Filmes por gênero

FÉRIAS DE AMOR (1955)

Picnic
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Piquenique (Portugal)
Picknick (Alemanha, Austria)
En fremmed i byen (Dinamarca)
Rakkauden huviretki (Finlândia)
Utflykt i det gröna (Suécia)
Piknik (Hungria, Polônia)
Пикник (União Soviética, Bulgária)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Romance
Direção: Joshua Logan
Roteiro: Daniel Taradash
Produção: Fred Kohlmar
Design Produção: Jo Mielziner
Música Original: George Duning
Coreografia: Miriam Nelson
Fotografia: James Wong Howe
Edição: Charles Nelson, William A. Lyon
Direção de Arte: William Flannery
Figurino: Jean Louis
Maquiagem: Clay Campbell
Efeitos Sonoros: George Cooper, John P. Livadary
Nota: 8.8
Filme Assistido em: 1957

Elenco

William Holden Hal Carter
Kim Novak Madge Owens
Betty Field Flo Owens
Susan Strasberg Millie Owens
Cliff Robertson Alan Benson
Arthur O'Connell Howard Bevans
Verna Felton Helen Potts
Reta Shaw Irma Kronkite
Raymond Bailey Sr. Benson
Elizabeth Wilson Christine Schoenwalder
Rosalind Russell Rosemary
George E. Bemis Vizinho
Steve Benton Policial
Phyllis Newman Juanita Badger
Henry Pagueo Prefeito
Harold A. Beyer Membro da Câmara de Comércio
Paul R. Cochran Membro da Câmara de Comércio
Adlai Zeph Fisher Membro da Câmara de Comércio
Harry Sherman Schall Membro da Câmara de Comércio

Prêmios

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção de Arte - Decoração de Cenários (William Flannery, Jo Mielziner, Robert Priestley)

Oscar de Melhor Edição (Charles Nelson, William A. Lyon)

Prêmios Globo de Ouro, EUA

Prêmio de Melhor Direção (Joshua Logan)

National Board of Review, USA

Prêmio NBR dos 10 Melhores Filmes

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Direção (Joshua Logan)

Oscar de Melhor Filme (Fred Kohlmar)

Oscar de Melhor Trilha Sonora de uma Comédia ou Drama (George Duning)

Oscar de Melhor Ator Coadjuvante (Arthur O'Connell)

Academia Britânica de Cinema e Televisão, Inglaterra

Prêmio de Melhor Filme (Estados Unidos)

Prêmio de Melhor Atriz Estrangeira (Kim Novak)

Prêmio de Melhor Revelação Feminina (Susan Strasberg)

Prêmio de Melhor Ator Estrangeiro (William Holden)

Grêmio dos Diretores da América

Prêmio por Direção Excepcional (Joshua Logan)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de um Drama Americano (Daniel Taradash)

Sindicato dos Jornalistas Críticos de Cinema, Itália

Prêmio Fita de Prata de Melhor Filme Estrangeiro (Joshua Logan)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Nos anos 50, em Halstead, uma pequena cidade do Kansas, todo mundo parece feliz.  Todos se preparam para participar do piquenique do Dia do Trabalho.  Mas essa felicidade é apenas superficial, já que preconceitos e repressões povoam a mente de seus habitantes.

É quando, de carona num trem de carga, chega à cidade, Hal Carter, um jovem que não consegue ficar muito tempo preso a um mesmo local.  Com seu espírito de viajante errante, ele chega disposto a procurar seu antigo colega de faculdade, Alan Benson, filho da família mais rica da região, a quem pretende pedir emprego.

