Filmes por gênero

AMORES BRUTOS (2000)

Amores perros
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Amor cão (Portugal)
Amours chiennes (França, Canadá francês, Bélgica)
Amores perros - Von Hunden und Menschen (Alemanha)
Love's a Bitch (Estados Unidos)
Älskade hundar (Suécia)
Elskede kjøtere (Noruega)
Korcs szerelmek (Hungria)
Сука любовь (Rússia)
Pais: México
Gênero: Drama, Suspense
Direção: Alejandro González Iñárritu
Roteiro: Guillermo Arriaga
Produção: Alejandro González Iñárritu
Design Produção: Brigitte Broch
Música Original: Gustavo Santaolalla
Fotografia: Rodrigo Prieto
Edição: Alejandro González Iñárritu, Fernando Pérez Unda
Direção de Arte: Melo Hinojosa
Figurino: Gabriela Diaque
Guarda-Roupa: Ismael Jardon, Margarita Lozada, Francisco Rodríguez
Maquiagem: David Ruiz Gameros , Isabel Amezcua e outros
Efeitos Sonoros: Rudy Pi, Antonio Diego, Martín Hernández, Geoffrey Rubay
Efeitos Especiais: Alejandro Vázquez
Efeitos Visuais: Guillermo Franco-Guevara, Miguel Moreno
Nota: 8.6
Filme Assistido em: 2001

Elenco

Gael García Bernal Octavio
Goya Toledo Valeria
Álvaro Guerrero Daniel
Vanessa Bauche Susana
Jorge Salinas Luis
Marco Pérez Ramiro
Rodrigo Murray Gustavo
Humberto Busto Jorge
Gerardo Campbell Mauricio
Rosa María Bianchi Tia Luisa
Dunia Saldívar Mãe de Susana
Adriana Barraza Mãe de Octavio
Lourdes Echevarría Maru
Laura Almela Julieta
Dagoberto Gama Álvaro
Emilio Echevarría El Chivo
Patricio Castillo Médico
Ana María González Enfermeira

Prêmios

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme em Língua não Inglesa (Alejandro G. Iñárritu)

Associação dos Críticos de Cinema da Argentina

Condor de Prata de Melhor Filme Estrangeiro (Alejandro G. Iñárritu)

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Diretor do Ano (Alejandro González Iñárritu)

Festival Internacional de Cannes, França

Grand Prix da Semana Internacional da Crítica (Alejandro González Iñárritu)

Prêmio Grand Golden Rail (Alejandro G. Iñárritu)

Prêmio dos Críticos Jovens (Alejandro González Iñárritu)

Festival de Cinema de Havana, Cuba

Grand Coral - 1º Prêmio (Alejandro González Iñárritu)

Prêmio da Associação de Imprensa Cubana (Alejandro González Iñárritu)

Prêmio Glauber Rocha (Alejandro González Iñárritu)

Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Brasil

Prêmio da Crítica - Categoria Internacional (Alejandro González Iñárritu)

Prêmio do Júri Internacional (Menção Honrosa)

Festival Internacional de Cinema de Tóquio, Japão

Grand Prix de Tóquio (Alejandro González Iñárritu)

Prêmio de Melhor Direção (Alejandro González Iñárritu)

Prêmios Ariel - Academia Mexicana de Cinema, México

Ariel de Prata de Melhor Direção (Alejandro G. Iñárritu)

Ariel de Prata de Melhor Ator (Gael García Bernal)

Ariel de Prata de Melhor Fotografia (Rodrigo Prieto)

Ariel de Prata de Melhor Ambientação (Melo Hinojosa, Julieta Álvarez)

Ariel de Prata de Melhor Maquiagem (David Ruiz Gameros, Marco Antonio Rosado)

Ariel de Prata de Melhores Efeitos Especiais (Alejandro Vazquez)

Ariel de Prata de Melhor Som (Antonio Diego, Martín Hernández, Geoffrey G. Rubay)

Ariel de Prata de Melhor Edição (Alejandro G. Iñárritu, Luis Carballar, Fernando Pérez Unda)

Prêmio Ariel de Ouro (Altavista Films)

Ariel de Prata de Melhor Ator Coadjuvante (Gustavo Sánchez Parra)

Prêmios ALMA, Estados Unidos

Prêmio ALMA de Melhor Filme Estrangeiro

Festival de Cinema de Bogotá, Colômbia

Prêmio de Melhor Filme (Alejandro G. Iñárritu)

Prêmio de Melhor Direção (Alejandro G. Iñárritu)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Boston

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Prêmios Camerimage, Lodz, Polônia

Prêmio Golden Frog (Rodrigo Prieto)

Festival Internacional de Cinema de Chicago

Prêmio do Público (Alejandro G. Iñárritu)

Prêmio Gold Hugo de Melhor Filme (Alejandro G. Iñárritu)

Prêmio Silver Hugo de Melhor Ator (Emilio Echevarría, Gael García Bernal)

Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, Brasil

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (Alejandro G. Iñárritu)

Festival Internacional de Cinema de Edimburgo, Escócia

Prêmio New Director (Alejandro G. Iñárritu)

