Filmes por gênero

ADEUS, PRIMEIRO AMOR (2011)

Un amour de jeunesse
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Um amor de juventude (Portugal)
Un amor de Juventud (Chile)
Un amore di gioventù (Itália)
Zegnaj, pierwsza milosci (Polônia)
Min ungdoms kärlek (Suécia)
Eine jugendliebe (Alemanha)
Viszlát első szerelem (Hungria)
Первая любовь (Rússia)
Pais: França
Gênero: Drama, Romance
Direção: Mia Hansen-Løve
Roteiro: Mia Hansen-Løve
Produção: Philippe Martin, David Thion
Design Produção: Mathieu Menut
Direção Musical: Pascal Mayer
Fotografia: Stéphane Fontaine
Edição: Marion Monnier
Figurino: Bethsabée Dreyfus
Guarda-Roupa: Caroline Jegou, Anske Lipinski
Maquiagem: Michel Vautier
Efeitos Sonoros: Vincent Vatoux, Remi Galibert, Alain Lévy e outros
Efeitos Especiais: David Ferreira
Efeitos Visuais: Sophie Denize, Cédric Fayolle, Damien Hurgon, Sabine Lineres
Nota: 8.2
Filme Assistido em: 2012

Elenco

Lola Créton Camille
Sebastian Urzendowsky Sullivan
Magne-Håvard Brekke Lorenz
Valérie Bonneton Mãe de Camille
Serge Renko Pai de Camille
Özay Fecht Mãe de Sullivan
Max Ricat Irmão de Sullivan
Arnaud Azoulay Irmão de Camille
François Buot Professor de história
Elisabeth Guill Professora de inglês
Marie-Hélène Peyrat Professora de francês
Guy-Patrick Sainderichin Professor de arquitetura
Philippe Paimblanc Antiquário
Amélie Robin Colega do ensino médio
Justine Dhouailly Colega do ensino médio
Jean-Paul Dubois Empresário de uma firma de demolição
Frédéric Liévain Médico
Clara Boucheny Estudante de arquitetura
Sullivan Caristan Estudante de arquitetura
Salina Chen Estudante de arquitetura
Pauline Lorillard Estudante de arquitetura
Camille Lauras Estudante de arquitetura

Prêmios

Festival Internacional de Cinema de Locarno, Suiça

Menção Especial (Mia Hansen-Løve)

Indicações

Festival Internacional de Cinema de Locarno, Suiça

Prêmio Leopardo de Ouro (Mia Hansen-Løve)

Festival de Cinema de Sarasota, Flórida, Estados Unidos

Prêmio do Júri (Mia Hansen-Løve)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Paris, 1999. Camille tem 15 anos e é apaixonada por Sullivan, um jovem de 19 anos. Ele, no entanto, está planejando uma viagem de 10 meses à América do Sul com seus amigos, o que a deixa bastante insegura e ressentida. Sua mãe deseja que ela termine seu relacionamento com ele, por ser ela muito jovem.

Antes de Sullivan partir, eles passam algum tempo na casa de campo de Camille, em Ardeche, andando a cavalo pelos campos, colhendo frutas, tomando sol e nadando no Loire. Um dia, quando ele se ausenta por um tempo mais do que o esperado, ela se sente muito solitária. Finalmente, quando chega o outono, Sullivan parte, deixando-a muito infeliz.

Amargurada, ela procura se manter ocupada, dedicando a maior parte do seu tempo à escola. Por outro lado, ele lhe envia cartas falando de suas experiências de viagem, do quanto ele sente sua falta e a ama. Algum tempo depois, no entanto, em uma de suas cartas, ele diz que se sente distante de sua vida em Paris, e que nada lhes resta a não ser as lembranças do passado.

Quando Sullivan deixa de escrever para ela, Camille entra em estado de depressão e acaba num hospital após tentar se matar. Algum tempo depois, recuperada, ela segue em frente com sua vida. Em 2003, quatro anos se passaram e Camille é uma estudante de arquitetura. Ela seguiu em frente com sua vida, cortou seu cabelo, tem um emprego e se apaixona por seu professor, Lorenz. Ela vê nele um homem estável, com sua vida resolvida, o que lhe faz sentir segura.