Alan namora Madge Owens, tida como a garota mais bonita do lugar, e vê nela apenas um troféu a ser exibido.  O pai de Alan é contra esse namoro, por Madge ser de família pobre.  Ela trabalha numa loja de quinquilharias, e tem uma irmã mais nova, Millie, a intelectual da família, que despreza seus dotes femininos.  Flo, a mãe das garotas, almeja um bom casamento para Madge e talvez a universidade para Millie.  O marido de Flo a abandonou há muito tempo, de modo que, para complementar o orçamento doméstico, ela aluga um quarto da casa para uma professora solteirona, Rosemary, que tem Howard Bevans como um namorado pouco empenhado nessa relação.

Hal conhece Madge acidentalmente, enquanto limpava o terreno da casa vizinha para ganhar uns trocados.  Eles logo se sentem mutuamente atraídos.  Ele também desperta o interesse de Millie, a irmã de Madge, e de Rosemary, a professora solteirona.  Hal encontra Alan, que lhe mostra os enormes silos pertencentes ao seu pai e, desapontando-o, diz que ele vai ter que começar por baixo na empresa.

Alan empresta a Hal um carro para que ele possa levar Millie ao piquenique.  Uma vez lá, Madge é eleita a rainha da festa.  Hal provoca o despeito da professora Rosemary, já que o interesse desta não é correspondido por ele.  Depois que Madge é coroada, Hal e Madge dançam sensualmente, enquanto Millie assiste frustrada a esse encontro.  

Ela se embriaga com uma garrafa de bebida trazida por Howard, e sente-se muito mal.  Quando Flo, a mãe, quer saber como aquilo sucedera, a professora põe a culpa em Hal, que tinha trazido Millie para a festa.  Ele tenta explicar o que aconteceu, mas seu amigo Alan, já enciumado, não lhe dá apoio.

Hal foge no carro emprestado por Alan, e este pede que a polícia vá atrás dele, alegando que ele teria roubado o veículo.  Hal consegue escapar e encontrar Madge.  Eles passam a noite juntos e, na manhã seguinte, voltam para a casa dela, onde ela entra às escondidas enquanto Hal percebe que ainda está com o carro emprestado por Alan.

Ao tentar devolvê-lo, Hal verifica que os policiais ainda se encontram na casa dos Benson.  Assim, ele se vê obrigado a fugir e a se esconder até a manhã seguinte, quando procura Madge para lhe dizer que a ama, que está esperando o próximo trem para Tulsa e que gostaria que ela o acompanhasse.  Apesar do dramático pedido de sua mãe para que fique, Madge parte ao encontro de Hal.

imagem

Comentários

Baseado num livro de William Inge, ganhador do Prêmio Pulitzer, "Férias de Amor" é um ótimo filme, daqueles cujo ritmo mantém o espectador interessado até a cena final.

Realizado pelo cineasta Joshua Logan, o filme parte da excelente adaptação da obra de Inge, feita pelo roteirista Daniel Taradash, e nos oferece um ótimo entretenimento.

A direção de Logan é perfeita em todos os momentos e se insere entre as melhores de sua obra.  Fotografado magnificamente a cores pelo veterano e famoso fotógrafo, James Wong Howe, o filme apresenta, ainda, uma direção de arte primorosa, um bom trabalho de montagem e uma magnífica trilha sonora, destacando-se a canção "Moonglow".

Embora não estejam entre seus melhores dias, William Holden e Kim Novak realizam um bom trabalho.  Há críticos que alegam o fato de, aos 36 anos, ele estar fazendo o papel de um jovem que deveria ter uns 10 anos a menos, já que contracena com a bela Novak, na época com apenas 22 anos.  Os dois proporcionam bons momentos, entre os quais destaca-se a seqüência da famosa e sensual dança que se desenvolve após a coroação de Madge, personagem de Novak.

Rosalind Russell, no papel da professora solteirona, e Arthur O'Connell, como seu namorado, também nos brindam com bons momentos, especialmente durante as cenas em que discutem o casamento.

Merecem destaques, ainda, as atuações de Susan Strasberg, na época com apenas 17 anos, e de Betty Field, como a mãe das duas jovens.

CAA