Filmes por gênero

E AS CHUVAS CHEGARAM (1939)

The rains came
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A maldição da Índia (Portugal)
La mousson (França)
La grande pioggia (Itália)
Vinieron las lluvias (Espanha)
Llegaron las lluvias (Argentina)
Nacht über Indien (Alemanha, Austria)
När regnet kom (Suécia)
Og regnen kom (Dinamarca)
De regen kwam (Holanda)
Kun sateet tulivat (Finlândia)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama
Direção: Clarence Brown
Roteiro: Philip Dunne, Julien Josephson
Produção: Darryl F. Zanuck
Música Original: Alfred Newman
Música Não Original: Ludwig van Beethoven, Henry Carey
Fotografia: Arthur C. Miller
Edição: Barbara McLean
Direção de Arte: William Darling, George Dudley
Figurino: Gwen Wakeling
Guarda-Roupa: Sam Benson
Efeitos Sonoros: Alfred Bruzlin, Roger Heman Sr.
Efeitos Especiais: Fred Sersen
Nota: 8.5
Filme Assistido em: 1948

Elenco

Myrna Loy Lady Edwina Esketh
Tyrone Power Major Rama Safti
George Brent Tom Ransome
Brenda Joyce Fern Simon
Nigel Bruce Lorde Esketh
Maria Ouspenskaya Marajoa
Jane Darwell Sra. Smiley (Tia Phoebe)
Joseph Schildkraut Sr. Bannerjee
Mary Nash Srta. MacDaid
Marjorie Rambeau Sra. Simon
Henry Travers Rev. Homer Smiley
H. B. Warner Marajá Singhj Bahadur
Harry Hayden Rev. Elmer Simon
Abner Biberman John
Laura Hope Crews Lily Hoggett-Egburry
Guy D'Ennery Sr. Durga
Herbert Evans Bates, mordomo dos Esketh
Leyland Hodgson Médico
William Royle Raschid Ali Kahn
Montague Shaw General Keith
Mara Alexander Sra. Bannerjee
Sonie Charsaky Princesa
Rosina Galli Enfermeira

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhores Efeitos Especiais e Sonoros (Fred Sersen, Edmund H. Hansen)

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Fotografia em Preto e Branco (Arthur C. Miller)

Oscar de Melhor Direção de Arte (William S. Darling, George Dudley )

Oscar de Melhor Gravação de Som (Edmund H. Hansen)

Oscar de Melhor Edição (Barbara McLean)

Oscar de Melhor Trilha Sonora Original de um Drama (Alfred Newman)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Lady Edwina Esketh é uma rica e atraente inglesa, casada com o Lorde Esketh, um homem de negócios de meia-idade.  Edwina não ama o marido, o que a leva a manter casos extraconjugais.

Ao acompanhar Lorde Esketh em uma viagem à Ranchipur, ela encontra um antigo amante, Tom Ransome, agora residindo na Índia, onde pode viver a um custo mais baixo.  Tom mantém um relacionamento com a jovem Fern Simon, filha de um ambicioso casal de missionários que gostaria de ver a filha casada com um aristocrata.

Tom tenta renovar seu antigo caso com Edwina, mas esta não está mais interessada nele, já que, ao chegar, conheceu o simpático médico, Dr. Safti, filho adotivo do marajá Singhj Bahadur e da marajoa, que poderá um dia vir a herdar o trono.  Dr. Safti, entretanto, com sua vida totalmente dedicada a seu povo, não se mostra interessado em entrar numa aventura com a recém-chegada inglesa.  Tal rejeição faz com que ela fique cada vez mais determinada a conquistá-lo.

Quando um violento terremoto se abate sobre Ranchipur, o paredão de uma enorme represa se rompe, inundando e destruindo grande parte da cidade.  Milhares de pessoas são mortas, inclusive Lorde Esketh e o marajá.

No rastro de tamanha calamidade pública, a malária se espalha por Ranchipur, atacando muitos dos que conseguiram sobreviver ao terremoto e às inundações.  Agora, profundamente apaixonada por Safti, Edwina está determinada a provar que é uma nova mulher.  Assim, passa a ajudá-lo a cuidar de milhares de pessoas doentes e feridas.  Safti, por outro lado, finalmente admite que a ama, mas tal felicidade dura pouco, uma vez que, acidentalmente, ela bebe água num copo infectado com um vírus mortal, adoece e morre.

imagem

Comentários

Baseado no popular livro 'The Rains Came', de Louis Bromfield, "... E as Chuvas Chegaram" é um ótimo e romântico melodrama passado na fictícia província de Ranchipur, Índia.

Realizado pelo cineasta Clarence Brown, o filme parte de um bom roteiro, assinado por Philip Dunne e Julien Josephson, os quais procuraram retirar todo o conteúdo político-social contido na obra de Bromfield.

A fotografia de Arthur C. Miller e a trilha sonora de Alfred Newman são ótimas.  Mas são os efeitos especiais, assinados por Edmund H. Hansen e Fred Sersen, o ponto alto do filme, ao retratar de forma magnífica o espetacular terremoto, o rompimento da represa e as conseqüentes inundações que se seguem.

No elenco, Myrna Loy e Maria Ouspenskaya apresentam sólidas interpretações.  Tyrone Power e George Brent, muito bem dirigidos por Clarence Brown, realizam um bom trabalho.  O filme marca, ainda, a estréia de Brenda Joyce no cinema, aos 22 anos, e ela se sai bem.

CAA