Filmes por gênero

MINHA DOCE GUEIXA (1962)

My geisha
imagem

Ficha Técnica

Outros Títulos: A minha Gueixa (Portugal)
Ma geisha (França, Canadá)
La mia geisha (Itália)
Mi dulce Geisha (Espanha, México)
Meine Geisha (Austria, Alemanha)
Min geisha (Suécia, Dinamarca)
Gejsza (Polônia)
Az én kis gésám (Hungria)
Моя гейша (União Soviética)
Pais: Estados Unidos
Gênero: Comédia
Direção: Jack Cardiff
Roteiro: Norman Krasna
Produção: Steve Parker
Música Original: Franz Waxman
Fotografia: Shunichiro Nakao
Edição: Archie Marshek
Direção de Arte: Hal Pereira, Arthur Lonergan, Makoto Kikuchi
Figurino: Edith Head
Maquiagem: Wally Westmore, Frank Westmore, Shu Uemura
Efeitos Sonoros: Charles Grenzbach, Harold Lewis
Nota: 8.0
Filme Assistido em: 1966

Elenco

Shirley MacLaine Lucy Dell / Yoko Mori
Yves Montand Paul Robaix
Edward G. Robinson Sam Lewis
Robert Cummings Bob Moore
Yoko Tani Kazumi Ito
Tatsuo Saito Kenichi Takata
Tamae Kyokawa Amatsu Hisako
Ichirô Hayakawa Hisako
Alex Gerry Leonard Lewis
Tsugundo Maki Shiga
George Furness George
Junko Aoki Gueixa
Kazue Kaneko Gueixa
Mayumi Momose Gueixa
Akemi Shimomura Gueixa
Kyôko Takeuchi Gueixa
Satoko Kuni Empregada
Nariko Muramatsu Garçonete
Akiko Tsuda Garçonete

Indicações

Academia de Artes Cinematográficas de Hollywood, EUA

Oscar de Melhor Figurino (Edith Head )

Videoclipes

70 anos de cinema

Sinopse

Paul Robaix, um famoso diretor, decide ir ao Japão para fazer um filme de arte sobre Madame Buterfly, tendo uma gueixa desconhecida no papel principal. Sua esposa, Lucy, uma aclamada atriz que sempre encabeçou o elenco de seus filmes, indignada, segue para o Japão, acompanhada do produtor Sam Lewis, e se disfarça de gueixa.

Quando Paul a vê em uma casa de chá e não a reconhece, ela assume o nome de Yoko Mori, recebe lições de Kazumi Ito, uma verdadeira gueixa, passa num teste a que é submetida e se torna a nova descoberta de Paul. Pouco depois, no entanto, ao descobrir que o estúdio liberou apenas uma verba que permitirá ao marido realizar o filme em preto e branco, por falta de atores de peso, ela procura os responsáveis e lhes fala sobre sua participação, exigindo que a verba seja recalculada e que ninguém tome conhecimento de sua participação no papel de Madame Buterfly.

Pouco antes das filmagens serem concluídas, Paul acidentalmente descobre o ocorrido, ficando profundamente machucado por acreditar que Lucy, mais uma vez, o privou de ganhar reconhecimento por seu trabalho, sem seu apoio.

No entanto, quando o filme, finalmente, estreia em Tóquio, Lucy retira sua maquiagem, aparecendo como ela mesma, e comunica a todos que Yoko Mori deixou o cinema para entrar para um convento. Em seguida, ela apresenta seu marido, a quem atribui todo o sucesso do filme. No final, ela e Paul se reconciliam quando ele afirma que sabia que ela era Yoko.

imagem

Comentários

Realizado pelo cineasta Jack Cardiff, a partir de um roteiro escrito por Norman Krasna, “Minha Doce Gueixa” é uma comédia norte-americana produzida pelas empresas Sachiko e Paramount Pictures em 1962. Sua trama, baseada numa estória de Krasna, é muito bem conduzida por Cardiff, no que é ajudado pela excelente fotografia a cargo do renomado fotógrafo japonês, Shunichiro Nakao. Merece ainda ser destacado o maravilhoso figurino, assinado por Edith Head, e indicado ao Oscar da categoria.

No elenco, embora não tenha sido indicada a qualquer prêmio, Shirley MacLaine brilha no papel de uma gueixa, seguida pelas boas atuações de Edward G. Robinson, Robert Cummings, Ichirô Hayakawa e Yves Montand, embora este último tenha demonstrado alguma dificuldade com a língua e quase nenhuma química com MacLaine.

CAA