Filmes por gênero

COMO MATAR SUA ESPOSA (1965)

How to murder your wife
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Como matar a sua mulher (Portugal)
Comment tuer votre femme (França)
Come uccidere vostra moglie (Itália)
Cómo matar a la propia mujer (Espanha)
Cómo asesinar a su esposa (México, Venezuela)
Wie bringt man seine Frau um? (Alemanha)
Hur man mördar sin fru (Suécia)
Hvordan man myrder sin kone (Dinamarca)
Как пришить свою женушку (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia
Direção: Richard Quine
Roteiro: George Axelrod
Produção: George Axelrod, Gordon Carroll
Design Produção: Richard Sylbert
Música Original: Neal Hefti
Coreografia: Robert Sidney
Fotografia: Harry Stradling Sr.
Edição: David Wages
Figurino: Moss Mabry
Guarda-Roupa: Izzy Berne, Marie Osborne
Maquiagem: Fred Williams, Harry Ray
Efeitos Sonoros: Lyle Figland, J.S. Westmoreland, James M. Falkinburg
Efeitos Especiais: Geza Gaspar
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 1968

Elenco

Jack Lemmon Stanley Ford
Virna Lisi Sra. Ford
Terry-Thomas Charles
Eddie Mayehoff Harold Lampson
Claire Trevor Edna
Sidney Blackmer Juiz Blackstone
Max Showalter Tobey Rawlins
Jack Albertson Dr. Bentley
Mary Wickes Secretária de Harold
Alan Hewitt Promotor
Barry Kelley Membro do Clube
Charles Bateman Membro do Clube
Edward Faulkner Membro do Clube
William Bryant Operário da Construção
Howard Wendell Juiz no julgamento
John Indrisano Massagista do Clube
Leonard Mudie Secretário do Clube
William Meader Repórter na Corte
Joe Palma Jurado
Charles Sherlock Jurado

Prêmios

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Ator em uma Comédia (Jack Lemmon)

Indicações

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (Jack Lemmon)

Prêmios Laurel, USA

Prêmio Laurel de Ouro de Melhor Atriz Coadjuvante (Claire Trevor)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Stanley Ford é um rico cartunista que mora num apartamento em Nova York, vive muito feliz por ser muito bem sucedido profissionalmente, ter um excelente mordomo, Charles, que cuida de tudo, e principalmente, por não ter se casado.

Certo dia, no entanto, durante uma despedida de solteiro, Stanley fica embriagado a ponto de se casar com uma garota que saira de um bolo da festa. No dia seguinte, ao tomar consciência da situação, ele descobre que sua esposa é italiana, fala pouco inglês, e ficou presa nos Estados Unidos depois vir ao país para participar de um concurso de beleza.

Preocupado, ele procura anular o casamento, mas Harold, seu advogado, que sempre quis que ele se casasse, lhe diz que a anulação e o divórcio são impossíveis. A partir daí, sua vida vira de cabeça para baixo, pois seu mordomo ameaça pedir as contas por não gostar de trabalhar para casais, e sua mulher muda radicalmente a rotina da casa.

Em seu trabalho, ele troca as aventuras do agente secreto, que costumava desenhar, transformando-as numa comédia doméstica. Semanas depois, ao começar a ter problemas com suas estórias, devido a todas essas mudanças, ele planeja, pelo menos em sua tiragem diária, que o agente secreto mate a esposa. Ao ver os desenhos em sua prancheta, sua mulher pensa que ele quer realmente matá-la, fugindo em seguida.

Quando seu trabalho é publicado, todos suspeitam que ele cometeu o assassinato, pois além de ninguém encontrá-la, ele é conhecido por só desenhar situações que tenha vivenciado, o que faz com que seja preso e levado a tribunal. Durante o julgamento, quando tudo indica que ele será condenado, Stanley assume sua própria defesa e alega homicídio justificável, apelando para as frustrações do júri masculino, e termina absolvido por unanimidade.

Ao voltar para casa, ele encontra sua esposa dormindo em sua cama. Charles o lembra que agora ele está livre para matá-la, sem quaisquer consequências legais, uma vez que já foi absolvido do crime. No entanto, o tempo em que ele ficou longe dela fez com que ele percebesse que a ama. Assim, depois de colocar o anel de casamento de volta ao dedo, os dois se reconciliam. Enquanto isso, ao ver a atraente mãe da Sra. Ford, que acompanhara a filha em seu retorno de Roma, Charles instantaneamente se apaixona por ela e, sem refletir, fecha a porta do quarto dela para que possam compartilhar um momento amoroso a sós.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Richard Quine, a partir de um roteiro escrito por George Axelrod, “Como Matar Sua Esposa” é uma comédia norte-americana produzida pela United Artists em 1965. Sua trama conta a história de um rico cartunista que adora sua vida de solteiro, mas que, ao participar de uma festa de despedida de solteiro, se embriaga a ponto de, inconscientemente, se casar com uma bela jovem italiana.

Embora não seja extraordinária, a direção de Quine é consistentemente boa, no que é ajudado pelos belos cenários, pela fotografia a cargo de Harry Stradling Sr., e pela ótima trilha sonora, assinada por Neal Hefti, onde se destaca a música Bridal Chorus, do inesquecível maestro, compositor, diretor de teatro e ensaísta alemão, Richard Wagner.

No elenco, Jack Lemmon e Claire Trevor brilham em seus respectivos papéis, seguidos pelas ótimas atuações do britânico Terry-Thomas e da italiana Virna Lisi.

CAA