauville Julia, dançarina
Don Haggerty Ted Harperspoon
Anthony Jochim Juiz Baskin
Donald Kerr Garçom
Carmen Phillips Rosalie
Marion Ross Irmã Mary Joseph
Janelle Richards Virginia Stevens
Ric Roman Joe
Geraldine Wall Sra. Stevens

Prêmios

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Ator em um Drama (Frank Sinatra)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante (Martha Hyer)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Trilha Sonora (Elmer Bernstein)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz (Shirley MacLaine)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Arthur Kennedy)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Martha Hyer)

Oscar de Melhor Figurino (Walter Plunkett)

Oscar de Melhor Canção Original (Jimmy Van Heusen, Sammy Cahn)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Shirley MacLaine)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Drama

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz em um Drama (Shirley MacLaine)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Ator Coadjuvante (Arthur Kennedy)

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Canção (Sammy Cahn, Jimmy Van Heusen)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1946, depois de quase vinte anos, Dave Hirsh retorna em um ônibus à sua cidade natal, Parkman. Ele deixou a cidade depois que seu irmão mais velho, Frank, o colocou em um internato de caridade, fato que ainda o mantém amargurado. Ao procurar um hotel, ele é reconhecido por habitantes locais, que relatam sua chegada a Frank, hoje um bem sucedido proprietário de uma joalheria.

Preocupado com o retorno não anunciado do irmão, Frank o visita. No entanto, ainda ressentido com o ocorrido no passado, Dave se recusa a se mudar para a casa dele, embora relutantemente concorde em jantar com ele e sua esposa Agnes naquela noite. Antes, ele dá uma passada no Bar de Smitty, onde o jogador Bama Dillert se apresenta e o convida para um jogo de pôquer à noite. No final daquela tarde, ele passa na joalheria do irmão, onde conhece sua atraente secretária, Edith Barclay. Ao sair de lá, ele se dirige à casa do irmão, onde Agnes procura esconder sua aversão a ele que, por sua vez, se mostra encantado ao conhecer sua sobrinha de dezessete anos, Dawn.

Quando Agnes anuncia que irão jantar no clube com o professor aposentado Robert Haven French e sua filha Gwen, que ensina escrita criativa na Faculdade local e admira o trabalho de Dave, este se mostra apreensivo. No entanto, ao chegarem lá, o professor o deixa bastante à vontade e ele se sente atraído por sua filha. Durante o jantar, os dois dançam, mas ela se mostra perturbada quando ele tenta seduzi-la.

Mais tarde, quando Gwen, em seu carro, leva Dave até seu hotel, ela ignora os seus flertes e procura falar sobre o trabalho dele. Consternado, ele lhe promete mostrar uma estória incompleta, por ele escrita e, em seguida, ele segue para o Bar do Smitty. Ao chegar lá, ele encontra Ginnie Moorehead, uma jovem mulher que viajara com ele no ônibus que o trouxe à Parkman. Ela se encontra em companhia de Raymond Lanchak, um ciumento ex-namorado e conhecido criminoso de Chicago. Concordando em encontrá-la mais tarde, Dave se junta ao grupo de Bama Dillert, mas o jogo de cartas pouco depois é interrompido por uma batida policial. Do lado de fora do Bar, Ginnie assegura a Dave que ela está sinceramente interessada nele, mas a conversa é interrompida com a chegada de Raymond, que o ataca. Os dois são, então, levados sob custódia da polícia, mas pouco tempo depois, Dave é libertado.

Na manhã seguinte, Frank reclama de Dave por seu envolvimento com Ginnie e com a polícia, lembrando que ele foi obrigado a pagar uma multa para liberá-lo. Mais tarde, Dave pede emprestado o carro de Bama para entregar sua estória inacabada na casa de seu irmão. Ao chegar lá, Gwen, que soube de sua prisão através dos jornais, lhe pergunta por que ele de repente se mostra interessado em voltar a escrever. Ele lhe responde que o motivo é ela, por quem ele está se apaixonando e, ao tentar beijá-la, ela o rejeita. Em seguida, ela comenta que, com pouquíssimas alterações, ela poderia enviar o seu texto para uma revista.

Surpreso, Dave concorda com as mudanças e, de novo, faz propostas românticas para Gwen, que finalmente se entrega a um beijo apaixonado, antes de insistir para que ele vá embora. Naquela noite, quando Agnes censura Frank pelo comportamento de Dave, ele vai à joalheria, onde se surpreende ao encontrar Edith trabalhando até tarde. Impulsivamente, ele a convida para saírem juntos e ela termina admitindo sua longa atração por ele. Ao pararem numa ruela frequentada pelos amantes da cidade, eles são vistos por Dawn e seu namorado, Wally Dennis, deixando a jovem chocada ao ver o pai beijando sua secretária.