Depois de oito anos, no entanto, quando Camille e Lorenz pegam um ônibus, ela encontra a mãe de Sullivan, a quem pergunta se o filho ainda está na América do Sul. Quando a tal senhora lhe responde que seu filho já retornou há algum tempo, Camille lhe dá seu número de contato e lhe pede para contatá-la, se ele tiver algum interesse. Horas depois, ela recebe uma mensagem dele, na qual expressa seu desejo de encontrá-la. Assim, os dois voltam a se encontrar, ocasião em que ele lhe diz que se encontra em Marselha há três anos, onde trabalha como fotógrafo e pretende ter sua própria empresa. Ele lhe diz, ainda, que não gosta de Paris, mas que às vezes vem para visitar sua família, ou a trabalho.

Na ocasião, ela comenta que está trabalhando para seu namorado arquiteto, com quem ela vai morar e montar uma empresa própria. Intimamente, ela se mostra indecisa entre Lorenz, por quem desenvolveu sentimentos ternos, e seu primeiro amor, que ela realmente nunca esqueceu. Dias depois, eles voltam a se encontrar, ocasião em que ele confessa que ela esteve em sua mente durante toda a semana, que a ama e sente sua falta. Com Lorenz fora do país, eles entram em um hotel e fazem amor, depois do que, falam sobre o quanto eles se amam e sentem falta um do outro.

Nos dias que se seguem, eles voltam a fazer sexo em sua casa, ocasião em que ele comenta que ela está sendo infiel, ao que ela responde que o ama. No dia seguinte, ela compra uma pintura de um casal com um bebê e o presenteia. Na ocasião, ele confessa que gostaria que ela fosse sua esposa. Antes de deixar Paris, ele lhe pergunta se ela gostaria de visitá-lo em Marselha e, ao viajar, se esquece de levar a pintura que recebera de presente.

Após o retorno de Lorenz, ela lhe diz que vai encontrar um amigo na Normandia, mas na realidade segue para Marselha, ao encontro de Sullivan. Ao retornar à Paris, ela visita sua mãe, que aparentemente se separou de seu pai. Na ocasião, sua mãe lhe dá uma carta de Sullivan, que diz que sonhara com outra pessoa na cama além deles, seu bebê, e quanto gostaria de formar uma família com ela. No entanto, ele diz que está terminando com ela para sempre, já que não consegue suportar a dor de seu amor por ela, deixando-a em prantos.

Ela procura Lorenz pela casa e, ao encontrá-lo, lhe pergunta se ele a acompanhará até a casa de campo do Loire. Na ocasião, ele lhe diz que, no momento, não poderá acompanhá-la, mas que assim que puder, irá ao seu encontro. Ela, então, pega o chapéu que ganhara de Sullivan e segue sozinha para o Loire. Uma vez lá, ao nadar no rio, uma rajada de vento faz com que o chapéu seja levado para longe...

imagem

Comentários

Escrito e dirigido pela cineasta Mia Hansen-Løve, “Adeus, Primeiro Amor, é um filme produzido em 2011. Sua trama gira em torno da passagem para a vida adulta de uma jovem adolescente. Partindo de um roteiro por ela escrito, a cineasta procura mostrar, de forma simples e tranqüila, essa passagem, onde se destacam seus primeiros relacionamentos amorosos. Por seu ótimo trabalho, Hansen-Løve foi agraciada com uma menção especial, quando da realização do Festival Internacional de Cinema de Locarno, na Suiça, além de ser indicada ao Prêmio do Júri do Festival de Cinema de Sarasota, na Flórida. Na área técnica, merece igualmente ser mencionada a bela fotografia a cargo de Stéphane Fontaine.

No elenco, o grande destaque é, sem nenhuma dúvida, a atuação da jovem atriz Lola Créton, na época com apenas 17 anos.

CAA