Festival Internacional de Ghent, Bélgica

Grand Prix (Alejandro G. Iñárritu)

Grand prix de l'Union de la critique de cinéma - Bélgica

Grand Prix de l'UCC

Festival Latino Americano de Huelva, Espanha

Prêmio Rábida (Alejandro G. Iñárritu)

Festival de Montréal, Canadá

Prêmio de Melhor Roteiro (Guillermo Arriaga)

Prêmios da MTV, Estados Unidos

Prêmio de Melhor Filme (Alejandro G. Iñárritu)

National Board of Review, USA

Prêmio NBR de Melhor Filme Estrangeiro (México)

Festival Internacional de Valdivia, Chile

Prêmio do Público de Melhor Filme Internacional (Alejandro G. Iñárritu)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira (México)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira (México)

Prêmios Ariel - Academia Mexicana de Cinema, México

Ariel de Prata de Melhor Trilha Sonora Original (Gustavo Santaolalla, Daniel Hidalgo)

Ariel de Prata de Melhor Roteiro Original (Guillermo Arriaga)

Ariel de Prata de Melhor Figurino (Gabriela Diaque)

Ariel de Prata de Melhor Direção de Arte (Brigitte Broch)

Sociedade dos Críticos de Cinema de Boston

Prêmio de Melhor Direção (Alejandro G. Iñárritu)

Prêmios Bodil - Copenhague, Dinamarca

Bodil de Melhor Filme Não Americano (Alejandro G. Iñárritu)

Prêmios da British Independent Film, Inglaterra, Reino Unido

Prêmio de Melhor Filme Independente Internacional

Associação dos Críticos de Cinema de Chicago

Prêmio de Melhor Filme em Língua Estrangeira

Prêmios Chlotrudis - Massachusetts, USA

Prêmio Chlotrudis de Melhor Filme

Prêmio Chlotrudis de Melhor Direção (Alejandro G. Iñárritu)

Prêmio Chlotrudis de Melhor Roteiro Original (Guillermo Arriaga)

Prêmios Empire, Reino Unido

Prêmio Independent Spirit (Alejandro G. Iñárritu)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Filme Estrangeiro (México)

Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Brasil

Prêmio do Júri Internacional (Alejandro G. Iñárritu)

Associação dos Críticos de Cinema de Toronto, Canadá

Prêmio de Melhor 1º Filme (Alejandro G. Iñárritu)

Sinopse

Em plena cidade do México, um terrível acidente de carro é o elo de ligação entre três histórias, todas envolvendo pessoas lidando com perda, desencanto e as realidades duras da vida, tudo em nome do amor.

No primeiro episódio, o adolescente Octavio, ingenuamente apaixonado pela esposa de seu arrogante e violento irmão, planeja fugir com ela.  Para conseguir o dinheiro necessário à fuga, usa Cofi, o cachorro de seu irmão, em lutas clandestinas de cães.  A esperança se desfaz quando o animal é vítima de uma gangue.  Ele sai, então, em disparada com o seu cão no banco traseiro e em companhia de um amigo, tendo seus inimigos a persegui-los e termina provocando o grave acidente.

Na segunda trama, a supermodelo Valeria, gravemente ferida no referido acidente, recupera-se do trauma em cima de uma cadeira de rodas, auxiliada por Daniel, um homem bem-sucedido de 42 anos, que resolve abandonar a esposa e filhos para se tornar seu amante.  Para sua maior aflição, durante essa fase de recuperação, seu cãozinho de estimação perde-se debaixo do assoalho do novo apartamento.

No último episódio, El Chivo é um ex-guerrilheiro comunista que, após passar vários anos na prisão, tornou-se mendigo e matador de aluguel.  Ele sonha rever a filha que abandonou vinte anos atrás e sublima sua necessidade de amor recolhendo cães pelas ruas. Ao passar pelo local do acidente, encontra Cofi muito ferido, rouba-o e o cura.  Paradoxalmente, esse encontro lhe abre a possibilidade de reconciliar-se consigo mesmo e com seu doloroso passado.

Enfim, nenhum deles voltará a ser o mesmo depois do acidente.  Todos, incluindo os cachorros, encontrarão um destino bem diferente.

imagem

Comentários

"Amores Brutos" é um ótimo filme, inteligente, ágil.  Ele narra três histórias diferentes que se entrelaçam a partir de um acidente automobilístico, mostrando as vidas dos personagens antes e depois do referido acidente.  Aliás, tal episódio deve ser entendido como representando a necessidade de mudanças.

Com uma direção primorosa do cineasta mexicano Alejandro González Iñárritu, o filme prende a atenção do espectador do início ao fim.  Com toques de genialidade, Iñárritu consegue apresentar um painel das diferenças sociais e econômicas existentes na sociedade mexicana.

Além do magnífico trabalho de Iñárritu, o filme se caracteriza pela destacada atuação do elenco principal, por sua bela fotografia e pelo bom trabalho de edição.

Enfim, "Amores Brutos" é um filme imperdível para todos aqueles que gostam de um cinema de boa qualidade.
 
CAA