Dias depois, Dave visita Gwen para saber por que ela não voltou a procurá-lo, ocasião em que ela confessa seu desconforto em relação à sua impaciência. Quando Dave a acusa de ter medo, ela reafirma que os dois deveriam se conhecer melhor. Inabalável, ele lhe propõe casamento, fazendo com que ela declare que se recusa a se tornar mais uma de suas piranhas.

De volta ao Bar de Smitty, Dave concorda em acompanhar Bama em uma viagem de jogo à Terre Haute e Indianápolis, e convida Ginnie para se juntar a eles. Naquela noite, em um Bar de Terre Haute, Dave assegura à Ginnie que não está envolvido com Gwen, e fica surpreso ao ver Dawn embriagada ao lado de um homem muito mais velho. Na ocasião, ela confessa que está fugindo de casa por desilusão, mas ele consegue fazer com que ela mude de idéia.

No dia seguinte, Dave e Bama seguem para Indianápolis. Lá, Dave tenta falar com Gwen por várias vezes, mas ela se recusa a aceitar seu telefonema até que seu pai a pressiona para falar com Dave. Atendendo ao pedido do pai, ela atende sua ligação e lhe comunica que sua matéria será publicada em uma revista literária altamente respeitada, e termina admitindo que sente sua falta. Concluída a ligação telefônica, Dave retorna ao jogo de cartas, o qual acaba quando um adversário provoca uma briga que termina com Bama sendo ferido à faca. Mais tarde, num hospital, um médico aconselha Bama a deixar de beber e a mudar seu estilo de vida, já que ele sofre de diabetes.

Enquanto isso, em Parkman, Ginnie vai ao colégio onde Gwen dá aulas, e assiste quando ela fala aos alunos que artistas soberbamente talentosos não devem ser julgados pelo seu comportamento pessoal. Terminada a aula, Ginnie se aproxima de Gwen e lhe pergunta se ela pretende se casar com Dave. Surpresa, Gwen não sabe como responder. Logo depois, quando Ginnie revela que estava com Dave em Terre Haute e que, embora esteja apaixonada por ele, ela desistiria dele para vê-lo feliz, Gwen lhe diz friamente que não há nada entre eles.

Ao retornar à Parkman, Dave procura Dawn, que felizmente revela que conseguiu um emprego numa editora de Nova York. Mais tarde, quando Frank repreende Dave pela briga ocorrida em Terre Haute, este o aconselha a prestar mais atenção à sua filha. Dominada pela culpa, Edith declara que está indo embora da cidade.

Mais tarde, ao visitar o professor French, Dave percebe que Gwen o está evitando. Preocupado, ele a procura em seu quarto e exige saber por que ela mudou desde a conversa que tiveram por telefone. Irritada, ela diz que não gosta da vida que ele leva nem de seus amigos. Desanimado, Dave vai ao encontro de Bama, onde insulta Ginnie, que se acha entusiasmada com a revista que publicou o artigo por ele escrito. Mais tarde, ele pede desculpas por sua descortesia e, em seguida, lê sua estória para Ginnie, mas se mostra frustrado quando ela admite que não entendeu nada. No entanto, quando ela lhe diz que, embora não o compreenda, ela continua a amá-lo, ele decide pedir-lhe em casamento. Atordoada e, ao mesmo tempo extasiada, Ginnie aceita seu pedido.

Naquela noite, quando a cidade comemora seu centenário, Dave e Ginnie são casados pelo Juiz Baskin. Horas depois, ao descobrir que o criminoso Raymond retornou à cidade com a intenção de matar Dave, Bama o procura no meio da multidão que festeja o aniversário da cidade. No entanto, o criminoso é mais rápido e atira em Dave, ferindo-o. Quando ele se prepara para disparar novamente, Ginnie se atira na frente de Dave e é morta.

No dia seguinte, Dave, Bama, o professor French e sua filha Gwen, devastados, comparecem ao funeral de Ginnie.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Vincente Minnelli, a partir de um roteiro escrito por John Patrick e Arthur Sheekman, “Deus Sabe Quanto Amei” é um filme norte-americano produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) em 1958. Sua trama, baseada num romance de James Jones, trata de temas como o vício em bebidas alcoólicas e no jogo, repressão sexual e adultério.

A direção de Minnelli é consistentemente boa, apresentando um ótimo ritmo do início ao fim. Por outro lado, os diálogos são inteligentes, dentro de um roteiro muito bem estruturado. Merecem ainda ser destacados o figurino de Walter Plunkett, a fotografia em CinemaScope, a cargo de William H. Daniels e a bela trilha sonora assinada por Elmer Bernstein.

No elenco, Shirley MacLaine brilha no papel de Ginnie Moorehead, seguida pelas ótimas atuações de Arthur Kennedy, Martha Hyer, Leora Dane e Dean Martin.

CAA