Filmes por gênero

HILARY E JACKIE (1998)

Hilary and Jackie
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Hilary et Jackie (França, Canadá)
Hilary y Jackie (Espanha, Argentina, México)
Hilary und Jackie (Alemanha)
Hilary og Jackie (Dinamarca)
Hilary i Jackie (Polônia)
Hilary és Jackie (Hungria)
Hilary ja Jackie (Finlândia)
Хилари и Джеки (Rússia)
Pais: Reino Unido
Gênero: Drama
Direção: Anand Tucker
Roteiro: Frank Cottrell Boyce
Produção: Andy Paterson, Nicolas Kent
Design Produção: Alice Normington
Música Original: Barrington Pheloung, Ian Jones
Fotografia: David Johnson
Edição: Martin Walsh
Direção de Arte: Charmian Adams
Figurino: Sandy Powell
Efeitos Especiais: Steve Breheney, Evan Green-Hughes
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1999

Elenco

James Frain Daniel 'Danny' Barenboim
Charles Dance Derek du Pré
Rupert Penry-Jones Piers du Pré
Rachel Griffiths Hilary 'Hils' du Pré
Celia Imrie Iris du Pré
Vernon Dobtcheff Professor Bentley
Emily Watson Jacqueline 'Jackie' du Pré
Bill Paterson Professor de violoncelo
David Morrissey Kiffer Finzi
Auriol Evans Jackie, quando jovem
Keeley Flanders Hilary, quando jovem
Grace Chatto Teena
Nyree Dawn Porter Margot Fonteyn
Maggie McCarthy Margaret
Nick Haverson Fotógrafo
Peter Czajowski Admirador alemão
Stella Maris Admiradora espanhola
Pal Banda Maestro

Prêmios

Prêmio do Cinema Britânico Independente

Prêmio de Melhor Direção (Anand Tucker)

Prêmio de Melhor Atriz (Emily Watson)

Círculo de Críticos de Cinema de Londres, Inglaterra

Prêmio Atriz Britânica do Ano (Emily Watson)

Prêmios de Melhor Edição de Som, Estados Unidos

Prêmio de Melhor Edição de Som de um Longa Metragem (Robert Hathaway)

Indicações

Prêmios da British Independent Film, Inglaterra, Reino Unido

Prêmio de Melhor Filme Independente Britânico

Prêmio de Melhor Atriz (Rachel Griffiths)

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz (Emily Watson)

Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante (Rachel Griffiths)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Atriz em um Drama (Emily Watson)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio Alexander Korda de Melhor Filme Britânico (Andy Paterson, Nicolas Kent, Anand Tucker)

Prêmio Anthony Asquith de Melhor Música (Barrington Pheloung)

Sinopse

Hilary e Jackie du Pré são duas meninas inseparáveis, que compartilham um mundo especial repleto de alegrias e música.  A princípio, Hilary, a irmã mais velha, é uma musicista de sucesso, mas quando Jackie chega à precoce idade de nove anos, seu extraordinário talento como celista arrebata platéias de todo o mundo.  À medida que as irmãs crescem, suas vidas vão ficando cada vez mais distantes e diferentes.  Quando Jackie sai pelo mundo em turnês internacionais, seu único contato com a família é a roupa suja que ela manda lavar em casa.  

Hilary casa-se com Kiffer, um jovem e talentoso maestro.  As duas irmãs perdem contato, até que um dia Jackie chega de surpresa à fazenda onde Hilary e Kiffer vivem com seus filhos.  Precisando desesperadamente de amor e apoio, Jackie diz à Hilary que quer dormir com Kiffer.  Hilary nunca fora capaz de dizer não a irmã.  Jackie se torna parte da família até o dia que Kiffer decide que aquela situação precisa ter um fim.  Jackie deixa a casa da irmã e vemos sua vida através dos seus olhos - a solidão das infindáveis turnês, onde não se pode explicar a infelicidade que se sente numa língua estrangeira e onde todos dizem que a amam, mas ela não tem amigos.  Apenas um celo, que pouco a pouco ela passa a odiar mais que sua própria vida.

Até Jackie conhecer Daniel Barenboim numa festa.  Ela pega seu odiado instrumento e usa-o para se comunicar com Daniel, agradecendo-o por, finalmente, lhe trazer felicidade.  Mas enquanto o mundo celebra a história de amor deles, comparando-a a um conto de fadas, alguma coisa está acontecendo à Jackie.  Constantemente cansada, ela teme estar enlouquecendo.  Ela volta a procurar Hilary e Kiffer, porém, aos seus olhos, é rejeitada por eles.  Até que uma noite, durante uma turnê, ela perde a sensibilidade nos dedos.  Ela consegue ouvir a música, mas não consegue tocar.  Por fim, acaba tendo um colapso.

Quando a doença de Jackie é diagnosticada como sendo esclerose múltipla, ela fica, na verdade, aliviada por saber que não está ficando louca.  A célebre celista se torna uma celebridade inválida, rejeitando a irmã, acusando-a de tê-la abandonado no momento em que ela mais precisava.  Pouco antes de sua morte, as duas mulheres conseguem superar suas diferenças e desfrutar de um momento de paz e felicidade juntas.

imagem

Comentários

"Hilary e Jackie" é um dos mais complexos filmes biográficos dos últimos tempos.  Roteirizado por Frank Cottrell Boyce, com base no livro "A Genius in the Family", de Hilary e Piers du Pré, o filme conta com a ótima direção de  Anand Tucker e trata do relacionamento tempestuoso entre duas irmãs.

Um outro aspecto que dá mais substância ao filme é a forma como a história é estruturada.  Ela é basicamente desenvolvida em três atos: o 1º cobre o período da infância das duas irmãs;  o 2º, rotulado de "Hilary", conta a história do ponto-de-vista de Hilary; o 3º, rotulado de "Jackie", a conta do ponto-de-vista de Jackie.

O roteiro, adaptado por Frank Cottrell Boyce, é muito bem elaborado.  A trilha sonora é ótima, apresentando algumas interpretações da própria Jackie.

No elenco, Emily Watson e Rachel Griffiths estão magníficas como as duas irmãs.  Merecem ainda destaques as atuações de James Frain, David Morrissey, Charles Dance, Auriol Evans e Keeley Flanders.

CAA