Filmes por gênero

OS BRAVOS MORREM LUTANDO (1965)

None but the brave
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Ninguém foi tão valente (Portugal)
L'île des braves (França)
La tua pelle o la mia (Itália)
Los valientes mueren de pie (México)
Todos fueron valientes (Espanha)
Der Lohn der Mutigen (Austria, Alemanha)
Endast de tappra (Suécia)
Kun for de tapre (Dinamarca)
Только отважные (União Soviética)
Pais: Estados Unidos, Japão
Gênero: Drama, 2ª Guerra Mundial
Direção: Frank Sinatra
Roteiro: John Twist, Katsuya Susaki
Produção: Frank Sinatra, Kikumaru Okuda
Música Original: John Williams
Direção Musical: Morris Stoloff
Fotografia: Harold Lipstein
Edição: Sam O'Steen
Direção de Arte: LeRoy Deane
Maquiagem: Gordon Bau, Shu Uemura
Efeitos Sonoros: Stanley Jones
Efeitos Especiais: Eiji Tsuburaya
Nota: 6.9
Filme Assistido em: 1966

Elenco

Tatsuya Mihashi Tenente Kuroki
Clint Walker Capitão Dennis Bourke
Frank Sinatra Farmacêutico-Chefe
Tommy Sands 2º Tenente Blair
Brad Dexter Sargento Bleeker
Richard Bakalyan Cabo Ruffino
Takeshi Katô Sargento Tamura
Homare Suguro Cabo Hirano
Kenji Sahara Cabo Fujimoto
Masahiko Tanimura Soldado Ando
Tôru Ibuki Soldado Arikawa
Ryucho Shunputei Soldado Okuda
Hisao Dazai Soldado Tokumaru
Susumu Kurobe Soldado Goro
Takashi Inagaki Soldado Ishi
Kenichi Hata Soldado Sato
Sammy Jackson Cabo Craddock
Rafer Johnson Soldado Johnson
Jimmy Griffin Soldado Dexter
Christopher Dark Soldado Searcy
Don Dorrell Soldado Hoxie
Phillip Crosby Soldado Magee
John Howard Young Soldado Waller
Roger Ewing Soldado Swensholm
Richard Sinatra Soldado Roth
Laraine Stephens Lorie

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Um pelotão de soldados japoneses encontra-se preso em uma ilha do Pacífico, sem meios de se comunicar com o mundo exterior. O Tenente Kuroki mantém seus homens sob controle, enquanto supervisiona a construção de um barco que lhes permita deixar a ilha.

Certo dia, um avião de transporte C-47 americano, com um pelotão de fuzileiros navais, liderado pelo capitão Dennis Bourke, é abatido por um Zero japonês, que por sua vez é abatido por um F4U Corsair americano. Quando os dois lados tomam conhecimento da presença de tropas inimigas na ilha, as tensões levam a um confronto, pelo barco japonês, resultando na destruição do referido barco, além de um soldado japonês seriamente ferido.

Como os japoneses controlam uma nascente de água doce que os fuzileiros americanos pretendem usar, o Tenente Kuroki negocia a troca de água, peixe e batatas pelos serviços do farmacêutico americano, que amputa com sucesso a perna do soldado japonês seriamente ferido, salvando sua vida.

A trégua resulta em ambos os lados vivendo em harmonia, com uma linha demarcando os limites dos dois territórios. No início, há cooperação e respeito entre os dois grupos. No entanto, quando o rádio dos americanos é consertado, eles entram em contato com um navio de guerra, que muda seu curso, para resgatá-los.

O capitão Bourke oferece, então, os termos de rendição ao tenente Kuroki, mas este os recusa com base nas condições de seu acordo original. Diante do impasse, os dois lados se enfrentam e, depois de um intenso e sangrento tiroteio, todos os japoneses e a maioria dos americanos estão mortos, salvando-se apenas o farmacêutico, o capitão Dennis Bourke, o 2º tenente Blair, o sargento Bleeker e o cabo Ruffino.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Frank Sinatra a partir de um roteiro escrito por John Twist e Katsuya Susaki, “Os Bravos Morrem Lutando” é um filme norte-americano/japonês produzido em 1965.

Sua trama procura mostrar que, numa guerra, não há vencedores, e por outro lado, a direção de Sinatra deixa a desejar, mostrando que essa não é uma área que ele domina. Por outro lado, a fotografia, a cargo de Harold Lipstein, é de muito boa qualidade.

No elenco, destacam-se as atuações de Clint Walker e Tatsuya Mihashi, no papel do tenente japonês.

CAA