Filmes por gênero

DOIS PERDIDOS NUMA NOITE SUJA (2002)

imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Two lost in a dirty night (USA)
Dos perdidos en la noche (Argentina)
Perdidos en la noche (México)
Pais: Brasil
Gênero: Drama
Direção: José Joffily
Roteiro: Paulo Halm
Produção: Alvarina Souza e Silva
Design Produção: Claudio Amaral Peixoto
Música Original: David Tygel, Arnaldo Antunes
Fotografia: Nonato Estrela
Edição: Eduardo Escorel
Direção de Arte: Cláudio Amaral Peixoto
Figurino: Ellen Millet
Efeitos Sonoros: Miriam Biderman, Heron Alencar
Efeitos Especiais: Sergio Farjalla Jr.
Efeitos Visuais: Ariel Wollinger
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 2005

Elenco

Roberto Bomtempo Tonho
Débora Falabella Paco / Rita
David Herman Moe
Guy Camilleri Senhor do Banheiro
John Gilleece Velho Rico
Richard Velazquez Policial
Theodoris Castellanos Falsa esposa
Daniel Porto DJ

Prêmios

Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, Brasil

Prêmio de Melhor Atriz (Débora Falabella)

Festival de Cinema de Brasília, DF

Troféu Candango de Melhor Direção (José Joffily)

Troféu Candango de Melhor Roteiro (Paulo Halm)

Troféu Candango de Melhor Atriz (Débora Falabella)

Festival de Cinema do Recife, Brasil

Troféu Calunga de Melhor Fotografia (Nonato Estrela)

Prêmios ACIE, Brasil

Prêmio ACIE de Melhor Atriz (Débora Falabella)

Festival de Gramado, Brasil

Kikito de Ouro de Melhor Edição (Eduardo Escorel)

Kikito de Ouro de Melhor Trilha Sonora (David Tygel)

Prêmios Qualidade

Prêmio Qualidade de Melhor Atriz - Rio de Janeiro (Débora Falabella)

Indicações

Grande Prêmio Brasileiro de Cinema, Brasil

Prêmio de Melhor Roteiro Adaptado (Paulo Halm)

Prêmio de Melhor Edição (Eduardo Escorel)

Festival de Gramado, Brasil

Kikito de Ouro de Melhor Filme (José Joffily)

Prêmios Guarani, Brasil

Prêmio Guarani de Melhor Atriz (Débora Falabella)

Prêmio Guarani de Melhor Roteiro Adaptado (Paulo Halm)

Sinopse

Paco e Tonho são dois imigrantes brasileiros ilegais em Nova York.  Tonho, mineiro como outros milhares de clandestinos, é tímido, humilde e sincero.  Cansado de subempregos, sonha em ser bem-sucedido, mas sente saudades da família e do Brasil.  Paco, artista de talento, arrojada, agressiva, quer tornar-se uma pop-star, estourar nas paradas de sucesso e vender mais discos que a Madonna.

Depois de um encontro casual, Tonho convida Paco para dividir um galpão abandonado.  Assim, por necessidade, falta de opção e solidão, os dois passam a viver um cotidiano infernal, fruto de ressentimentos, frustrações, violência.  A convivência forçada desses dois imigrantes, à margem da sociedade, irá revelar de forma crua a falência da esperança de uma vida mais digna.

Em meio a constantes dificuldades, marcadas pelas diferenças de temperamentos e objetivos, o casal se apaixona, ao mesmo tempo em que se vêem forçados a aplicarem golpes cada vez mais arriscados.  Procurado pelo Serviço de Imigração, Tonho é preso e vive o desespero de ser deportado.

imagem

Comentários

Baseado na obra do dramaturgo Plínio Marcos, "Dois Perdidos Numa Noite Suja" é um ótimo filme nacional.

A primeira versão, realizada por Braz Chediak em 1971, foi mais fiel à peça de Plínio Marcos, já que foi ambientada entre os marginais de São Paulo e os dois personagens principais eram homens, interpretados por Emiliano Queiroz  (Tonho) e Nelson Xavier  (Paco).

Nesta nova adaptação, destinada a atualizar o original, o cenário deixou de ser o da miséria paulista e sim os sórdidos galpões onde se refugiam os imigrantes ilegais de Nova York.

Os dois principais atores apresentam ótimas interpretações, principalmente Débora Falabella, ganhadora de vários prêmios em Festivais onde o filme se apresentou.  Ao aceitar o desafio de interpretar Paco, um falso garoto, ela é o grande destaque do filme, muito embora não consiga esconder sua feminilidade.

Além do quesito 'interpretação', "Dois Perdidos Numa Noite suja" apresenta ainda uma sólida direção, um bom roteiro adaptado, uma bela trilha sonora e um ótimo trabalho de edição.
 
CAA