Filmes por gênero

UMA VIDA POR UM FIO (1948)

Sorry, wrong number
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: Três minutos de vida (Portugal)
Raccrochez, c'est une erreur (França)
Voces de muerte (Espanha)
Perdón, número equivocado (Argentina)
Il terrore corre sul filo (Itália)
Du lebst noch 105 minuten (Alemanha)
Ursäkta, fel nummer! (Suécia)
Galt nummer (Dinamarca)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Drama, Filme Noir, Suspense
Direção: Anatole Litvak
Roteiro: Lucille Fletcher
Produção: Anatole Litvak, Hal B. Wallis
Música Original: Franz Waxman
Fotografia: Sol Polito
Direção de Arte: Hans Dreier, A. Earl Hedrick
Figurino: Edith Head
Guarda-Roupa: Eugene Joseff
Maquiagem: Wally Westmore
Efeitos Sonoros: Gene Merritt, Walter Oberst
Efeitos Visuais: Gordon Jennings, Farciot Edouart
Nota: 8.9
Filme Assistido em: 1989

Elenco

Barbara Stanwyck Leona Stevenson
Burt Lancaster Henry Stevenson
Ann Richards Sally Hunt Lord
Wendell Corey Dr. Philip Alexander
Harold Vermilyea Waldo Evans
Ed Begley James Cotterell
Leif Erickson Fred Lord
William Conrad Morano
John Bromfield Joe, detetive
Jimmy Hunt Peter Lord
Dorothy Neumann Srta. Elizabeth Jennings
Cliff Clark Sargento de Polícia Duffy
Joyce Compton Namorada loura de Cotterell
Suzanne Dalbert Vendedora de cigarros
Jimmie Dundee Capanga de Morano
Mary Field Telefonista
Louise Lorimer Enfermeira
Holmes Herbert Wilkins
Kristine Miller Dolly, namorada do Dr. Alexander
Albert Pollet Maurice, o garçom
George Stern Proprietário da Farmácia
William H. O'Brien Garçom na recepção do casamento
Dorothy Vernon Mulher no Metrô

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Atriz (Barbara Stanwyck)

Grêmio dos Roteiristas da América

Prêmio de Melhor Roteiro de um Drama Americano (Lucille Fletcher)

Prêmios Edgar Allan Poe

Prêmio de Melhor Filme (Lucille Fletcher)

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

A tábua de salvação de Leona Cotterell, uma rica porém inválida mulher de Nova York, é o telefone. Consequentemente, quando ela é deixada sozinha, após a partida de sua empregada, e recebe um sinal de ocupado do escritório de seu marido Henry, ela fica preocupada e pede à uma operadora de telefone que a conecte. No entanto, ela é acidentalmente conectada à outra ligação, durante a qual ela ouve dois homens planejando matar uma mulher às 11h15 daquela noite, enquanto um trem passa em uma ponte. Horrorizada, Leona pede para rastrear a ligação, mas a operadora se recusa e a polícia não se interessa por suas vagas informações.
 
Leona então fica sabendo pela secretária de Henry que ele saiu do escritório à tarde, depois de marcar um almoço com uma loura chamada Sally Lord. Leona, então, liga para Sally, que não quer falar na frente do marido, mas concorda em ligar de volta de uma cabine telefônica. Antes da ligação ser completada, Leona se lembra Sally, que lhe havia dito que seu nome de solteira era Hunt. Ela se recorda de uma noite em que Sally estava dançando com Henry em um baile da faculdade quando, indiferente à confissão sincera de Sally de que amava Henry, Leona decidiu se casar com ele. Seu pai dominador, James Cotterell, protestou contra o casamento, mas desistiu depois que Leona ficou histérica, resolvendo contratá-lo para trabalhar em sua empresa.
 
Pouco depois de se casar, Henry percebeu que Leona pretendia usar seu dinheiro para controlá-lo. A lembrança de Leona de sua ex-rival traz um sorriso de escárnio em seu rosto, e depois que ela atende a ligação de Sally, ela descobre que o marido de Sally, Fred, que trabalha para o promotor público, está investigando Henry. Na ocasião, Sally conta à Leona que, por curiosidade, ela seguiu Fred um dia, após o trabalho. Ele e vários investigadores foram até uma casa abandonada em Staten  Island. Depois de desligar o telefone, Sally segue Fred até uma estação do metrô, onde liga novamente para Leona com a notícia de que a casa de Staten Island pegou fogo, três homens foram presos e o problema está, de alguma forma, ligada à empresa Cotterell.
 
Em seguida, Leona recebe um telegrama por telefone, informando que Henry teria partido no fim de semana. Ao ouvir um trem cruzar uma ponte próxima, Leona de repente teme por sua vida. Perturbada, ela chama seu médico, Dr. Alexander, que revela que dez dias antes, Henry o procurou para uma consulta sobre sua condição de saúde. Continuando, o Dr. Alexander relembra que, seis meses depois de se casar, Henry interrompeu um almoço com Leona para se encontrar com um candidato a empregados porque estava frustrado com a Cotterell. Como ela exigiu que ele continuasse a trabalhar para seu pai, eles discutiram e ela sofreu um ataque cardíaco e se tornou inválida. 
 
A próxima ligação de Leona é de Waldo Evans, um químico da Cotterell que, depois de dar suas mensagens para Henry, conta como ele se envolveu com ele: O agora amargurado Henry convence Evans, que sonha em comprar uma casa de repouso na Inglaterra, a falsificar os produtos da Cotterell. Após sete meses de sucesso, Evans é transferido para uma fábrica da empresa em Nova Jersey, ocasião em que Henry e Evans abrem negócios por conta própria, vendendo as mercadorias de sua casa em Staten Island. Irritado com sua traição, Morano mais tarde confronta Henry e Evans e exige US$ 200.000 e seu estoque restante de drogas em troca de suas vidas. Quando Henry protesta, alegando que não tem dinheiro, Morano sugere que ele o pague com o dinheiro do seguro de vida de Leona, pois ele sabe que um médico de Chicago deu a ela apenas noventa dias de vida. Encurralado, Henry concorda com o acordo, mas quando Leona vive, como ele sabia que ela viveria, Morano se recusa a lhe dar mais tempo.
 
Leona descobre que Morano já foi preso e que Evans queimou as evidências na casa de Staten Island. Às 11 horas, um homem invade a cozinha de Leona no andar de baixo, no momento em que Henry está ligando para ela de New Haven.  Inicialmente, ele nega sua atividade criminosa, mas quando Leona revela que Morano foi preso, Henry entra em pânico. Em lágrimas, Leona pede desculpas por abusar dele, e Henry, que fez um contrato pela vida dela, pede desesperadamente  que ela vá até a janela e grite por ajuda. Leona fica paralisada de medo e desliga o telefone pouco antes de ser assassinada. Por outro lado, Henry, que está prestes a ser preso, liga de volta para ela.
 
 
 

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Anatole Litvak, a partir de um roteiro escrito por Lucille Fletcher, "Uma Vida por um Fio" é um filme produzido em 1948 pela Hal Wallis Productions. 
 
Na direção, Litvak realiza um ótimo trabalho. O filme conta ainda com uma excelente trilha sonora, onde se destacam a "Sinfonia nº 8 em B Menor", de Schubert, e a "Wedding March", de Mendelssohn. No elenco, com excelentes atuações, destacam-se Barbara Stanwyck e Burt Lancaster, nos papéis principais.
 
CAA