Filmes por gênero

O CÉU EM TEU AMOR (1957)

The Barretts of Wimpole Street
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Miss Bá (Portugal)
Il grande amore di Elisabetta Barrett (Itália)
Las vírgenes de Wimpole Street (Espanha)
Lo que las paredes ocultan (Chile)
Lågor i dunklet (Suécia)
Barretowie z ulicy Wimpole (Polônia)
Elämän unelma (Finlândia)
Pais: Estados Unidos, Reino Unido
Gênero: Biográfico, Drama, Romance
Direção: Sidney Franklin
Roteiro: John Dighton
Produção: Sam Zimbalist
Música Original: Bronislau Kaper
Fotografia: Freddie Young
Edição: Frank Clarke
Direção de Arte: Alfred Junge
Figurino: Elizabeth Haffenden
Maquiagem: Charles E. Parker
Efeitos Sonoros: A.W. Watkins, Gerry Turner
Efeitos Visuais: Tom Howard
Nota: 8.1
Filme Assistido em: 1965

Elenco

Jennifer Jones Elizabeth Barrett
John Gielgud Edward Moulton-Barrett
Bill Travers Robert Browning
Virginia McKenna Henrietta Barrett
Susan Stephen Bella Hedley
Vernon Gray Capitão Surtees Cook
Jean Anderson Wilson
Maxine Audley Arabel Barrett
Leslie Phillips Harry Bevan
Laurence Naismith Dr. Chambers
Moultrie Kelsall Dr. Ford-Waterlow
Michael Brill George Barrett
Kenneth Fortescue Octavius Barrett
Nicholas Hawtrey Henry Barrett
Richard Thorp Alfred Barrett
Keith Baxter Charles Barrett
Brian Smith Septimus Barrett
Angela White .
Lesley Scoble .
Michael Saunders .
Keith Crane .
Christopher Cooke .

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Em 1840, em Londres, o tirânico viúvo Edward Moulton-Barrett controla as vidas de seus nove filhos, proibindo-os inclusive de namorarem. Sua filha mais velha, Elizabeth, sua favorita, tem um intenso interesse pela poesia. Acometida de febre reumática, ela foi isolada, por alguns anos, num dos quartos da família, onde tinha contato apenas com sua criada, Wilson. Apesar de sua fraqueza, Elizabeth se corresponde por algum tempo com o jovem poeta Robert Browning.

Certa noite, no inverno, quando Elizabeth se nega a tomar uma forte bebida alcoólica, prescrita pelo pai, seu irmão George defende seu direito de recusar a bebida, sendo ameaçado de ser expulso de casa e dos negócios da família. Para não prejudicar o irmão, com dificuldade Elizabeth bebe a tal bebida, enquanto seu pai parece saborear seu declínio físico e sua submissão mental.

No dia seguinte, a irmã mais nova de Elizabeth, Henrietta, encontra-se secretamente com o capitão Surtees Cook, que tem a intenção de pedir sua mão em casamento, mas a jovem não concorda com a ideia por conhecer qual seria a resposta do pai. Naquela noite, quando sua prima Bella lhe pede para ser sua dama de honra em seu casamento, Henrietta fala com o pai e todos ficam surpresos quando ele não faz qualquer objeção. No entanto, perturbada por não ter direito de ter o seu próprio casamento, a jovem confessa seu amor por Surtees à Elizabeth, que tenta confortá-la ao lhe explicar como ela superou seu confinamento através das cartas de Robert, apesar de não conhecê-lo pessoalmente.

Naquele momento, Robert chega à casa procurando, finalmente, conhecer Elizabeth. Repleta de emoção, ela o recebe em seu quarto e, depois de compartilharem o amor que um sente pelo outro, ela lhe fala de seu estado terminal, mas ele insiste que sua doença é “um medo da vida”. Quando Elizabeth o proíbe de falar em amor se quiserem continuar com a amizade, Robert concorda com seus termos, mas insiste em continuar a visitá-la.

Ao chegar a primavera, motivada pelo afeto de Robert, Elizabeth recupera completamente sua habilidade de caminhar. Depois que seus médicos a aconselham a passar o próximo inverno na Itália, ela insiste em descer as escadas para compartilhar as novidades com Robert, que a aguarda no salão. Ele se mostra muito feliz por sua melhora e faz igualmente planos para o próximo inverno na Itália. Ao tentar voltar para o andar superior, no entanto, seu pai insiste que ela está superestimando suas forças e continua a provocá-la até que ela desmaia. Depois de levá-la para o quarto dela, Barrett proíbe Elizabeth de ir para a Itália, chamando-a de egoísta por querer se separar dele.

Ao chegar o Outono, durante uma de suas visitas, Robert argumenta que a concepção de Elizabeth de devoção paterna é, na realidade, uma forma de opressão vingativa. Na ocasião, ele implora que ela se case com ele e deixe Barrett. Ao recusar a proposta, ela afirma que não há futuro com ela, fazendo com que Robert declare que está feliz por gastar seu tempo tentando “alcançar o prêmio mais rico que um homem pode alcançar”.

Certa noite, quando os irmãos se reúnem ao redor de um piano para cantar, eles recebem uma nota do pai informando-lhes que todos estarão se mudando para uma nova casa de campo, a fim de evitarem quaisquer comportamentos moralmente reprováveis. Elizabeth se encontra com Robert, mais tarde, a quem confessa que seu pai está se sentindo ameaçado por sua recuperação. Quando ele sugere que os dois fujam para a Itália, ela se mostra preocupada por acreditar que sua doença possa vir a ser um fardo muito grande para seu futuro, mas Robert está pronto para arriscar tudo por sua felicidade.

Naquela noite, depois que Elizabeth aconselha Henrietta e Surtees a continuarem com seus planos de casamento, Barrett chega inesperadamente em casa e ordena que ele vá embora. Em seguida, ele acusa a filha de indiscrição para com o capitão e torce seu braço até ela admitir que o ama. Fora de si, ele força a filha a jurar, sobre a bíblia da mãe, que jamais voltará a vê-lo. Quando Henrietta se retira para seu quarto, Elizabeth a lembra para não se esquecer do conselho que lhe dera, fazendo com que seu pai a questione. Sem meias palavras, ela lhe diz que todo mundo deve lutar por sua felicidade.

Dias depois, Robert e Elizabeth confirmam seus planos de fuga. Logo em seguida, Barrett a encurrala em seu quarto e a castiga por dirigir suas atenções para alguém que não seja ele. Em seguida, ele lhe dá um abraço amoroso, fazendo com que ela finalmente entenda que seu comportamento não é natural.

Resolvida a fugir naquela noite para se salvar, Elizabeth sai de casa, em companhia de Wilson, enquanto a família janta, deixando uma nota em que fala de seus planos. Finalmente, ela e Robert se casam e viajam para a Itália para viverem seu amor.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Sidney Franklin, a partir de um roteiro escrito por John Dighton, “O Céu em teu Amor” é um filme anglo-americano produzido pela Metro-Goldwyn-Mayer British Studios em 1957. Sua trama, baseada numa peça de Rudolph Besier, é muito bem conduzida por Franklin, e marcada por um ótimo ritmo e diálogos inteligentes.

Os cenários e figurinos são de boa qualidade, o mesmo ocorrendo com a fotografia em CinemaScope, a cargo de Freddie Young. No elenco, embora não tenha sido premiada por sua atuação, Jennifer Jones brilha no papel de Elizabeth, seguida pelos ótimos desempenhos de John Gielgud, Virginia McKenna e Bill Travers.

CAA