Filmes por gênero

DAVID E LISA (1962)

David and Lisa
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: David et Lisa (França, Bélgica)
David y Lisa (México, Argentina)
David und Lisa (Alemanha)
David och Lisa (Suécia)
Dawid i Lisa (Polônia)
David og Lisa (Dinamarca)
David ja Lisa (Finlândia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Frank Perry
Roteiro: Eleanor Perry
Produção: Paul M. Heller
Música Original: Mark Lawrence
Direção Musical: Norman Paris
Fotografia: Leonard Hirschfield
Edição: Irving Oshman
Direção de Arte: Paul M. Heller
Figurino: Anna Hill Johnstone
Efeitos Sonoros: Karl Storr
Nota: 8.3
Filme Assistido em: 2015

Elenco

Keir Dullea David Clemens
Janet Margolin Lisa Brandt
Howard Da Silva Dr. Alan Swinford
Neva Patterson Sra. Clemens
Richard McMurray Sr. Stewart Clemens
Clifton James John
Nancy Nutter Maureen
Mathew Anden Simon
Jaime Sánchez Carlos
Coni Hudak Kate
Karen Lynn Gorney Josette
Janet Lee Parker Sandra
Frank Perry Jornaleiro

Prêmios

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Revelação Masculina (Keir Dullea)

Festival Internacional de Cinema de San Francisco, EUA

Prêmio Golden Gate de Melhor Ator (Keir Dullea)

Prêmio Golden Gate de Melhor Atriz (Janet Margolin)

Festival Internacional de Veneza, Itália

Prêmio de Melhor Primeiro Trabalho (Frank Perry)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção (Frank Perry)

Oscar de Melhor Roteiro Adaptado (Eleanor Perry )

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Revelação Feminina (Janet Margolin)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme

Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (Howard Da Silva)

Prêmio de Melhor Revelação Masculina (Keir Dullea)

Prêmio de Melhor Revelação Feminina (Janet Margolin)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

David Clemens, um jovem de vinte e poucos anos, é levado por sua mãe para um Colégio Interno, especializado em adolescentes com problemas psiquiátricos. No caso de David, por exemplo, ele se torna extremamente violento e perigoso quando alguém o toca. Um simples tocar com o dedo já o deixa completamente fora de si. Um aperto de mãos, nem pensar. Ele acredita que um só toque pode levá-lo à morte.

No colégio, ele conhece Lisa Brandt, uma jovem que tem duas personalidades: uma delas, quando se apresenta como Lisa, só consegue falar utilizando rimas, enquanto a outra, que atende por Muriel, não consegue se comunicar pela fala, apenas pela linguagem escrita. David torna-se seu amigo e passa a falar em rimas quando está ao seu lado.

Lisa, sempre que possível, aproveita seu tempo para desenhar. Certo dia, ao acabar o papel de que dispunha, ela passa a fazer desenhos nas paredes, sendo surpreendida por John, seu supervisor. David, que assistiu a tudo, repreende John, chamando-o de uma pessoa extremamente autoritária. Continuando, afirma que vem estudando o caso da jovem, lendo muitos livros sobre o assunto e que já chegou à conclusão de que se trata de um caso de esquizofrenia na adolescência, onde o autoritarismo é inaceitável. Quando o supervisor tenta contra-argumentar, toca casualmente no ombro de David e este vira uma fera.

No dia seguinte, quando o Dr. Alan Swinford, supervisor-chefe do colégio, o convida para uma caminhada, David comenta que vem tendo um sonho todas as noites, no qual, utilizando um enorme relógio com bordas afiadas, como uma navalha, ele corta a cabeça de sua vítima. Continuando, diz que, embora o sonho seja o mesmo, a vítima difere a cada noite. Quando o Dr. Swinford lhe pergunta quem são as vítimas, ele responde que, na noite anterior, a vítima foi John, um dos supervisores do colégio.

A amizade entre David e Lisa cresce com o tempo. Certo dia, ao se encontrarem no pátio do colégio, quando Lisa lhe pede que olhe para ela e diga o que está vendo, ele responde que está vendo uma garota que se parece com uma pérola, deixando-a feliz.

Uma discussão com sua mãe, quando ela vai visitá-lo, faz com que seus pais o retirem do colégio. Ao voltar para casa, embora seja recebido com um lauto jantar, David se mostra contrariado. Tentando animá-lo, sua mãe comenta que já está tudo acertado para ele ir para a West Hill Academy. No entanto, ele reage dizendo que para lá ele não vai. Poucos dias depois, ele foge e volta para o colégio em que se encontrava. Ao ser recebido pelo Dr. Swinford, confessa que saiu de casa e que seus pais ainda não tomaram conhecimento dessa sua decisão. O supervisor-chefe lhe diz ser obrigado a avisá-los. Pouco depois, quando o Dr. Swinford lhe informa que falou com seus pais e que eles concordaram com a decisão por ele tomada, David confessa que os odeia.

No dia seguinte, quando um dos internos, inteiramente concentrado, toca ao piano uma belíssima peça de Bach, Lisa chega ao local e o interrompe. Descontrolado, David grita com ela, que foge do colégio. Quando a notícia da fuga se espalha, todos ficam preocupados. David comenta com o Dr. Swinford que, embora seja bastante longe, ele acredita que uma das possibilidades é a de Lisa ter ido até o Museu de Arte da Philadelphia, no centro da cidade, onde se encontra uma estátua pela qual a jovem tem uma verdadeira paixão. Concordando com a ideia do jovem, o supervisor-chefe decide acompanhá-lo até o museu, enquanto o resto do grupo irá procurá-la nas imediações do colégio.

Ao chegarem ao enorme estacionamento do museu, o Dr. Swinford permanece em seu carro, enquanto David corre em direção à porta principal de entrada do edifício, que se acha fechada àquela hora. No entanto, a poucos metros dali, ele encontra Lisa dormindo no chão.  Quando ele a acorda, ela comenta o ocorrido, ocasião em que ele observa que, pela primeira vez, Lisa conseguiu se expressar sem recorrer ao uso de qualquer tipo de rima. Emocionado e confiante, ele, que jamais permitira que alguém o tocasse, pede-lhe que segure sua mão. Assim, felizes e de mãos dadas, os dois partem em direção ao estacionamento onde o Dr. Swinford os aguarda.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Frank Perry, “David e Lisa” é um filme bastante interessante do início dos anos 1960. Sua trama, baseada num livro do psicanalista Theodore Isaac Rubin, gira em torno de um jovem de uma abastada família que, tomado pelo terror de ser tocado por alguém, é internado em um colégio especializado em adolescentes com problemas psiquiátricos, onde termina se apaixonando por uma jovem portadora de esquizofrenia.

Na direção, Perry realiza um ótimo trabalho a partir de um roteiro escrito por sua esposa Eleanor. No elenco, os jovens atores Keir Dullea, com 26 anos, e Janet Margolin, com 19, são os maiores destaques.

CAA