Filmes por gênero

O HOMEM DO BRAÇO DE OURO (1955)

The man with the golden arm
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: L'homme au bras d'or (França, Bélgica)
L'uomo dal braccio d'oro (Itália)
El hombre del brazo de oro (Espanha, Argentina, México)
Der mann mit dem goldenen arm (Austria, Alemanha)
Mannen med den gyllene armen (Suécia)
Mannen med den gyldne arm (Noruega)
Manden med den gyldne arm (Dinamarca)
Чeловек с золотой рукой (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Otto Preminger
Roteiro: Walter Newman, Lewis Meltzer
Produção: Otto Preminger
Design Produção: Joseph Wright
Música Original: Elmer Bernstein
Fotografia: Sam Leavitt
Edição: Louis Loeffler
Guarda-Roupa: Mary Ann Nyberg, Joe King, Adele Parmenter
Maquiagem: Ben Lane, Bernard Ponedel, Jack Stone
Efeitos Sonoros: Jack Solomon
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1956

Elenco

Frank Sinatra Frankie Machine
Eleanor Parker Zosch Machine
Kim Novak Molly
Arnold Stang Sparrow
Darren McGavin Louie
Robert Strauss Schwiefka
John Conte Drunky
Doro Merande Vi
George E. Stone Sam Markette
George Mathews Williams
Leonid Kinskey Dominiwski
Emile Meyer Detetive Bednar
Leonard Bremen Taxista
Will Wright Harry Lane
Frank Marlowe Yantek
Ralph Neff Chester
Martha Wentworth Vangie
Suzanne Ridgeway Morena na janela
Frank Mills Vadio na rua

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Ator (Frank Sinatra)

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (Joseph C. Wright, Darrell Silvera)

Oscar de Melhor Trilha Sonora de uma Comédia ou Drama (Elmer Bernstein)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (Frank Sinatra)

Prêmio de Melhor Filme (Estados Unidos)

Círculo dos Críticos de Cinema de Nova York, EUA

Prêmio de Melhor Direção (Otto Preminger)

Prêmio de Melhor Ator (Frank Sinatra)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Frankie Machine é um famoso crupiê do jogo ilegal de pôquer que, ao retornar à Chicago, depois de cumprir pena de seis meses e passar por um tratamento de desintoxicação de drogas, tenta reconstruir sua vida como baterista profissional.

Ao chegar em casa, encontra sua mulher, Zosch, em sua cadeira de rodas.  Ela ficou paralítica ao sofrer um acidente automobilístico quando, dopado com heroína, Frankie achava-se ao volante.  Na realidade, ela já se encontra completamente restabelecida do trauma sofrido na coluna, podendo andar normalmente.  Entretanto, esconde esse fato como forma de manter o marido preso a ela, culpando-o por não poder mais andar ou dançar.

Ao saber das intenções de Frankie, ela faz de tudo para desencorajá-lo da idéia de tocar bateria, pois acredita que, como crupiê, o dinheiro entra mais fácil em casa, sempre alegando que precisa de uma boa soma para gastar com médicos e hospitais.

Num Clube Noturno, ele encontra sua antiga amante, Molly.  Eles conversam, mas Frankie diz que o romance entre eles não deve continuar, já que suas prioridades são conseguir um trabalho como baterista e cuidar de sua esposa dependente e indefesa.  Admite, entretanto, a possibilidade de voltar para ela se conseguir fazer com que Zosch volte a andar.

Enquanto procura emprego, ele leva uma pequena bateria para casa a fim de treinar, já que não toca há algum tempo.  Zosch, no entanto, não permite que ele faça os seus ensaios, alegando o forte barulho causado pela bateria, ao mesmo tempo em que reafirma que ele deve voltar a ser o crupiê que sempre foi.  Quando ele insiste na necessidade dos ensaios, ela lhe pergunta porque ele não vai ensaiar na casa da namorada, Molly, que mora no mesmo prédio.

Ele volta a procurar Molly que, ao contrário da esposa, o encoraja tanto no aspecto profissional / musical, como romanticamente.  Os dias se passam e, finalmente, ele consegue marcar um teste numa orquestra de jazz para a 2ª feira da semana seguinte.  Molly fica radiante com a idéia.  Ele procura o sindicato dos músicos e consegue se associar.

Ao chegar em casa com a carteira do Sindicato, sua mulher fica furiosa e rasga o documento.  Desesperado, ela sai de casa e procura seu antigo fornecedor de drogas e dono da casa de jogos.  Depois de receber um 'pico' de heroína, pedem-lhe para que seja o crupiê na véspera do teste, já que ele é considerado o único a fazer com que a casa ganhe de dois famosos jogadores de pôquer.  Embora relute a princípio, termina aceitando o convite, como forma de ganhar US$ 250 por uma única noite.

Na noite combinada, ele trabalha como crupiê, fazendo com que a casa ganhe milhares de dólares. Ao amanhecer o dia, larga a mesa de jogo e procura Molly em sua casa.  Ao descobrir que ele se acha dopado, ela arruma as malas e vai embora em um táxi.  Desesperado, procura o fornecedor de heroína, mas este lhe nega a droga pelo fato dos jogadores de pôquer terem revertido a situação, após a saída dele, ameaçando quebrar a Casa.

Cansado, sem dormir e trêmulo pela falta da droga, Frankie é reprovado no teste de bateria.

imagem

Comentários

Baseado no livro de Nelson Algren, "O Homem do Braço de Ouro" é um intenso e dramático estudo sobre o vício da heroína.

Produzido e dirigido pelo cineasta Otto Preminger, o que faz com maestria, o filme parte de um excelente roteiro e conta com uma magnífica e original trilha sonora.  Aliás, ao se falar em "O Homem do Braço de Ouro", normalmente se faz associação à inovadora trilha sonora de Elmer Bernstein, utilizando o jazz como ritmo.

No elenco, o grande destaque é Frank Sinatra, com uma excelente atuação.  A ele, somam-se Eleanor Parker e Kim Novak, com atuações acima da média.  Sinatra e Novak demonstram ter uma forte química juntos.

CAA